Faça seu fondue de queijo

Criado na Suíça, o fondue é um prato feito originalmente à base de queijo, mas que ganhou diferentes receitas e releituras desde a sua criação, na década de 30, durante a Segunda Guerra Mundial.

Essa prato delicioso, que muito combina com o inverno, surgiu por necessidade, quando camponeses das regiões montanhosas da Suíça lutavam para não morrer de fome. O inverno rigoroso e as batalhas incessantes não permitiam que os civis fossem para a cidade em busca de mantimentos. Sendo assim, a solução era reaproveitar o resto de alimentos, e o que sobrava era justamente o queijo, já que a maioria dos camponeses vivia da produção de leite.

Com as misturas dos queijos o intuito era produzir uma  espécie de sopa, um prato nutritivo e quente, que ajudasse a aliviar as baixas temperaturas. Como os queijos ficavam no fogo até derreter, sua consistência ficou mais cremosa que uma sopa. Sendo assim, os camponeses tiveram a ideia de servir esse prato com pedaços de pão, que eram mergulhados no creme de queijo derretido, enquanto este ainda borbulhava sobre o fogo.

O tempo passou e o fondue tornou-se um prato refinado, que ganhou diversas adaptações ao redor do mundo. Em francês, fondue significa “derretido”, e na Europa é um substantivo feminino.

Hoje compartilhamos uma receita de fondue de queijo, que você mesmo pode preparar no aconchego da sua casa. Para acompanhar, opte pelos pães Pinheirense, que além de artesanais e integrais, são isentos de conservantes.

Ingredientes:

1 dente de alho;
1 copo e meio de vinho branco seco;
300 g de queijo tipo Emmenthal;
300 g de queijo tipo Gruyère;
1 colher (sopa) de maisena;
3 colheres (sopa) de kirsh-destilado de cereja;
Pimenta branca em pó;
Noz moscada ralada;
Opcional-1colher (chá) de casca de limão ralada;
Pão de forma Pinheirense
Preparo:
Corte o alho ao meio e só passe as partes cortadas no fundo e laterais da panela do réchaud.
Rale grosseiramente os queijos ou corte-os em lâminas.
Desmanche a maisena no kirsh e reserve.
Aqueça o vinho em fogo brando, vá juntando os queijos e mexendo sem parar, com colher de pau, formando um 8 no fundo da panela.
Quando estiver bem homogêneo e começar a borbulhar, junte a maisena dissolvida e deixe mais uns 2 minutos.
Junte noz moscada ralada e pimenta branca.
Coloque imediatamente no réchaud.
Atenção:

O alho , em geral, não é aproveitado depois de esfregado na panela. Variar os tipos de queijo não é nada incomum, temos preferencias pessoais e isso é livre, veja as opções abaixo, mas fique livre para criar.

Um queijo que dá um gosto especial ao fondue é o Tilsit. Só coloque o fondue no Réchaud depois da mesa estar posta, os pães cortados, e as pessoas sentadas, pois o fondue de queijo engrossa rapidamente. Para prorrogar um pouco o tempo, cada pedaço de pão quando for mergulhado deve alcançar o fundo da panela e mexer o fondue. Acompanhe com vinho branco. Se o fondue desandar, se talhar ao fogo, coloque algumas gotas de limão e bata fortemente.

Plantas medicinais: prevenção e cura

Pessoas que sofrem com as alergias típicas do inverno estão familiarizadas com sintomas como coriza, olhos inchados, coceira nasal, dentre outros. E para prevenir e tratar esses sintomas, além de gripes e resfriados, é possível abrir mão dos remédios sintéticos e recorrer às plantas medicinais, como o eucalipto, a raiz-forte, camomila, urtiga, etc. É fácil e vale a pena preparar chás ou fazer inalação com essas ervas. Confira abaixo:

Inale os vapores do eucalipto: Ferva folhas secas de Eucalyptus globulus amassadas; deixe descansar de 4 a 5 horas e coe os pedacinhos de folhas antes de aquecer o líquido para ser inalado. Você também pode adicionar de 5 a 10 gotas de óleo de eucalipto à água fumegante.

Coloque o recipiente na ponta de uma mesa, sente-se, incline a cabeça sobre ele e cubra-a com uma toalha para formar uma “tenda”. Respire a fumaça por cerca de 10 minutos, tomando cuidado para não ficar perto demais do vapor. Seus pulmões ficarão limpos e você ainda ganha um tratamento facial de bônus.

Contra a bronquite: O aroma penetrante da raiz-forte ralada, acompanhado do cheiro ácido do limão, ajuda a dissolver o muco nos canais dos seios da face e dos brônquios. Para fazer um xarope para tosse, rale um pedaço de raiz-forte sem casca em um recipiente ( ou use-a já preparada). Em seguida, transfira 50 g da raiz-forte ralada para um recipiente menor. Junte 80 ml de suco de limão e misture bem. Beba 1/2 colher de chá da mistura de duas a três vezes ao dia. A ação expectorante deve provocar a tosse depois de cada dose, ajudando seus pulmões a se livrarem do muco.

Chá antialérgico: Para um chá antialérgico, esmague 2 a 3 colheres de chá de flores de camomila alemã, despeje 240 ml de água fervente, deixe descansar por 10 minutos, coe e beba de três a quatro vezes ao dia.

Cuidado: embora a camomila seja uma erva tradicional no combate à febre, ela pode agravar os sintomas de qualquer pessoa alérgica à tasna, também conhecida como erva-de-santiago, uma prima da camomila. Para as demais pessoas, o azuleno contido na camomila contém propriedades anti-inflamatórias, indicadas no tratamento de infecções do trato respiratório e alergias.

Rinite: Caso consiga urtiga fresca ( uma erva daninha comum em jardins), use luvas quando a colher e ao lavar as folhas. Adicione 120 g da folha a 6 xícaras de água fervente, reduza o fogo e cozinhe até a água ficar verde. Coe o líquido em peneira fina para um bule de chá grande.

Em épocas de rinite alérgica, beba uma xícara do chá de urtiga pela manhã e outra à tarde. Pode adoçar com mel.

Inverno: como cuidar da pele do bebê

Durante o inverno, muitos pais se perguntam como cuidar adequadamente da pele do bebê, que costuma ficar ressecada devido a diferentes fatores, e não somente à temperatura mais fria.

Bebês e crianças podem ter crises da chamada dermatite atópica, que se manifesta em qualquer parte do corpo e, principalmente, nas dobras do pescoço, joelhos e cotovelos, através de placas vermelhas e coceira.

Nos recém-nascidos, a camada mais externa da pele – extrato córneo- é bastante sensível e precisa ser protegida do frio intenso, da água muito quente e de certos tecidos e produtos.

Na hora do banho, os responsáveis devem evitar esfregar a pele do bebê e usar água muito quente. O uso de sabonetes antissépticos e de esponjas ou buchas vegetais também não é recomendado. O ideal é dar preferência a sabonetes cremosos, lavando principalmente axilas, genitais e pés, sendo que as outras áreas devem ser lavadas apenas com a espuma de outros locais do corpo. Além disso, é essencial usar produtos hidratantes específicos para a idade, mas não sem antes consultar o pediatra.

Usar roupas de algodão, em detrimento das de lã, sobretudo na primeira camada, que fica em contato direto com a pele, também ajuda a evitar o problema, bem como não descuidar da hidratação da criança.

Para evitar o ressecamento da pele, algumas crianças, principalmente as com eczema atópico, precisam ainda usar emolientes após o banho.

Nos primeiros meses de vida, o ideal é não usar nenhum shampoo ou creme na pele do bebê. A espuma de banho da Cetaphil, por exemplo, é indicada, e pode ser usada da cabeça aos pés. Além disso, o creme, também da Cetaphil Dermopediatrics, é indicado para hidratação do rosto e corpo, e pode ser utilizado desde o primeiro dia de vida.