No mês da Parada LGBT, CCJ celebra a diversidade

A 16ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, que acontece no próximo dia 10, a partir das 12h, na Avenida Paulista, tem como tema “Homofobia tem cura: educação e criminalização! – Preconceito e exclusão, fora de cogitação!”. Como parte das comemorações, o Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso promove, no dia 17, dois eventos que colocam em foco a diversidade sexual e a pluralidade de gênero.

André Fischer, escritor e idealizador do Festival Mix Brasil de Cinema e Vídeo da Diversidade Sexual, é o convidado do projeto “Café Cultural”. Durante a ocasião, no Espaço Sarau, às 14h, ele irá abordar o tema “De Madonna a Lady Gaga – como o segmento GLS influencia o consumo de massa”. De acordo com Fischer, o poder de consumo do público gay está sendo descoberto. “Esse público sempre esteve aí, mas agora está engajado, consumindo e exigindo cada vez mais do mercado, e hoje é um grande formador de opinião”.

André Fischer

Mais tarde, a partir das 17h, ocorre, no anfiteatro, a 5ª edição do concurso de drag queens iniciantes – “CCJ Drag Contest”. Com curadoria de Claudinei Hidalgo e apresentação de Dimmy Kieer, personagem de Dicesar Ferreira, ex-participante do reality show Big Brother Brasil, da Rede Globo, em 2010, o evento tem um júri especial formado pelas top drags da noite paulistana Lysa Bombom, Ikaro Kadoshi, Stripperella Über, Amanda Di Polly e Ariadna Shine.

Dimmy Kieer, personagem de Dicesar Ferreira (ex-BBB) será uma das atrações.

Segundo Dimmy, as características analisadas variam desde simpatia e beleza até desempenho no palco. “Os jurados vão avaliar, antes de tudo, simpatia e carisma. Tem que ter habilidade, estar forrada de brilho, ter carinho com a produção e com a maquiagem”.

Ele explica que para criar uma drag, é preciso estudar sobre as divas, aprender técnicas de maquiagem e adquirir repertório cultural. “Drag queen significa ‘rainha dragão’, a arte de se transformar, conquistar e divertir as pessoas. Tem gente que coloca a peruca na cabeça e acha que é só bater cabelo”, afirma Dimmy. “Para criar esse personagem, tem que ter alma de artista”, completa.

Serviço: Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso. Av. Deputado Emílio Carlos, 3.641, Vila Nova Cachoeirinha. Zona Norte. Tel. 3984-2466.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *