Inverno 2017: prevenção e tratamento de alergias

Quem sofre com alergias típicas do inverno está familiarizado com sintomas como coriza, olhos inchados, coceira nasal, dentre outros. Saiba como prevenir e tratar esses incômodos recorrentes, através de métodos naturais:

Inale os vapores do eucalipto: Ferva folhas secas de Eucalyptus globulus amassadas; deixe descansar de 4 a 5 horas e coe os pedacinhos de folhas antes de aquecer o líquido para ser inalado. Você também pode adicionar de 5 a 10 gotas de óleo de eucalipto à água fumegante.

Coloque o recipiente na ponta de uma mesa, sente-se, incline a cabeça sobre ele e cubra-a com uma toalha para formar uma “tenda”. Respire a fumaça por cerca de 10 minutos, tomando cuidado para não ficar perto demais do vapor. Seus pulmões ficarão limpos e você ainda ganha um tratamento facial de bônus.

Contra a bronquite: O aroma penetrante da raiz-forte ralada, acompanhado do cheiro ácido do limão, ajuda a dissolver o muco nos canais dos seios da face e dos brônquios. Para fazer um xarope para tosse, rale um pedaço de raiz-forte sem casca em um recipiente ( ou use-a já preparada). Em seguida, transfira 50 g da raiz-forte ralada para um recipiente menor. Junte 80 ml de suco de limão e misture bem. Beba 1/2 colher de chá da mistura de duas a três vezes ao dia. A ação expectorante deve provocar a tosse depois de cada dose, ajudando seus pulmões a se livrarem do muco.

Chá antialérgico: Para um chá antialérgico, esmague 2 a 3 colheres de chá de flores de camomila alemã, despeje 240 ml de água fervente, deixe descansar por 10 minutos, coe e beba de três a quatro vezes ao dia.

Cuidado: embora a camomila seja uma erva tradicional no combate à febre, ela pode agravar os sintomas de qualquer pessoa alérgica à tasna, também conhecida como erva-de-santiago, uma prima da camomila. Para as demais pessoas, o azuleno contido na camomila contém propriedades anti-inflamatórias, indicadas no tratamento de infecções do trato respiratório e alergias.

Rinite: Caso consiga urtiga fresca ( uma erva daninha comum em jardins), use luvas quando a colher e ao lavar as folhas. Adicione 120 g da folha a 6 xícaras de água fervente, reduza o fogo e cozinhe até a água ficar verde. Coe o líquido em peneira fina para um bule de chá grande.

Em épocas de rinite alérgica, beba uma xícara do chá de urtiga pela manhã e outra à tarde. Pode adoçar com mel.

Síndrome de Stevens-Johnson

Por ser considerada uma raridade, com incidência avaliada entre um a três casos para cada milhão de habitantes, a síndrome de Stevens-Johnson ainda é praticamente desconhecida do público em geral. É pertinente tratar do assunto, no entanto, uma vez que ela pode acometer qualquer pessoa, independentemente de idade, gênero ou grupo social. Mais importante que isso, é crucial tocar no assunto, pois sua principal causa pode ser facilmente evitada.

O que é

A síndrome foi descrita pela primeira vez em 1922, quando os pediatras americanos Albert Mason Stevens e Frank Chambliss Johnson relataram os casos de dois meninos de sete e oito anos de idade apresentando um quadro de “erupção extraordinária generalizada, com febre constante, mucosa bucal inflamada e conjuntivite purulenta severa”. No entanto, muitos anos se passaram até que os sintomas fossem relacionados à aplicação de medicamentos. A rigor, apenas em 1983, a doença foi efetivamente reconhecida e identificada.

A imensa maioria dos casos é decorrente de intoxicação provocava por reação alérgica a medicamentos, a excesso de dosagem ou validade vencida. Nestes casos, portanto, a prevenção é bastante simples e importantíssima, posto que os danos à epiderme e às mucosas são potencialmente fatais. A síndrome, no entanto, também pode ser adquirida em decorrência de pneumonia por micoplasma, numa variação mais difícil de ser prevenida. Felizmente, neste caso, os sintomas são menos agressivos, e o tratamento mais simples e rápido.

Visualmente, o paciente que desenvolve a síndrome assemelha-se bastante a alguém que tenha sofrido queimaduras de 3º grau, chegando a apresentar necrose e perda de pele. Aos primeiros sinais de qualquer sintoma parecido, um médico deve ser consultado imediatamente, e alertado sobre a carga de medicação que vem sendo utilizada.

Como prevenir

Basicamente, a prevenção da síndrome de Stevens-Johnson passa pelo abandono do perigoso hábito da automedicação. Mesmo remédios considerados inofensivos e de uso comum entre a população podem levar ao desenvolvimento da síndrome, de forma que um médico deve ser sempre consultado. Além disso, é importante que se conheça o histórico familiar de alergias, antes que qualquer tratamento medicamentoso mais intenso venha a ser iniciado.

Por fim, há que se observar cuidadosamente as posologias receitadas e a validade de todo medicamento consumido.

Vitamina D: nutriente essencial

Aproximadamente 80% das pessoas que vivem em um ambiente urbano são carentes em vitamina D. Além de fundamental para a saúde dos ossos, essa substância também age no coração, cérebro e no mecanismo de proliferação e inibição das células. É eficaz no fortalecimento do sistema de defesa do organismo, auxiliando no combate de doenças como diabetes, hipertensão, esclerose múltipla e doença de Crohn, pois tem o poder de modular o sistema imunológico.

As vitaminas são classificadas de acordo com sua forma de absorção e armazenamento no corpo. As vitaminas A, D, E e K, por exemplo, são solúveis apenas em gordura. E o que isso quer dizer?

Esse tipo de vitamina precisa de gordura para ser absorvida pelo fluxo sanguíneo do trato intestinal. Portanto, portadores de distúrbios de má-absorção de gordura podem desenvolver sintomas da deficiência, embora se alimentem de quantidades adequadas da vitamina. Em contrapartida, quantidades tóxicas podem se acumular no organismo caso a pessoa tome altas doses de suplementos.

Vitamina D: Existem duas formas dessa vitamina: D2, proveniente das plantas, e D3, que é sintetizada pelo corpo quando a pele é exposta a raios solares ultravioleta (UV). O corpo precisa receber vitamina D, para poder absorver cálcio. Essa vitamina também promove a absorção de fósforo e impede os rins de excretarem proteína na urina. Devido à sua relevância na absorção de minerais, a vitamina D possibilita o desenvolvimento de ossos e dentes fortes.

A deficiência dessa substância causa raquitismo nas crianças e osteomalacia (forma adulto de raquitismo) nos adultos. Outros sintomas são convulsão e espasmos musculares. Além disso, é necessária para a manutenção do tecido ósseo; tem influência considerável no sistema imunológico, sendo relevante para o tratamento de doenças autoimunes, como a artrite reumatoide e a esclerose múltipla, e no processo de diferenciação celular. A falta desse nutriente favorece 17 tipos de câncer.

A principal fonte de produção da vitamina D se dá por meio da exposição solar, já que os raios ultravioletas do tipo B (UVB) são capazes de ativar a síntese desta substância. Alimentos como peixes gordos são fontes de vitamina D, mas é o sol o responsável por 80 a 90% da vitamina que o corpo recebe. Ela também pode ser produzida em laboratório e ser administrada na forma de suplemento, quando há a deficiência, assim como para a prevenção e tratamento de uma série de doenças.

Como obter a Vitamina D

Para evitar a carência da substância é importante tomar de 15 a 20 minutos de sol ao dia. Braços e pernas devem estar expostos, pois a quantidade de vitamina D que será absorvida é proporcional à quantidade de pele exposta.

Todos os alimentos fontes de vitamina D são de origem animal porque as fontes vegetais não conseguem sintetizar a vitamina da maneira como os alimentos provenientes de animais. Até mesmo o salmão, alimento com as maiores quantidades da substância, apresenta somente 6,85% das necessidades diária de vitamina D em uma porção de 100 gramas. Sendo assim, tomar sol é fundamental para evitar a carência do nutriente.

Os suplementos de vitamina D podem ser utilizados em casos de constatação de carência da substância ou no tratamento de algumas doenças. A falta do nutriente é constatada após exame de sangue.

Caminhada contra o estresse e a depressão

O título deste post ficou ambíguo, mas não por acaso. A caminhada contra o estresse e a depressão é árdua e requer muito esforço, força de vontade e disciplina. Não basta colocar na cabeça que se quer levar uma vida mais saudável, é necessário transformar a ideia em hábito, colocá-la em prática.

Hoje, nos detemos a falar sobre o quanto a caminhada contribui para a redução e controle do estresse e da depressão.

Uma vez irritado (a) ou deprimido (a), os sentimentos negativos ativam uma enxurrada de compostos químicos projetados para você correr. O coração bate mais rápido e com mais força, os pulmões absorvem mais oxigênio, o fígado libera mais glicose para dar energia aos músculos e o sistema imune se prepara para possíveis lesões.

Ao ficar sentado, toda a energia fisiológica fica retida, sem ter para onde ir, o que causa danos a sistemas corporais importantes, prejudicando o sistema imune, contribuindo para a perda óssea, o enfraquecimento dos músculos e a arteriosclerose e, ainda, aumentar o nível de insulina, o que pode elevar o nível de gordura abdominal.

Mexa-se! Apenas 20 minutos de corrida ou step aliviam mais a ansiedade, a depressão e o estresse, do que ficar sentado em um lugar silencioso durante o mesmo período de tempo.

A atividade física não somente reduz a ansiedade e ajuda a controlar a depressão. Ter um bom condicionamento atua como proteção contra os efeitos danosos do estresse, como a pressão alta.

Os Jogos Olímpicos têm incentivado pessoas de todas as idades a praticarem alguma atividade física. Por que não começar, você também, a exercitar-se contra o estresse e a depressão? ;)

 

Oscilação de temperatura e os cuidados com a saúde

Mudanças bruscas de temperatura costumam comprometer a saúde de muita gente, que se vê à procura de soluções milagrosas para gripes, resfriados e alergias respiratórias, como a asma, a rinite e a sinusite. Existem formas simples e econômicas de prevenir e combater tais sintomas. No post de hoje, selecionamos alguns deles.

Alimento saboroso e saudável

A sopa de galinha funciona não apenas porque seu vapor ajuda a aliviar a congestão nasal, mas, também, porque os ingredientes anti-inflamatórios presentes no caldo reduzem o movimento dos neutrófilos – as células brancas do sangue que estimulam a formação do muco nos pulmões e no nariz.

Para aumentar ainda mais o poder da canja no combate ao resfriado, acrescente dois dentes de alho descascados e triturados quando a água estiver quase fervendo. O alho contém componentes sulfurosos antivirais, e é sabido que estimula o sistema imunológico.

Combata a tosse:

O tomilho é um expectorante natural. Por isso, prepare uma panela de chá de tomilho para combater a tosse persistente.

Faça uma infusão com 2 colheres de sopa de folhas secas de tomilho em 6 xícaras de água quente durante 10 minutos. Coe o líquido em 1 xícara de chá, adoce com mel, se desejar, e beba 1 xícara cheia duas a três vezes por dia.

Combata a febre: 

Nos primeiros estágios da gripe é possível ajudar o corpo a combater a febre, recorrendo a um banho de esponja a cada uma hora.

Mergulhe uma esponja em água morna, esprema-a para retirar o excesso do líquido e banhe o rosto, ombros, peito e extremidades. Se a febre persistir, beba 1 a 2 xícaras de chá de gengibre em intervalos curtos e regulares.

A erva vai provocar o suor – forma pela qual o corpo vai reagir para diminuir a temperatura.

Existem infinitos remédios caseiros para a dor de garganta, e muitos realmente aliviam os sintomas. O mais popular e renomado é o gargarejo com água morna e sal. Você pode também fazer um gargarejo com meio copo de água e adicionar duas colheres de chá de vinagre de maçã.

Inale os vapores do eucalipto: Ferva folhas secas de Eucalyptus globulus amassadas; deixe descansar de 4 a 5 horas e coe os pedacinhos de folhas antes de aquecer o líquido para ser inalado. Você também pode adicionar de 5 a 10 gotas de óleo de eucalipto à água fumegante.

Coloque o recipiente na ponta de uma mesa, sente-se, incline a cabeça sobre ele e cubra-a com uma toalha para formar uma “tenda”. Respire a fumaça por cerca de 10 minutos, tomando cuidado para não ficar perto demais do vapor. Seus pulmões ficarão limpos e você ainda ganha um tratamento facial de bônus.

Contra a bronquite: O aroma penetrante da raiz-forte ralada, acompanhado do cheiro ácido do limão, ajuda a dissolver o muco nos canais dos seios da face e dos brônquios. Para fazer um xarope para tosse, rale um pedaço de raiz-forte sem casca em um recipiente ( ou use-a já preparada).

Em seguida, transfira 50 g da raiz-forte ralada para um recipiente menor. Junte 80 ml de suco de limão e misture bem. Beba 1/2 colher de chá da mistura de duas a três vezes ao dia. A ação expectorante deve provocar a tosse depois de cada dose, ajudando seus pulmões a se livrarem do muco.

Chá antialérgico: Para um chá antialérgico, esmague 2 a 3 colheres de chá de flores de camomila alemã, despeje 240 ml de água fervente, deixe descansar por 10 minutos, coe e beba de três a quatro vezes ao dia.

Cuidado: embora a camomila seja uma erva tradicional no combate à febre, ela pode agravar os sintomas de qualquer pessoa alérgica à tasna, também conhecida como erva-de-santiago, uma prima da camomila. Para as demais pessoas, o azuleno contido na camomila contém propriedades anti-inflamatórias, indicadas no tratamento de infecções do trato respiratório e alergias.

Rinite: Caso consiga urtiga fresca ( uma erva daninha comum em jardins), use luvas quando a colher e ao lavar as folhas. Adicione 120 g da folha a 6 xícaras de água fervente, reduza o fogo e cozinhe até a água ficar verde. Coe o líquido em peneira fina para um bule de chá grande.

Em épocas de rinite alérgica, beba uma xícara do chá de urtiga pela manhã e outra à tarde. Pode adoçar com mel.

Em 2016, emagreça com saúde

Selecionamos algumas dicas importantes para você emagrecer de forma natural e com segurança:

Tome café da manhã, e não pule refeições: Coma com mais frequência para não ficar de estômago completamente vazio, pois isso pode fazer você comer em excesso na próxima refeição. Quando o estômago está vazio, os níveis de grelina sobem e você precisa correr para a geladeira. Em vez de pular refeições, planeje comer de quatro a seis pequenas refeições ou lanches, em intervalos de três a cinco horas.

Não faça jejum: O jejum, mesmo com grande consumo de água, pode ser muito perigoso. Pode provocar queda de pressão e problemas de coração. Além disso, a perda de peso decorrente do jejum raramente permanece quando a pessoa volta a comer;

Beba muito líquido, principalmente água: Beba água, e bastante. Os líquidos matam a sede e também diminuem o apetite. Sucos de fruta são saudáveis, mas acrescentam calorias sem fibras. Café e chá são aceitáveis. Se você tomá-los com açúcar ou leite, prefira leite desnatado e adoçantes artificiais. Permita-se um copo de vinho ou de cerveja se quiser, mas esteja ciente de que acrescentam 100 calorias por copo.

Fique de olho no Índice Glicêmico: O Índice Glicêmico (IG) indica a velocidade em que os alimentos ricos em carboidratos são digeridos. Alimentos digeridos rapidamente são convertidos em glicose rapidamente, deixando-o com fome em pouco tempo. Entre os alimentos com um IG baixo estão o arroz integral, lentilhas, inhame e maçã. Os alimentos com IG alto – em outras palavras, alimentos a serem evitados se você está tentando emagrecer- incluem cereais matinais com açúcar, arroz branco e purê de batata.

Selecione cuidadosamente os carboidratos: Não é necessário eliminar todos os carboidratos para emagrecer. Mas você deve evitar os carboidratos simples como o açúcar, o pão branco, a massa e o arroz branco. Mire nos carboidratos complexos encontrados em alimentos integrais, verduras, legumes e frutas.

Não se prive: coma pequenas porções de seus alimentos calóricos favoritos de vez em quando, para não ficar frustrado e acabar mergulhando em calorias.

Olhe-se no espelho: A maioria das pessoas que está de dieta quer ver a diferença na balança do banheiro. Mas lembre-se: enquanto você está perdendo gordura, se estiver fazendo exercício, pode estar ganhando músculos. Portanto, seu peso ideal deve permanecer inalterado por certo tempo. Em vez de confiar apenas na balança, olhe-se no espelho, controle o número do seu manequim, seu nível de energia e os furos do cinto.

Confira dicas importantes para a sua dieta

Selecionamos algumas dicas básicas para você emagrecer de forma natural e com segurança:

Tome café da manhã, e não pule refeições: Coma com mais frequência para não ficar de estômago completamente vazio, pois isso pode fazer você comer em excesso na próxima refeição;

Não faça jejum: O jejum, mesmo com grande consumo de água, pode ser muito perigoso. Pode provocar queda de pressão e problemas de coração. Além disso, a perda de peso decorrente do jejum raramente permanece quando a pessoa volta a comer;

Beba muito líquido, principalmente água: Beba água, e bastante. Os líquidos matam a sede e também diminuem o apetite. Sucos de fruta são saudáveis, mas acrescentam calorias sem fibras.

Café e chá são aceitáveis. Se você tomá-los com açúcar ou leite, prefira leite desnatado e adoçantes artificiais. Permita-se um copo de vinho ou de cerveja se quiser, mas esteja ciente de que acrescentam 100 calorias por copo.

Fique de olho no Índice Glicêmico: O Índice Glicêmico (IG) indica a velocidade em que os alimentos ricos em carboidratos são digeridos. Alimentos digeridos rapidamente são convertidos em glicose rapidamente, deixando-o com fome em pouco tempo.

Entre os alimentos com um IG baixo estão o arroz integral, lentilhas, inhame e maçã. Os alimentos com IG alto – em outras palavras, alimentos a serem evitados se você está tentando emagrecer- incluem cereais matinais com açúcar, arroz branco e purê de batata.

O poder dos grãos

Podemos enumerar diversas vantagens provenientes do consumo de grãos: excelente fonte de carboidratos ricos em amido e em fibras, também são fonte de niacina, de riboflavona, assim como de outras vitaminas B e de ferro.

Mais baratos do que a carne, o peixe e outros gêneros alimentícios de primeira necessidade, possuem baixo teor de gordura e, quando usados junto com o feijão e outros legumes e grãos, tornam-se uma fonte completa de proteínas.

Os nutricionistas costumam nos incentivar a comer mais produtos à base de grãos em substituição a outros alimentos com alto teor de gordura. Recomendam, também, ingerirmos mais alimentos ricos em amido à base de grãos, como pães, cereais, massa e arroz, dentre outros.

Confira alguns tipos de grãos:

Aveia: utilizada nos cereais matinais, pães, biscoitos e bolos, o farelo de aveia tem alto teor de fibras solúveis, que pode ajudar a baixar os níveis de colesterol. Também ajuda o corpo a aproveitar de forma mais eficiente a insulina, fator relevante para o controle do diabetes.

Centeio: Contém um pouco de glúten, motivo pelo qual o pão de centeio e o pumpernickel (pão de centeio alemão) são mais pesados e úmidos.

Quinoa: um grão antigo, tem mais carboidrato e menos proteína do que a maior parte dos grãos. Este grão macio pode ser encontrado em grão integral ou em pasta, e é ótimo quando servido em saladas. É tolerado por pessoas que sofrem de doença celíaca.

Trigo: É um dos cereais mais consumidos no mundo. Durante a moagem, o farelo (a casca externa) e o germe (localizado na base do grão) são removidos, o que faz o produto final ser menos nutritivo do que o trigo integral. Este, por sua vez, é mais indicado, pois contém tanto o farelo quanto o germe do trigo. O germe do caroço de trigo é uma fonte concentrada de diversos nutrientes, incluindo as vitaminas B, o ferro, o zinco, o fósforo, o potássio e as fibras.

Dicas de saúde: benefícios da soja

Por muito tempo, alimentos à base de soja eram consumidos apenas por vegetarianos. Mas nos últimos anos, à medida que mais pessoas começaram a se preocupar com um estilo de vida mais saudável, o consumo de soja vem aumentando constantemente, favorecido pelos crescentes indícios dos seus benefícios à saúde.

O grão de soja é um dos vegetais mais nutritivos e versáteis. Se comparados por volume, a soja possui mais proteína e ferro do que um bife, mais cálcio do que o leite e mais lecitina do que os ovos.

As proteínas de soja possuem todos os aminoácidos essenciais, o que a torna a única proteína vegetal com quantidade próxima ou igual de proteínas aos produtos de origem animal. Além disso, a soja é boa fonte de vitaminas do complexo B, potássio, zinco e outros minerais.

Confira receitas feitas com a proteína de soja.

 

E como se não bastasse, o óleo de soja contém baixo teor de gordura saturada, diferentemente das fontes de gordura animal. A soja ainda apresenta substâncias fitoquímicas importantes como isoflavonóides, lignanas, saponinas e fitosteróis.

A Pão Pinheirense fabrica o Pão tipo Sueco com soja. Vale lembrar que a produção é artesanal e não utiliza produtos químicos e conservantes. Experimente nossos produtos.

Na internet, você encontra os produtos Pinheirense nos seguintes endereços:

www.paodeacucar.com.br
www.varanda.com.br
www.meucarrinho.com.br
www.myfitnesspal.com
www.emporiumsp.com.br
www.lkp.com.br

Propriedades medicinais do alho

O alho foi intensamente estudado nos últimos anos, e boa parte dos estudos relacionados a esse alimento tratou dos compostos de enxofre, que são formados quando a alicina sofre uma série de reações químicas.

A alicina não é encontrada no alho fresco, mas se forma quando as células são agitadas pelo cozimento, corte ou mastigação. Foram associados ao ajoeno (ou ajocisteína), ao sulfeto dialil, à S-alil cisteína (SAC) e a outros subprodutos da alicina os efeitos anticancerígenos, anticoagulantes, fungicidas, anti-hipertensivos, antioxidantes e a queda do colesterol.

Para ativar todo seu poder nutricional, o alho deve ser picado ou amassado, e precisa ficar repousando por dez minutos antes de cozinhar. Isso permite que a alicina e seus potentes derivados sejam ativados.

Antibiótico comestível

O alho apresenta compostos que atuam como poderosos e naturais agentes bactericidas, antivirais e fungicidas. Inclusive, já foi comprovado que o alho inibe os fungos que provocam pé-de-atleta, infecções vaginais e diversos casos de infecção de ouvido. Pode ser tão eficaz no combate a determinados fungos quanto medicações fungicidas.

Alho e produtos com azeite

Várias pessoas costumam guardar o alho picado em azeite, contudo, isso não é recomendado. Essas conservas podem ser potencialmente perigosas caso o alho não tenha sido muito bem limpo. Quantidades diminutas de matéria terrosa podem armazenar esporos do Clostridium botulinum – bactéria que, se germinada, causa botulismo, uma forma fatal de envenenamento alimentar. Compre apenas temperos comerciais que contenham conservantes como sal ou ácidos.

Experimente o Pão Tipo Sueco com alho da Pinheirense.