Por que beber chá

O chá é uma bebida milenar conhecida no mundo inteiro. Sua história teve início na China, quando o imperador Shen Nung viu uma folha cair em um recipiente com água fervida e logo depois notou que a cor da água tornou-se acastanhada. Cientista e muito curioso, Shen resolveu experimentar e achou a bebida refrescante. Desde então, tem-se registros do uso do chá no território chinês.

Quando chegou à Inglaterra – país onde a bebida tem grande popularidade -, o chá só fazia parte do cardápio da corte. Com o passar do tempo, a bebida se popularizou e caiu no gosto de todas as classes inglesas.

Além de uma bela história, o chá possui propriedades curativas, calmantes e refrescantes. Com uma grande variedade de cores e sabores fica fácil adaptá-lo aos costumes diários.

Por que tomar chá:

- o chá apresenta antioxidantes que protegem as células dos efeitos nocivos dos radicais livres, que causam doenças como câncer e envelhecimento precoce;

- há evidências científicas que comprovam que o chá previne doenças cardíacas. Um estudo publicado recentemente apontou que indivíduos que consomem de uma a três xícaras de chá-verde por dia apresentaram quase 20% de redução no risco de ataque cardíaco e 35% de redução no risco de acidente vascular cerebral e menores níveis de colesterol LDL;

- o chá ajuda a desinchar, pois pode surtir efeito diurético no corpo, ajudando, também, o nosso organismo a eliminar de forma eficiente toxinas nocivas para o organismo. Um ótimo chá com efeito diurético é o de dente-de- leão (que não deve ser consumido por gestantes);

- alguns chás, como o verde e o de moringa, podem ajudar a fortalecer os ossos. Esse último possui bastante cálcio, assim como ferro e vitaminas A e K, ou seja, é um ótimo complemento para ajudar a manter os ossos fortes;

- estudos científicos demonstraram que os chás ajudam a fortalecer nosso sistema imunológico devido a suas propriedades antifúngicas, antibacterianas e anti-inflamatórias;

- chás de ervas, em particular, camomila, podem ser bons aliados para as pessoas com síndrome do intestino irritável, porque agem como antiespasmódico. E chás de gengibre podem ajudar a combater náuseas;

- o chá puro, sem ser adoçado, não contém calorias e é uma bebida agradável para todas as horas. O hábito de beber chá pode trazer resultados benéficos até mesmo para a mente, proporcionando bem-estar;

- o chá pode aumentar a resistência do exercício. Estudos científicos apontam que as catequinas (antioxidantes), presentes no chá-verde, aumentam a capacidade do organismo quanto a queima de gordura como fonte de energia, o que contribui para uma melhor resistência muscular.

Plantas medicinais: prevenção e cura

Pessoas que sofrem com as alergias típicas do inverno estão familiarizadas com sintomas como coriza, olhos inchados, coceira nasal, dentre outros. E para prevenir e tratar esses sintomas, além de gripes e resfriados, é possível abrir mão dos remédios sintéticos e recorrer às plantas medicinais, como o eucalipto, a raiz-forte, camomila, urtiga, etc. É fácil e vale a pena preparar chás ou fazer inalação com essas ervas. Confira abaixo:

Inale os vapores do eucalipto: Ferva folhas secas de Eucalyptus globulus amassadas; deixe descansar de 4 a 5 horas e coe os pedacinhos de folhas antes de aquecer o líquido para ser inalado. Você também pode adicionar de 5 a 10 gotas de óleo de eucalipto à água fumegante.

Coloque o recipiente na ponta de uma mesa, sente-se, incline a cabeça sobre ele e cubra-a com uma toalha para formar uma “tenda”. Respire a fumaça por cerca de 10 minutos, tomando cuidado para não ficar perto demais do vapor. Seus pulmões ficarão limpos e você ainda ganha um tratamento facial de bônus.

Contra a bronquite: O aroma penetrante da raiz-forte ralada, acompanhado do cheiro ácido do limão, ajuda a dissolver o muco nos canais dos seios da face e dos brônquios. Para fazer um xarope para tosse, rale um pedaço de raiz-forte sem casca em um recipiente ( ou use-a já preparada). Em seguida, transfira 50 g da raiz-forte ralada para um recipiente menor. Junte 80 ml de suco de limão e misture bem. Beba 1/2 colher de chá da mistura de duas a três vezes ao dia. A ação expectorante deve provocar a tosse depois de cada dose, ajudando seus pulmões a se livrarem do muco.

Chá antialérgico: Para um chá antialérgico, esmague 2 a 3 colheres de chá de flores de camomila alemã, despeje 240 ml de água fervente, deixe descansar por 10 minutos, coe e beba de três a quatro vezes ao dia.

Cuidado: embora a camomila seja uma erva tradicional no combate à febre, ela pode agravar os sintomas de qualquer pessoa alérgica à tasna, também conhecida como erva-de-santiago, uma prima da camomila. Para as demais pessoas, o azuleno contido na camomila contém propriedades anti-inflamatórias, indicadas no tratamento de infecções do trato respiratório e alergias.

Rinite: Caso consiga urtiga fresca ( uma erva daninha comum em jardins), use luvas quando a colher e ao lavar as folhas. Adicione 120 g da folha a 6 xícaras de água fervente, reduza o fogo e cozinhe até a água ficar verde. Coe o líquido em peneira fina para um bule de chá grande.

Em épocas de rinite alérgica, beba uma xícara do chá de urtiga pela manhã e outra à tarde. Pode adoçar com mel.

Conheça os benefícios do ipê roxo

Você já deve ter visto uma árvore de altura razoável e com flores de cor roxa ou rosa clara. Esse é o Ipê Roxo, uma planta típica da América Latina e que tem grande presença em nosso país.

Além de deixar a paisagem de qualquer lugar muito mais bonita, o Ipê Roxo possui incríveis propriedades medicinais e o seu chá é utilizado para tratar diversos problemas de saúde, como anemia, candidíase, úlceras, alergias, dor muscular, coceiras, etc. 

As propriedades do ipê roxo são: cicatrizante, adstringente, analgésico, antiblenorrágica, antimicrobiana, anti-inflamatória, anti-infecciosa, antitumoral, anti-sifilítica, antibactericida, antifungo, depurativa, diurético, além da sua potente ação antibiótica.

No extrato da entre casca é encontrada uma substância conhecida por lapachol. Essa substância tem o poder de inibir o crescimento de tumores malignos e, ao mesmo tempo, reduzir a dor. Desta forma, o ipê roxo pode ser indicado para dores musculares, artrites e artroses, tumores e alguns tipos de câncer e psoríase.

Para as mulheres, nos casos de cólicas menstruais, corrimentos, candidíases e vaginites, sendo empregado internamente e também na forma de banhos de assentos.

Da entrecasca, faz-se um chá que é usado no tratamento de várias formas de diabetes, gripes e depurativo do sangue. Sendo indicado também para:

  • Úlceras varicosas
  • Feridas de qualquer origem
  • Varizes
  • Hemorroidas
  • Reumatismo
  • Doenças da pele
  • Eczema
  • Gastrites
  • Inflamação intestinal
  • Cistite
  • Bronquite
  • Anemia

Poder de cura das ervas

Ao preparar uma refeição, acrescentar uma pitada de ervas pode significar mais do que dar um toque diferente e especial aos pratos. Diversas ervas usadas para fins culinários e medicinais têm um alto teor de antioxidantes-chave que podem prevenir infartos, alguns tipos de câncer e retardar o envelhecimento.

Dentre as ervas que se mostram boas fontes desses antioxidantes estão: a sálvia, o endro, a segurelha, o coentro, o tomilho, o alecrim e o orégano, sendo que este último é o que possui a maior atividade antioxidante.

Não só as propriedades antioxidantes em algumas dessas ervas foi maior do que os valores registrados de vitamina E, elas superaram em muito os teores de alimentos ricos em antioxidantes como as frutas silvestres e alguns legumes e verduras.

Acrescentar essas ervas em suas refeições diárias traz enormes benefícios para a sua saúde. Aproveite!

Benefícios das ervas culinárias

Ervas culinárias não são tão potentes quanto as medicinais, mas podem conferir algum benefício à saúde. Fornecem uma ampla variedade de substâncias fitoquímicas ativas que promovem a saúde e protegem contra doenças crônicas.

Alecrim: As folhas contêm um óleo usado em analgésicos tópicos para aliviar dores musculares. O chá alivia dores de cabeça.

Cebolinha: Estas pequenas parentes da cebola possuem compostos de enxofre que podem baixar a pressão sanguínea caso ingeridas em grande quantidade.

Coentro: Folhas muito frescas podem ser mastigadas para facilitar a digestão.

Endro: Muito usado em picles, molhos de saladas e pratos de peixe, o endro também é usado para aliviar gases intestinais e o seu chá pode aliviar cólicas em bebês.

Manjericão: Ingrediente básico de muitos pratos, ele também é usado como tônico e contra resfriado.

Menta: Mastigar as folhas pode refrescar o hálito. O chá de menta é um auxiliar digestivo.

Orégano: Cozido como chá, parece ajudar na digestão e aliviar a congestão.

Salsa: Quando consumida em porções de no mínimo 30 g, esta erva contém quantidades úteis de vitamina C (salsa fresca apenas), cálcio, ferro e potássio. Também é rica em bioflavonóides, monoterpenos e outros compostos anticancerígenos.

Sálvia: Seu chá pode ser usado como digestivo, desinfetante oral ou em gargarejos, a fim de aliviar aftas, dores na gengiva ou dores de garganta.

Tomilho: Cozido como chá, pode ser usado para restabelecer o intestino irritável, fazer gargarejos para dores de garganta ou como xarope para tosse ou congestão.

Ervas Culinárias

Ervas culinárias não são tão potentes quanto as medicinais, mas podem conferir algum benefício à saúde. Fornecem uma ampla variedade de substâncias fitoquímicas ativas que promovem a saúde e protegem contra doenças crônicas.

Alecrim: As folhas contêm um óleo usado em analgésicos tópicos para aliviar dores musculares. O chá alivia dores de cabeça.

Cebolinha: Estas pequenas parentes da cebola possuem compostos de enxofre que podem baixar a pressão sanguínea caso ingeridas em grande quantidade.

Coentro: Folhas muito frescas podem ser mastigadas para facilitar a digestão.

Endro: Muito usado em picles, molhos de saladas e pratos de peixe, o endro também é usado para aliviar gases intestinais e o seu chá pode aliviar cólicas em bebês.

Manjericão: Ingrediente básico de muitos pratos, ele também é usado como tônico e contra resfriado.

Menta: Mastigar as folhas pode refrescar o hálito. O chá de menta é um auxiliar digestivo.

Orégano: Cozido como chá, parece ajudar na digestão e aliviar a congestão.

Salsa: Quando consumida em porções de no mínimo 30 g, esta erva contém quantidades úteis de vitamina C (salsa fresca apenas), cálcio, ferro e potássio. Também é rica em bioflavonóides, monoterpenos e outros compostos anticancerígenos.

Sálvia: Seu chá pode ser usado como digestivo, desinfetante oral ou em gargarejos, a fim de aliviar aftas, dores na gengiva ou dores de garganta.

Tomilho: Cozido como chá, pode ser usado para restabelecer o intestino irritável, fazer gargarejos para dores de garganta ou como xarope para tosse ou congestão.