Campanha de vacinação contra febre amarela

Na manhã desta quarta-feira, 10, o governo de São Paulo reabriu os parques da Cantareira e Horto Florestal, na Zona Norte da cidade, e o parque Ecológico do Tietê, na Zona Leste da capital paulista, que, desde o ano passado, estavam fechados devido a uma ação preventiva contra a febre amarela. Mas para frequentarem esses locais, as pessoas precisarão estar vacinadas contra a doença.

Mais de um milhão de pessoas já foram vacinadas, e, entre fevereiro e março deste ano, 75 municípios de São Paulo, do Rio de Janeiro e da Bahia vão realizar campanhas de vacinação contra a febre amarela com doses fracionadas. A decisão, segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, foi adotada mediante recomendação e autorização da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A dose padrão da vacina contra a febre amarela protege uma pessoa por toda a vida, enquanto a dose fracionada protege por pelo menos oito anos. Segundo Ricardo Barros, estudos em andamento continuarão a avaliar a proteção da dose fracionada posterior a esse período.

Ao todo, 19,7 milhões de pessoas devem ser imunizadas nos três estados, sendo 15 milhões com doses fracionadas e 4,7 milhões com dose padrão (crianças de 9 meses a menores de 2 anos; pessoas com condições clínicas especiais como HIV/aids, doenças hematológicas ou após término de quimioterapia; gestantes; e viajantes internacionais, mediante apresentação do comprovante de viagem).

No estado de São Paulo, 4,9 milhões de pessoas vão receber a dose fracionada e 1,4 milhão, a dose padrão em 52 municípios. O período da campanha será de 3 a 24 de fevereiro, sendo os dias 3 e 24  (sábados) os dias D de mobilização.