Fatores psicológicos e bruxismo

Geralmente, o problema está relacionado a fatores psicológicos, como o alto nível de tensão emocional, que acaba gerando ou intensificando o ranger e o apertar dos dentes. Tal comportamento pode causar desgastes dentários exagerados, mobilidade dental e perda de estrutura óssea alveolar, responsável por manter os dentes em posição normal dentro do arco dentários. Em casos extremos, o bruxismo pode provocar perda prematura dos dentes.

Na maioria dos casos, a perda do controle de tais hábitos parafuncionais é notada por pessoas próximas, que ouvem o ruído à noite ou observam alguma anormalidade na fala do indivíduo.

Nesse caso, é bom procurar um dentista, que irá produzir uma peça muito simples para uso interno, removível, conhecida como placa de mordida. A peça é adaptada ao maxilar superior, sendo inserida na boca pelo próprio paciente apenas na hora de dormir, não representando qualquer incômodo. Quando a causa do bruxismo ocorre devido a questões emocionais sérias, o indicado é também um tratamento psicológico.

A princípio, o bruxismo pode se desenvolver em qualquer pessoa. Sua incidência é bem comum, atingindo cerca de 60% da população. Apesar de serem mais frequentes em jovens, os idosos também podem sofrer deste mal.

Tensão e dores de cabeça

Dores de cabeça provocadas por tensão são o tipo mais habitual, causadas por contrações musculares ou desequilíbrio das substâncias químicas naturais do cérebro. A dor resulta em pressão ao redor da cabeça, vindo, em alguns casos, acompanhada de uma sensação constritiva na cabeça, pescoço e músculos dos ombros. Geralmente, têm início à tarde ou à noite, e provocam dor contínua.

O melhor tratamento é a prevenção, como técnicas de relaxamento, massagens, meditação e visualização causam efeitos positivos para muitas pessoas. Outra dica é cortar de sua alimentação todos os alimentos e medicamentos que possuam cafeína, já que podem piorar a tensão e a ansiedade, contribuindo para o início da dor de cabeça.

A sinusite também pode ser a causa de dores de cabeça, provocando dor profunda e desconfortante em volta dos olhos, chegando, à vezes, às têmporas e aos ouvidos. Ao se abaixar, a pessoa sente que a dor aumenta.

Já as dores de cabeça conhecidas como rebound podem ser provocadas pelo uso indiscriminado de sedativos, analgésicos, assim como de medicamentos contra dores  e cafeína, resultando em um ciclo vicioso de aumento de tolerância e de dependência.

Outros fatores desencadeadores de dores de cabeça incluem problemas dentários, fome, falta ou excesso de horas de sono, ficar exposto a luzes fortes por longo período, vista cansada, consumo excessivo de álcool, estresse, dentre outros.