Benefícios do óleo de coco

O óleo de coco emagrece, reduz o colesterol, acelera o metabolismo e controla diabetes. Descubra outros benefícios desta gordura do bem.

Aumenta o colesterol bom

O óleo de coco é eficaz para aumentar os níveis de colesterol HDL, que é conhecido como o colesterol “bom”. Pesquisas feitas com mulheres com obesidade abdominal mostraram que a HDL aumentou para aquelas que consumiram o óleo de coco. Em contraste, as mulheres que consomem óleo de soja apresentaram uma diminuição no colesterol HDL.

Diminui a sensação de fome:

Os triglicerídeos de cadeia média presentes no óleo de coco reduzem a sua sensação de fome, levando a uma redução espontânea da ingestão de calorias.

Faz bem para a pele:

Manter a pele hidratada faz parte de um dos benefícios do óleo de coco. Muitas mulheres já descobriram que ele é um hidratante maravilhoso para as pernas, braços e cotovelos. Você pode usá-lo em seu rosto também; embora isso não seja recomendado para pessoas com pele muito oleosa.

Ele também pode ajudar a reparar calcanhares rachados. Basta aplicar uma camada fina nos calcanhares na hora de dormir e calçar meias.

Combate infecções

O óleo de coco virgem tem fortes propriedades antibacterianas, que podem ajudar a combater infecções. Um estudo descobriu que ele ajuda a interromper o crescimento da bactéria intestinal Clostridium difficile, que é a responsável por causar diarreia grave.

Suas propriedades também são ótimas para combater várias outras bactérias e leveduras.

Cicatrização de feridas

Estudos feitos em ratos, cujas feridas foram tratadas com óleo de coco, mostraram uma redução dos marcadores inflamatórios, e o aumento da produção de colágeno, um componente importante da pele. Como resultado, as feridas foram curadas muito mais rápido.

Para acelerar a cicatrização de pequenos cortes ou arranhões, aplique um pouco de óleo de coco diretamente na ferida e cubra com uma bandagem.

Combate a candidíase

A Cândida albicans é um fungo responsável por infecções, que normalmente ocorrem em áreas quentes e úmidas do corpo, como a boca ou vagina.

O óleo de coco é um aliado ao combate da candidíase.

Melhora a saúde do fígado

A gordura saturada do óleo de coco protege o fígado de danos causados pelo álcool ou por toxinas.

Em uma pesquisa recente, observaram a diminuição nos marcadores inflamatórios do fígado, e um aumento da atividade das enzimas hepáticas benéficas. Por isso, tenha sempre ele por perto. 

Melhora a função cerebral

Os triglicerídeos de cadeia média (TCM) se transformam em cetonas, que podem atuar como uma fonte alternativa de energia para o seu cérebro.

Vários estudos têm encontrado benefícios impressionantes desse óleo para distúrbios cerebrais, incluindo epilepsia e doença de Alzheimer.

Protege o cabelo

Um estudo comparou os efeitos do óleo de coco, óleo mineral e óleo de girassol no cabelo. O óleo de coco pode ajudar a reduzir a perda de proteína do cabelo, quando aplicado antes ou após a lavagem. Este resultado ocorreu com os cabelos danificados e também saudáveis.

Isso porque o ácido láurico, o ácido gordo principal do óleo de coco, consegue penetrar a haste do cabelo de modo que a maioria das outras gorduras não pode.

Receitas de sucos que curam

Os sucos são uma importante fonte de nutrientes e, além de saborosos, acompanham bem qualquer refeição. Consumir sucos de frutas e hortaliças frescas é uma das melhores formas de evitar diferentes doenças. Selecionamos algumas receitas de sucos que são indicados para uma série de males, como o colesterol alto, a insônia, a gripe, etc.

Suco contra colesterol alto: Ingredientes – 5 g de gengibre; 1 copo (americano) de água; 3 ramos de salsinha; 1/2 cenoura; 1 maçã média. Preparo: Pique em pedaços pequenos o gengibre, a maçã e os ramos de salsinha. Coloque no copo de liquidificador, junto com os demais ingredientes, e bata. Coe e beba em seguida.

Suco antidepressivo: Ingredientes: 5 g de folhas de maracujá; 2 folhas de limão; 20 ml de suco de uva; 20 ml de suco de maracujá; 20 ml de suco de maçã; 10 ml de chá de camomila; 1 copo (americano) de água. Preparo: Primeiro, faça um chá de folhas de limão e maracujá. Junte o chá de camomila, ferva a água e jogue na mistura. Leve ao liquidificador, junto com o restante dos ingredientes. Bata.

Suco contra pressão alta: Ingredientes: 1 limão siciliano grande; 1 copo (americano) de água mineral; 1 dente de alho. Preparo: Esprema o limão e junte o suco aos demais ingredientes no liquidificador, bata e beba em seguida.

Suco contra a Insônia: Ingredientes: 1 copo (americano) de água; 4 g de camomila; 2 g de melissa; 2 g de hortelã-pimenta; 1 folha de alface. Preparo: Fazer o chá por infusão das ervas e tomar logo em seguida.

Suco contra a gripe: Ingredientes: 3 ramos de agrião; 1 colher (sopa) de mel; 1 copo de água de coco; 3 ramos de hortelã. Preparo: Faça um chá com a hortelã e o agrião. Junte o chá com os demais ingredientes e bata no liquidificador.

Suco contra gota: Ingredientes: 1 copo (americano) de água de coco; 4 fatias médias de melancia; adoçante. Preparo: bata a melancia no liquidificador com as sementes, coe e acrescente a água de coco. Beba logo em seguida.

Previna-se das infecções que mais ameaçam brasileiros em 2018

São seis as infecções que mais ameaçam os brasileiros em 2018: a febre amarela, dengue, zika e chikungunya, Hepatite A, sífilis, gripe e sarampo. Conheça as causas dessas doenças, e saiba como preveni-las:

Dengue, zika e chikungunya: devido a tamanha urbanização, de nada adianta tentar exterminar o mosquito transmissor dessas doenças – o Aedes aegypti. É importante combater a proliferação, descartando redutos de água parada, e minimizando o contato com o mosquito, por meio de repelentes e telas nas casas.

• Evite deixar água parada em locais propícios para a multiplicação dos mosquitos, como latas, copos plásticos, pneus, vasos de plantas, garrafas ou caixa d’água.
• Não deixe que a água da chuva se acumule nestes locais.
• Lixos devem ficar bem tampados.
• O uso de repelenteé uma ótima forma de afastar as picadas.
• Instalar redes de proteção nas portas e janelas da sua casa também pode evitar a presença do mosquito transmissor.

No caso da zika, o tratamento é de acordo com os sintomas e baseado no uso de paracetamol para febre e dor, sob orientação médica. Em relação à chikungunya, além do uso de medicação para a febre (paracetamol), entram em cena os anti-inflamatórios, para controlar as dores articulares. Em ambos os casos, não é recomendado usar o ácido acetil salicílico (AAS), devido ao risco de hemorragia. E é preciso fazer repouso absoluto e beber líquidos em abundância.

Febre Amarela: doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por vetores. Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou os mesmos são muito fracos. As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso.

Prevenção: Como a transmissão urbana da febre amarela só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti, a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação. Os mosquitos criam-se na água e proliferam-se dentro dos domicílios e suas adjacências. Qualquer recipiente como caixas d’água, latas e pneus contendo água limpa são ambientes ideais para que a fêmea do mosquito ponha seus ovos, de onde nascerão larvas que, após desenvolverem-se na água, se tornarão novos mosquitos.

Portanto, deve-se evitar o acúmulo de água parada em recipientes destampados. Para eliminar o mosquito adulto, em caso de epidemia de dengue ou febre amarela, deve-se fazer a aplicação de inseticida através do “fumacê”. Além disso, devem ser tomadas medidas de proteção individual, como a vacinação contra a febre amarela, especialmente para aqueles que moram ou vão viajar para áreas com indícios da doença. Outras medidas preventivas são o uso de repelente de insetos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo.

Hepatite A: O vírus da hepatite A é transmitido de pessoa doente para pessoa saudável, ou através de alimentos ou água contaminada. Por essa razão é mais comum em lugares com saneamento básico insuficiente. Com relação aos alimentos, os frutos do mar são especialmente propícios a transmitir a hepatte A, principalmente os moluscos que retém muita água e podem hospedar o vírus.

Existe vacinação contra a hepatite A, mas uma série de medidas, principalmente, de higiene são importantes formas de prevenção da doença. Entre elas, estão:

  1. Lavar bem as mãos antes e depois de usar o banheiro e ao cozinhar.
  2. Lavar os alimentos, antes do consumo.
  3. Cozinhar bem os frutos do mar e evitar comê-los crus ou mal cozidos.
  4. As medidas de higiene devem ser redobradas, caso existam infectados morando na mesma residência e também em ambientes como creches, escolas, restaurantes, etc.
  5. Só consumir água filtrada, fervida ou mineral (em garrafa).
  6. Evitar exposição à águas potencialmente contaminadas, como riachos, valões, ou lugares com esgoto à céu aberto.
  7. Evitar comer em ambientes nos quais não se sabe a procedência e modo de preparo dos alimentos.
  8. Conferir se os salões de beleza estão esterilizando os kits de manicure, antes de fazer qualquer procedimento, ou leve os próprios instrumentais.
Sífilis: Lesões duras, mas nem sempre doloridas nos órgãos genitais são o primeiro sintoma da sífilis. Chamadas de cancros, elas geralmente aparecem nos genitais, mas podem ocorrer também no ânus, na pele, na gengiva, na palma das mãos e na planta dos pés. Mesmo sem tratamento, essas lesões costumam desaparecer em alguns dias, mas a doença continua ativa no organismo e pode provocar outros sintomas: manchas avermelhadas na pele e nas mucosas (sífilis secundária) e alterações no sistema nervoso central (sífilis terciária).
A sífilis é uma doença infectocontagiosa, sexualmente transmissível, causada pela bactéria Treponema pallidum. Pode também ser transmitida verticalmente, ou seja, da mãe para o feto, por transfusão de sangue ou por contato direto com sangue contaminado. Se não for tratada precocemente, pode comprometer vários órgãos como olhos, pele, ossos, coração, cérebro e sistema nervoso.
Prevenção: O uso de preservativos durante as relações sexuais é a única maneira de prevenir a doença.
Gripe: o vírus da gripe H3N2 já é o de maior circulação nos EUA, em 2018. Esse subtipo do vírus é particularmente perverso e já está amplamente difundido. E as atuais vacinas contra a gripe parecem incompatíveis a ele. Na Austrália, por exemplo, onde a temporada de gripe começa mais cedo, estima-se que as vacinas foram eficazes em apenas 10% dos casos.
A circulação global de pessoas é uma das hipóteses para explicar as quase 2 mil mortes em 2016 por H1N1, um subtipo do Influenza A, no nosso país. Esse agente teria pegado carona em viajantes no início daquele ano, e alastrando-se antes da campanha de vacinação, provocou um ataque-surpresa.
Além da vacina contra a gripe, há medidas de prevenção que podem e devem ser seguidas:
- Proteja o nariz e a boca. Cubra-os enquanto espirra ou tosse e use lenços descartáveis.
- Evite tocar a boca e o nariz.
- Lave as mãos com água e sabão e use álcool gel 70% regularmente, especialmente depois de tocar o nariz e a boca ou superfícies que possam estar contaminadas.
- Melhore a circulação de ar abrindo as janelas.
- Evite ficar por muito tempo em locais com grande aglomeração de pessoas.
- Mantenha hábitos saudáveis: coma bem, durma bem e faça exercícios.
Sarampo: Primeira do mundo a ser declarada livre do sarampo, a América agora tem oito países com notificação da doença. Em 2017, eram quatro. Foram 185 casos só nos três primeiros meses de 2018, diz a Organização Mundial de Saúde. No mesmo período de 2017, a OMS registrava 22 casos (mais muitos casos na Venezuela ainda não tinham sido confirmados). Nesse ano, a Venezuela apresenta a maioria das notificações – 159. Em seguida, estão os Estados Unidos, com 11 casos. Depois, vem o Brasil, com oito casos importados da Venezuela. Os outros 5 países com casos são: Antígua e Barbuda (1 caso), Canadá (3), Guatemala (1), México (1) e Peru (1).
A transmissão ocorre diretamente, de pessoa a pessoa, geralmente por tosse, espirros, fala ou respiração, por isso a facilidade de contágio da doença. Além de secreções respiratórias ou da boca, também é possível se contaminar através da dispersão de gotículas com partículas virais no ar, que podem perdurar por tempo relativamente longo no ambiente, especialmente em locais fechados como escolas e clínicas. A doença é transmitida na fase em que a pessoa apresenta febre alta, mal-estar, coriza, irritação ocular, tosse e falta de apetite e dura até quatro dias após o aparecimento das manchas vermelhas.
A suscetibilidade ao vírus do sarampo é geral e a única forma de prevenção é a vacinação. Apenas os lactentes cujas mães já tiveram sarampo ou foram vacinadas possuem, temporariamente, anticorpos transmitidos pela placenta, que conferem imunidade geralmente ao longo do primeiro ano de vida (o que pode interferir na resposta à vacinação). As crianças devem tomar duas doses da vacina combinada contra rubéolasarampo e caxumba (tríplice viral): a primeira, com um ano de idade; a segunda dose, entre quatro e seis anos. Os adolescentes, adultos (homens e mulheres) e, principalmente, no contexto atual do risco de importação de casos, os pertencentes ao grupo de risco, também devem tomar a vacina tríplice viral ou dupla viral (contra sarampo e rubéola).

 

Benefícios da batata yacon

A batata yacon, que pode ser encontrada nas feiras e supermercados de todo o Brasil, apresenta diversos benefícios para a saúde. E um deles é contribuir no controle da diabetes. Mas como isso acontece?

O tubérculo é rico em um carboidrato chamado frutooligossacárico, que funciona em nosso organismo de forma parecida com as fibras. Em suma, as moléculas desse carboidrato não são “quebradas” com facilidade pelo nosso organismo. Sendo assim, sua absorção é mais lenta, o que resulta na liberação do açúcar no sangue em baixas quantidades, equilibrando, dessa forma, as taxas de glicose do organismo.

Selecionamos algumas receitas, que irão ajudá-lo (a) a incluir a batata yacon em sua dieta diária:

Batata de Yacon Sauté

Ingredientes: 1 batata yacon; 1 a 2 dentes de alho amassados ou picados; Fio de azeite.

Modo de Preparo:

Descasque as batatas yacon e, em seguida, corte em cubos médios; deixe tudo mergulhado na água. Esquente a frigideira e adicione fios de azeite. Coloque as batatas e o alho e deixe dourar. Polvilhe uma pitada de gersal por cima e sirva com azeite de hortelã ou outro de sua preferência.

Salada de batata yacon

Ingredientes: 400 gramas de Yacon; 300 gramas de alface americana cortada; 2 unidades de pepino japonês; 300 gramas de agrião; 12 unidades de tomate uva ou sweet grape; 10 unidades de azeitona preta sem caroço (opcional).

Modo de Preparo:

Higienize o yacon, os pepinos, a alface, os tomates e o agrião. Descasque o yacon e corte-o em quadrados pequenos. Reserve. Descasque os pepinos, fatie, reserve. Separe as folhas da alface americana e corte-as, reserve. Separe as folhas dos caules do agrião e reserve. Mantenha a salada na geladeira até a hora de servir.

Suco com batata yacon

Ingredientes: 1 batata yacon pequena ( 100 g) sem casca; 1 kiwi; suco de 2 laranjas.

Modo de preparo: 
Retire a casca da yacon somente na hora de preparar o suco, pois ela escurece rapidamente. No liquidificador, bata a batata com os demais ingredientes. Coe (se preferir) e beba em seguida.

Cuidado: muitos pães contêm azodicarbonamida

O título da matéria publicada na revista “Super Interessante” já denuncia: “Você está comendo sola de sapato no hambúrguer”. Isso porque muitas empresas utilizam uma substância chamada azodicarbonamida na fabricação de pães. Não por acaso, os sanduíches de muitos fast foods, por exemplo, têm gosto e cheiro estranhos. Link para a matéria completa: https://goo.gl/1muWbc

“O nome da substância responsável pela textura esponjosa é tão obscuro quanto sua utilização na indústria alimentícia: azodicarbonamida. O composto químico é um condicionador de massas e branqueador de farinhas que também é empregado na fabricação de tapetes de yoga, borracha para sola de sapatos, isopor e chinelos. É ele que dá resistência e leveza aos materiais.”

Ao comprar pães e sanduíches, tome cuidado, e certifique-se de que não está ingerindo essa substância, tão danosa para a saúde. Dê preferência aos produtos artesanais e isentos de conservantes e outros produtos químicos, como os da Pinheirense. Conheça os nossos produtos – pães integrais de forma e pães tipo Sueco. A receita original, da década de 1930, é mantida até os dias de hoje. 

Água engarrafada nem sempre é mineral

Água é vida! Mesmo sendo indispensável para todas as funções do nosso corpo, sua relevância para a saúde, assim como a sua potabilidade, nem sempre são consideradas. Talvez, você não esteja a par de alguns fatos sobre a água engarrafada (aquela comercializada em cada esquina). E mesmo que já tenha conhecimento acerca das informações a seguir, vale a pena relembrá-las:

- Estima-se que 25% da água engarrafada seja, na realidade, água de torneira filtrada;

- Água mineral é frequentemente rica em sódio;

- Diferentemente do sistema de abastecimento de água municipal, a água engarrafada pode não conter flúor suficiente para proteger contra as cáries;

- Não é uma boa ideia reutilizar garrafas plásticas de água. Lavá-las e reusá-las muitas vezes acelera o processo de quebra do plástico, aumentando a exposição a substâncias químicas potencialmente prejudiciais;

- Verifique a data de engarrafamento e a data de validade para descobrir quão fresca é a água. Normalmente, a água engarrafada contém um menor número de bactérias prejudiciais. Mas, se a água for armazenada por períodos longos em temperatura ambiente, as bactérias podem proliferar rapidamente. O melhor a fazer é armazenar a água em locais refrigerados;

- Recipientes abertos de água engarrafada devem ser refrigerados, caso bactérias potencialmente prejudiciais tenham entrado neles.

Infecção urinária: causas e prevenção

Grande parte das infecções do trato urinário (ITU), também conhecidas como cistite, afeta a bexiga, podendo, ainda, atingir os rins, os ureteres e a uretra. Os sintomas mais frequentes são: necessidade urgente de urinar, mesmo quando a bexiga não está cheia; dor e ardência ao urinar; dor na região lombar inferior, febre, além de sangramento ( nos casos mais graves).

A maioria das infecções urinárias é provocada pela bactéria E. coli, organismo que vive no trato intestinal, mas que pode se alojar na bexiga. A clamídia, um organismo transmitido sexualmente, também pode ser responsável pelas ITU.

Possíveis causas da infecção urinária:

Obesidade: as dobrinhas em várias partes do corpo, que resultam do excesso de peso, podem dificultar uma higienização eficaz da região genital após urinar, facilitando a proliferação de bactérias.

“Prender” o xixi: Urinar funciona como uma lavagem contínua da bexiga. O hábito de “segurar” o xixi aumenta os riscos de infecção, pois a bexiga ficará mais exposta à proliferação de bactérias. Também é indicado urinar antes e após a relação sexual, quando as chances de infecção também aumentam.

Diabete: qualquer doença que comprometa as defesas do organismo irá facilitar a infecção urinária. Também é bom tomar cuidado com medicamentos fortes e com o excesso de atividade física.

Constipação: A bactéria Escherichia coli  é a causadora da maioria dos episódios de cistite. No intestino, onde vive, não causa problemas, mas ao se infiltrar na área da vagina, começa a competir com outros micro-organismos, ocasionando a infecção.

Camisinha: Os espermicidas – substâncias responsáveis por matar os espermatozoides – modificam a flora vaginal, deixando as mulheres mais suscetíveis à ação maléfica das bactérias. Portanto, o ideal é usar camisinhas sem o tal espermicida ou que tenham a substância na parte interna, para o gel ficar em contato apenas com o pênis.

Táticas preventivas:

- evite duchas e desodorantes íntimos, que podem irritar a bexiga;

- se usar diafragma, peça para seu médico indicar o tamanho certo. Um diafragma um pouco acima do tamanho adequado pode irritar a uretra e a bexiga;

- urine e tome um copo de água antes do ato sexual, e urine no máximo uma hora depois para limpar o trato urinário;

Dias chuvosos: cuidados essenciais para dirigir com segurança

Em períodos chuvosos, a atenção dos motoristas deve ser redobrada. Vale, portanto, anotar algumas dicas para que seu veículo esteja em perfeito equilíbrio dinâmico na hora de pegar a estrada.

Começando pelos pneus, é crucial que eles estejam em bom estado, com as ranhuras profundas e bem definidas, além, é claro, de estarem sempre calibrados conforme a especificação do fabricante. O mesmo vale para o estepe. As rodas também devem estar alinhadas e balanceadas, para que o veículo aproveite ao máximo – e sem vibrações – o potencial de aderência dos pneus.

Observados estes procedimentos, é hora de verificar a cambagem e o caster de cada uma das rodas.

Camber é o ângulo vertical da roda quando o carro é observado pela frente ou por trás. Se a base das rodas estiver projetada para fora, o carro terá mais aderência para percorrer curvas e menos aderência para acelerar ou frear em linha reta. Se, por outro lado, os pneus estiverem perfeitamente perpendiculares ao piso, então o carro terá muita aderência para acelerações e frenagens, mas deverá se mostrar escorregadio em curvas. Aqui, mais uma vez o ideal é seguir a recomendação do fabricante, que para a maioria dos carros gira em torno de 1º de inclinação externa.

Já o caster se mede pela inclinação para frente ou para trás da linha central do pivô de sustentação da roda. Sua aferição rotineira é importante, porque ao subir em calçadas ou colher buracos em estradas, as rodas – principalmente as dianteiras – podem sofrer pequenos recuos, alterando negativamente o comportamento do carro. Se uma roda estiver mais recuada que a outra, a direção do veículo irá puxar para o lado mais recuado. E mesmo que as duas rodas estejam igualmente recuadas, ainda assim o carro irá perder estabilidade e sensibilidade.

Com estas questões resolvidas, vale observar também a distribuição de peso dentro do automóvel. Se possível, distribua os passageiros de maneira que um lado do carro não fique muito mais pesado que o outro. A distribuição da bagagem também pode ajudar nessa tarefa, e é sempre conveniente que as malas mais pesadas sejam colocadas ao fundo do porta-malas, próximas ao banco traseiro. Assim garante-se um comportamento mais neutro por parte do veículo quando percorrendo curvas acentuadas.

Por fim, tenha a certeza de que seu carro está freando de forma similar em todas as quatro rodas (experimente frear levemente numa linha reta e sem inclinações, para ver se ele guina ou puxa para algum dos lados), e jamais dirija próximo a outros veículos. Esteja atento a manchas de óleo ou à presença de lama na pista, avisando sempre a quem vem no sentido contrário, e às autoridades competentes sobre os riscos encontrados.

Seguindo estas medidas simples, e observando o estado de molas e amortecedores, você estará no caminho certo para curtir este e muitos outros feriados.

Aliados contra o câncer

É muito comum que pessoas com câncer percam peso. O tratamento dessa doença, principalmente a radioterapia e a quimioterapia, costumam afetar o apetite, além de provocarem náusea e outros efeitos colaterais. A cirurgia também pode influenciar, fazendo com que os pacientes percam a vontade de comer. Sendo assim, um bom nutricionista deve elaborar uma dieta ou recomendar o uso de suplementos.

Alguns alimentos são, comprovadamente, aliados no combate ao câncer:

-Maçãs, frutas silvestres, brócolis e outras verduras crucíferas, além de frutas cítricas contêm flavonoides, que atuam como antioxidantes, e ajudam a prevenir danos ao DNA das células.

-Tomates: contêm licopeno, que, segundo alguns estudos, protege contra o câncer de próstata.

-Cebola e alho: contêm compostos de enxofre que podem estimular as defesas naturais contra o câncer, além de ajudar a controlar o desenvolvimento do tumor. Os estudos sugerem que o alho pode ajudar a reduzir em até doze vezes a incidência de câncer de estômago.

-Chá verde: contém EGCG ( galato de epigalocatequina), uma catequina que pode ajudar a combater o câncer de três modos: ajuda a reduzir a formação de carcinógenos no corpo, aumenta as defesas naturais do organismo, e elimina o desenvolvimento do câncer.

-Castanha-de-caju, frutos do mar, algumas carnes e peixes, pão, trigo e arroz integral, germe de trigo e aveia: são as melhores fontes de selênio, uma arma poderosa contra o câncer. Alimentos à base de plantas, principalmente o trigo, são os grandes responsáveis por suprir o selênio na nossa alimentação.

Campanha de vacinação contra febre amarela

Na manhã desta quarta-feira, 10, o governo de São Paulo reabriu os parques da Cantareira e Horto Florestal, na Zona Norte da cidade, e o parque Ecológico do Tietê, na Zona Leste da capital paulista, que, desde o ano passado, estavam fechados devido a uma ação preventiva contra a febre amarela. Mas para frequentarem esses locais, as pessoas precisarão estar vacinadas contra a doença.

Mais de um milhão de pessoas já foram vacinadas, e, entre fevereiro e março deste ano, 75 municípios de São Paulo, do Rio de Janeiro e da Bahia vão realizar campanhas de vacinação contra a febre amarela com doses fracionadas. A decisão, segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, foi adotada mediante recomendação e autorização da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A dose padrão da vacina contra a febre amarela protege uma pessoa por toda a vida, enquanto a dose fracionada protege por pelo menos oito anos. Segundo Ricardo Barros, estudos em andamento continuarão a avaliar a proteção da dose fracionada posterior a esse período.

Ao todo, 19,7 milhões de pessoas devem ser imunizadas nos três estados, sendo 15 milhões com doses fracionadas e 4,7 milhões com dose padrão (crianças de 9 meses a menores de 2 anos; pessoas com condições clínicas especiais como HIV/aids, doenças hematológicas ou após término de quimioterapia; gestantes; e viajantes internacionais, mediante apresentação do comprovante de viagem).

No estado de São Paulo, 4,9 milhões de pessoas vão receber a dose fracionada e 1,4 milhão, a dose padrão em 52 municípios. O período da campanha será de 3 a 24 de fevereiro, sendo os dias 3 e 24  (sábados) os dias D de mobilização.