1º de julho: Dia da Vacina BCG

A criação da vacina BCG (sigla de bacilo de Calmette-Guérin), contra tuberculose, é comemorada no dia 1° de julho. Os cientistas franceses Albert Calmette e Camille Guérin foram os responsáveis pelo desenvolvimento da vacina.

O Brasil é um dos países que apresenta a maior taxa de incidência de tuberculose. O bacilo da doença se espalha no momento em que uma pessoa infectada tosse ou espirra, liberando o microorganismo no ar. A infecção ocorre quando o bacilo é inalado e entra nos pulmões, onde pode se multiplicar silenciosamente.

Os franceses Camille Guerin e Albert Calmette criaram, em 1921, a vacina contra a tuberculose.

Os sintomas iniciais – perda de apetite e de peso, suores noturnos, febre, calafrios e um mal-estar generalizado – são semelhantes aos sintomas de uma gripe forte comum. Porém, com o desenvolvimento da doença, aparecem os sintomas mais fortes: tosse crônica, expectoração intensa que pode apresentar um pouco de sangue ou mau cheiro, fraqueza crescente e até mesmo debilitação muscular.

Embora o pulmão seja o órgão mais afetado, a doença pode atacar praticamente qualquer parte do corpo, como o cérebro, os rins, a coluna, os ossos e a pele.

A eficácia da BCG é grande, principalmente na forma disseminada da tuberculose, em que a vacina garante cerca de 78% de proteção. Vale destacar que a proteção varia de acordo com o paciente e também com o país, uma vez que as cepas utilizadas para a fabricação das vacinas variam de acordo com a localidade.

Desde 1976, o Ministério da Saúde tornou obrigatória a administração da BCG em crianças. Recomenda-se que ela seja aplicada em crianças entre 0 e 4 anos, de preferência no bebê recém-nascido. A vacina, no entanto, apresenta algumas contraindicações, tais como para crianças com peso inferior a 2 kg, imunodeficientes, desnutridas, com erupções cutâneas generalizadas e que estão realizando tratamento com corticoides.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *