Ar-condicionado e ventilador fazem mal à saúde?

Você já deve ter se perguntado se aparelhos como o ventilador e o ar condicionado podem fazer mal a saúde. Nos dias mais quentes, fica difícil dispensá-los, ainda mais em cidades que apresentam a temperatura muito alta, na maior parte do ano, como no Rio de Janeiro, por exemplo. 

O princípio do ventilador é colocar o ar em movimento, criando uma corrente que refresca o ambiente. Mas imagine o que acontece quando se liga o aparelho em uma sala cheia de poeira, com mofos nas paredes e sem incidência de sol. Todas as partículas alergênicas da sujeira, fungos e bactérias ficam circulando no ambiente, o que pode ser seriamente prejudicial às pessoas alérgicas.

Sendo assim, o ideal é manter tanto o ambiente quanto o aparelho limpos, e jamais direcionar o vento para o seu corpo durante a noite.

A principal vantagem do ar condicionado é controlar a temperatura do ambiente, enquanto que, o principal problema é o ressecamento do ar, que piora consideravelmente a situação de pessoas alérgicas, com rinite ou asma.

Quando o tempo estiver seco, vale usar de artifícios enquanto o aparelho estiver ligado: umidificador, bacia d’água ou uma toalha molhada já melhoram a qualidade do ar em casa. Outro cuidado a ser tomado diz respeito à temperatura. A recomendação é ajustá-la entre os 23°C e os 27°C, no máximo. É bom lembrar que, para crianças alérgicas, inalar o ar frio é tão prejudicial quanto a falta de umidade e pode desencadear crises respiratórias. Cuidando da temperatura, também não há risco de choque térmico.

E acredite: se as condições de umidade estiverem boas e o ar condicionado for devidamente higienizado e tiver um bom filtro, o aparelho pode até contribuir para a diminuição das alergias, filtrando até 80% das partículas com bactérias e fungos.