Gengibre para os dias frios

Os benefícios do gengibre para a saúde são diversos e justificam a sua popularidade. Nos dias mais frios, essa planta herbácea é uma grande aliada no combate e na prevenção de gripes, resfriados e alergias respiratórias.

Por ser repleto de substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias, além de componentes como o cálcio e o ferro, o gengibre fortalece o sistema imunológico e ajuda a proteger o corpo de doenças, como a gripe.

Também apresenta uma forte ação anti-histamínica que desobstrui as vias aéreas, descongestionando o nariz. Por ser termogênico, acelera o metabolismo, gerando mais gasto energético para a célula. O resultado é aquele calorão liberado pelo corpo, que é perfeito para nos aquecer nos dias de inverno.

Dicas para o preparo do chá de gengibre:

Para o preparo do chá, é recomendado que se compre o gengibre inteiro ou em pedaços, fresco ou seco. Quando fresco, é preciso prestar atenção na cor e consistência dele: quando ainda verdes, possuem consistência um pouco mais macia e úmida, e nesse caso, sua casca pode ser conservada, agora, quando são adquiridos maduros, suas cascas são duras demais e devem ser retiradas. Para não desperdiçar, recomenda-se retirar a casca raspando uma colher no rizoma.

Receita de chá de gengibre:

Ingredientes

- de 2 a 3 centímetros de gengibre fresco, ou 5 colheres do rizoma macerado.

- 1 litro de água.

Preparo: 

- Após preparar o gengibre (cortar em pedaços ou macerar), espere a água ferver e adicione o rizoma.

- Tampe a panela e deixe em fogo baixo.

- Aguarde de 5 a 10 minutos (neste momento, você pode adicionar o mel, se quiser) e desligue o fogo.

- Espere a temperatura baixar um pouco, coe e tome.

Chá de gengibre com limão: 

Ingredientes:

- de 2 a 3 centímetros de gengibre fresco, ou 5 colheres do rizoma macerado.

- 1 litro de água.

- 1 limão.

- Caso goste, pode-se adicionar 3 folhas de menta ou uma de erva-cidreira.

Preparo:

-Após preparar o gengibre (cortar em pedaços ou macerar), espere a água ferver e adicione o rizoma.

- Use o suco de um limão ou corte a fruta ao meio e a coloque, com casca, na panela.

- Tampe a panela e deixe em fogo baixo.

- Aguarde de 5 a 10 minutos. *(Aqui as folhas de ervas seriam adicionadas!)

- Espere a temperatura baixar um pouco, coe e tome.

Chá de tangerina: previne de resfriados a tumores

Além de ser fonte de vitamina C (uma fruta de tamanho médio fornece cerca de 60% da Ingestão Diária Recomendada- IDR – para um adulto), as tangerinas são mais ricas em vitamina A (na forma de betacaroteno) do que qualquer outra fruta cítrica.

A casca da tangerina, que costumamos jogar no lixo, também traz diversos benefícios para nosso organismo. Ela é capaz de baixar o colesterol, tem antioxidantes e é usada para o combate ao câncer, para auxiliar na digestão, acalmar o estômago, equilibrar o nível do açúcar no sangue, desintoxicar o fígado e aliviar o estresse. Como se não bastasse, é diurética e, por isso, ajuda no emagrecimento.

Chá de tangerina

A casca da tangerina possui concentrações elevadas de vitaminas A, C, cálcio e fósforo, podendo ser usada no preparo de doces, geleias e chás. Na medicina tradicional chinesa, a casca de tangerina é utilizada para auxiliar no processo de digestão, acalmando o estômago, além de equilibrar a taxa de açúcar no sangue, desintoxicar o fígado e aliviar o estresse.

O chá de tangerina ajuda a manter a temperatura do corpo, e acompanhado por gengibre e alfazema, é um ótimo aliado para as épocas em que gripes e constipações são males comuns.

Primeiramente, é necessário desidratar as cascas. Para isso, basta colocá-las em uma forma e deixar ao sol por alguns dias. Em seguida, guarde as cascas lacradas dentro da geladeira, onde podem ser conservadas por até dois ou três meses. Para preparar o chá, adicione as cascas em água fervente e deixe em infusão durante 3 minutos. Após esse período, é só coar. Não use açúcar, mel, nem adoçante.

Melancia: a fruta do verão

Saborosa, barata e refrescante, a melancia é a fruta da estação! Além de manter o corpo hidratado, ela ainda ajuda a deixar você em forma e saudável durante os dias mais quentes do ano.

Isso porque a melancia tem a capacidade de diminuir a pressão sanguínea e a temperatura corporal, reduzindo o risco de ter um derrame. O licopeno auxilia o coração a funcionar melhor, enquanto o betacaroteno mantém seu coração jovem, prevenindo as doenças cardíacas habituais que surgem com o passar dos anos.

Cerca de 90% da polpa dessa fruta tem água. Isso diminui os níveis de ácido úrico e melhora o funcionamento dos rins, o que nos dá mais vontade de fazer xixi. A composição da melancia ajuda também a hidratar o corpo, principalmente em dias muito quentes e após atividades físicas.

Antioxidante e diurética, ajuda a reduzir a retenção de líquidos e, graças ao combate que faz à presença excessiva de radicais livres no corpo, também previne alguns tipos de câncer — principalmente do pâncreas, pulmão, cólon e próstata.

Diversos alimentos são verdadeiros calmantes naturais, e a melancia é um deles. Neste caso, especificamente, é recomendado ingeri-la separadamente das sementes, que são bastante oleosas.

Uma boa dica é juntá-la a cerejas sem caroço. Essa combinação é um excelente método natural para combater o estresse, ajudando, ainda, nos cuidados com a pele.

Alimentação: reduza o sal

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o consumo de menos de 2 g de sódio por dia, o que equivale a 5 g de sal. Contudo, no Brasil, a população consome, aproximadamente, 12 gramas.

O excesso de sal causa muitos males à saúde e ao corpo, como a retenção de líquido, a elevação da pressão arterial, risco de Acidente Vascular Cerebral (AVC), insuficiência cardíaca, osteoporose, insuficiências renal, dentre outros.

Confira cinco formas de reduzir o sal e proteger a sua saúde:

1- Use temperos que não contenham sódio, como ervas frescas, alho fresco ou em pó, cebola desidratada em flocos (em vez de sal de cebola), mostarda desidratada, coentro, limão, menta, cominho, tomilho, manjericão, folhas de louro secas, gengibre, pimenta, pimentão, cebolinha e salsa.

2- Prepare seu próprio molho para saladas em vez de comprar a versão enlatada. Use vinagres temperados em vez de sal para temperar a comida.

3- Coma mais frutas, verduras e legumes frescos ou congelados. Se preferir vegetais enlatados, selecione os com sódio reduzido. Compre batata fresca e evite as empacotadas; pepino fresco e não picles. Adicione temperos e ervas no lugar do sal à água em que cozinhar os legumes.

4- Coma peixe fresco ou congelado no lugar das variedades enlatadas ou desidratadas. Prefira rosbife fatiado ou frango a carnes processadas, à bolonhesa ou salame.

5- Reeduque seu paladar: experimente a comida antes de adicionar sal. Prepare os alimentos desde o início em vez de comprar alimentos pré-preparados. Adapte suas receitas prediletas usando metade da quantidade de sal indicada.

Saúde: benefícios do cogumelo shitake

O cogumelo shitake apresenta inúmeros benefícios à saúde. Por possuir grande quantidade de proteínas, substitui a carne vermelha, sendo um grande aliado do sistema imunológico, ajudando a prevenir doenças e infecções, além de auxiliar no fortalecimento dos ossos e dos músculos. Conheça os demais benefícios desse cogumelo:

- Rico em fibras que colaboram para a redução do açúcar do sangue, é um alimento bastante indicado para diabéticos;

- A sua abundância em ácido fólico e vitamina B9 é bastante notável. Uma porção do alimento ao dia supre a necessidade diária dessa vitamina tão importante para o bom funcionamento do sistema nervoso;

- A presença de uma substância chamada lentinana auxilia na manutenção do sistema imunológico do corpo, prevenindo e combatendo doenças e infecções;

- A lentinana também foi apontada como uma substância capaz de reduzir as chances de desenvolver câncer e, inclusive, combater células já cancerosas;

- A mesma substância, lentinana, é capaz de prevenir a trombose, pois impede a formação de coágulos que bloqueiam a circulação;

-Além de suas propriedades antitumorais e antiviral, o shiitake também estimula os glóbulos brancos e anticorpos do corpo;

- É comprovadamente um alimento que reduz o colesterol ruim do sangue;

- Possui grande quantidade de selênio, um mineral importantíssimo para a saúde dos vasos sanguíneos e da tireoide;

- Auxilia no controle da pressão arterial (para hipertensos) e reduz riscos de um acidente vascular cerebral (AVC);

- Uma porção do alimento fornece 70% das necessidades de cobre e 50% da ingestão diária de vitamina B5.

O ideal é ingerir, por dia, aproximadamente, de 75 a 100 g do alimento. 

Benefícios e propriedades da canela

A canela já foi considerada mais valiosa que o ouro e, na Antiguidade, era símbolo de sabedoria para gregos, romanos e hebreus. Com o passar do tempo, os benefícios dessa especiaria à saúde só foram ratificados: possui propriedades antimicrobianas, anti-inflamatórias, anti-infecciosas e anticoagulantes. Confira os principais benefícios da canela e suas propriedades:

- Ajudar a controlar a diabetes porque melhora a utilização do açúcar;

-melhora transtornos digestivos como gases, problemas espasmódicos e ajuda a tratar a diarreia, devido ao seu efeito antibacteriano, antiespasmódico e anti-inflamatório;

-combate as infeções das vias respiratórias, pois tem um efeito secante nas mucosas e é um expectorante natural;

- diminui a fadiga e melhora o estado de ânimo porque aumenta a resistência ao stress;

-ajuda a combater o colesterol pela presença de antioxidantes;

- ajuda na digestão, principalmente quando misturada ao mel – este tem enzimas que facilitam a digestão. A canela possui efeito antibacteriano, antiespasmódico e anti-inflamatório;

-combate infeções das vias respiratórias, por possuir um efeito secante nas mucosas e é ser um expectorante natural;

-diminui o apetite, pois é rica em fibras;

-reduz o acúmulo de gordura porque melhora a sensibilidade dos tecidos à ação da insulina;

-afrodisíaca, ainda melhora a circulação sanguínea, aumentando a sensibilidade e o prazer, o que também favorece o contato sexual.

Quantidade recomendada: entre 1 e 6 gramas, o equivalente a meia ou até uma colher de chá, ao dia. Como estes valores mudam muito, é interessante consultar um médico ou nutricionista sobre a melhor porção do alimento para cada pessoa.

Como consumir a canela: Não há diferenças nutricionais entre a ingestão da canela em pó ou em pau. Essa especiaria pode ser consumida polvilhada sobre frutas, legumes e carnes e também pode ser incluída em chás e sucos. O alimento também fica muito bem polvilhado sobre doces, como arroz doce, mingau d aveia, dentre outros. 

Inverno 2017: prevenção e tratamento de alergias

Quem sofre com alergias típicas do inverno está familiarizado com sintomas como coriza, olhos inchados, coceira nasal, dentre outros. Saiba como prevenir e tratar esses incômodos recorrentes, através de métodos naturais:

Inale os vapores do eucalipto: Ferva folhas secas de Eucalyptus globulus amassadas; deixe descansar de 4 a 5 horas e coe os pedacinhos de folhas antes de aquecer o líquido para ser inalado. Você também pode adicionar de 5 a 10 gotas de óleo de eucalipto à água fumegante.

Coloque o recipiente na ponta de uma mesa, sente-se, incline a cabeça sobre ele e cubra-a com uma toalha para formar uma “tenda”. Respire a fumaça por cerca de 10 minutos, tomando cuidado para não ficar perto demais do vapor. Seus pulmões ficarão limpos e você ainda ganha um tratamento facial de bônus.

Contra a bronquite: O aroma penetrante da raiz-forte ralada, acompanhado do cheiro ácido do limão, ajuda a dissolver o muco nos canais dos seios da face e dos brônquios. Para fazer um xarope para tosse, rale um pedaço de raiz-forte sem casca em um recipiente ( ou use-a já preparada). Em seguida, transfira 50 g da raiz-forte ralada para um recipiente menor. Junte 80 ml de suco de limão e misture bem. Beba 1/2 colher de chá da mistura de duas a três vezes ao dia. A ação expectorante deve provocar a tosse depois de cada dose, ajudando seus pulmões a se livrarem do muco.

Chá antialérgico: Para um chá antialérgico, esmague 2 a 3 colheres de chá de flores de camomila alemã, despeje 240 ml de água fervente, deixe descansar por 10 minutos, coe e beba de três a quatro vezes ao dia.

Cuidado: embora a camomila seja uma erva tradicional no combate à febre, ela pode agravar os sintomas de qualquer pessoa alérgica à tasna, também conhecida como erva-de-santiago, uma prima da camomila. Para as demais pessoas, o azuleno contido na camomila contém propriedades anti-inflamatórias, indicadas no tratamento de infecções do trato respiratório e alergias.

Rinite: Caso consiga urtiga fresca ( uma erva daninha comum em jardins), use luvas quando a colher e ao lavar as folhas. Adicione 120 g da folha a 6 xícaras de água fervente, reduza o fogo e cozinhe até a água ficar verde. Coe o líquido em peneira fina para um bule de chá grande.

Em épocas de rinite alérgica, beba uma xícara do chá de urtiga pela manhã e outra à tarde. Pode adoçar com mel.

Síndrome de Stevens-Johnson

Por ser considerada uma raridade, com incidência avaliada entre um a três casos para cada milhão de habitantes, a síndrome de Stevens-Johnson ainda é praticamente desconhecida do público em geral. É pertinente tratar do assunto, no entanto, uma vez que ela pode acometer qualquer pessoa, independentemente de idade, gênero ou grupo social. Mais importante que isso, é crucial tocar no assunto, pois sua principal causa pode ser facilmente evitada.

O que é

A síndrome foi descrita pela primeira vez em 1922, quando os pediatras americanos Albert Mason Stevens e Frank Chambliss Johnson relataram os casos de dois meninos de sete e oito anos de idade apresentando um quadro de “erupção extraordinária generalizada, com febre constante, mucosa bucal inflamada e conjuntivite purulenta severa”. No entanto, muitos anos se passaram até que os sintomas fossem relacionados à aplicação de medicamentos. A rigor, apenas em 1983, a doença foi efetivamente reconhecida e identificada.

A imensa maioria dos casos é decorrente de intoxicação provocava por reação alérgica a medicamentos, a excesso de dosagem ou validade vencida. Nestes casos, portanto, a prevenção é bastante simples e importantíssima, posto que os danos à epiderme e às mucosas são potencialmente fatais. A síndrome, no entanto, também pode ser adquirida em decorrência de pneumonia por micoplasma, numa variação mais difícil de ser prevenida. Felizmente, neste caso, os sintomas são menos agressivos, e o tratamento mais simples e rápido.

Visualmente, o paciente que desenvolve a síndrome assemelha-se bastante a alguém que tenha sofrido queimaduras de 3º grau, chegando a apresentar necrose e perda de pele. Aos primeiros sinais de qualquer sintoma parecido, um médico deve ser consultado imediatamente, e alertado sobre a carga de medicação que vem sendo utilizada.

Como prevenir

Basicamente, a prevenção da síndrome de Stevens-Johnson passa pelo abandono do perigoso hábito da automedicação. Mesmo remédios considerados inofensivos e de uso comum entre a população podem levar ao desenvolvimento da síndrome, de forma que um médico deve ser sempre consultado. Além disso, é importante que se conheça o histórico familiar de alergias, antes que qualquer tratamento medicamentoso mais intenso venha a ser iniciado.

Por fim, há que se observar cuidadosamente as posologias receitadas e a validade de todo medicamento consumido.

Vitamina D: nutriente essencial

Aproximadamente 80% das pessoas que vivem em um ambiente urbano são carentes em vitamina D. Além de fundamental para a saúde dos ossos, essa substância também age no coração, cérebro e no mecanismo de proliferação e inibição das células. É eficaz no fortalecimento do sistema de defesa do organismo, auxiliando no combate de doenças como diabetes, hipertensão, esclerose múltipla e doença de Crohn, pois tem o poder de modular o sistema imunológico.

As vitaminas são classificadas de acordo com sua forma de absorção e armazenamento no corpo. As vitaminas A, D, E e K, por exemplo, são solúveis apenas em gordura. E o que isso quer dizer?

Esse tipo de vitamina precisa de gordura para ser absorvida pelo fluxo sanguíneo do trato intestinal. Portanto, portadores de distúrbios de má-absorção de gordura podem desenvolver sintomas da deficiência, embora se alimentem de quantidades adequadas da vitamina. Em contrapartida, quantidades tóxicas podem se acumular no organismo caso a pessoa tome altas doses de suplementos.

Vitamina D: Existem duas formas dessa vitamina: D2, proveniente das plantas, e D3, que é sintetizada pelo corpo quando a pele é exposta a raios solares ultravioleta (UV). O corpo precisa receber vitamina D, para poder absorver cálcio. Essa vitamina também promove a absorção de fósforo e impede os rins de excretarem proteína na urina. Devido à sua relevância na absorção de minerais, a vitamina D possibilita o desenvolvimento de ossos e dentes fortes.

A deficiência dessa substância causa raquitismo nas crianças e osteomalacia (forma adulto de raquitismo) nos adultos. Outros sintomas são convulsão e espasmos musculares. Além disso, é necessária para a manutenção do tecido ósseo; tem influência considerável no sistema imunológico, sendo relevante para o tratamento de doenças autoimunes, como a artrite reumatoide e a esclerose múltipla, e no processo de diferenciação celular. A falta desse nutriente favorece 17 tipos de câncer.

A principal fonte de produção da vitamina D se dá por meio da exposição solar, já que os raios ultravioletas do tipo B (UVB) são capazes de ativar a síntese desta substância. Alimentos como peixes gordos são fontes de vitamina D, mas é o sol o responsável por 80 a 90% da vitamina que o corpo recebe. Ela também pode ser produzida em laboratório e ser administrada na forma de suplemento, quando há a deficiência, assim como para a prevenção e tratamento de uma série de doenças.

Como obter a Vitamina D

Para evitar a carência da substância é importante tomar de 15 a 20 minutos de sol ao dia. Braços e pernas devem estar expostos, pois a quantidade de vitamina D que será absorvida é proporcional à quantidade de pele exposta.

Todos os alimentos fontes de vitamina D são de origem animal porque as fontes vegetais não conseguem sintetizar a vitamina da maneira como os alimentos provenientes de animais. Até mesmo o salmão, alimento com as maiores quantidades da substância, apresenta somente 6,85% das necessidades diária de vitamina D em uma porção de 100 gramas. Sendo assim, tomar sol é fundamental para evitar a carência do nutriente.

Os suplementos de vitamina D podem ser utilizados em casos de constatação de carência da substância ou no tratamento de algumas doenças. A falta do nutriente é constatada após exame de sangue.

Caminhada contra o estresse e a depressão

O título deste post ficou ambíguo, mas não por acaso. A caminhada contra o estresse e a depressão é árdua e requer muito esforço, força de vontade e disciplina. Não basta colocar na cabeça que se quer levar uma vida mais saudável, é necessário transformar a ideia em hábito, colocá-la em prática.

Hoje, nos detemos a falar sobre o quanto a caminhada contribui para a redução e controle do estresse e da depressão.

Uma vez irritado (a) ou deprimido (a), os sentimentos negativos ativam uma enxurrada de compostos químicos projetados para você correr. O coração bate mais rápido e com mais força, os pulmões absorvem mais oxigênio, o fígado libera mais glicose para dar energia aos músculos e o sistema imune se prepara para possíveis lesões.

Ao ficar sentado, toda a energia fisiológica fica retida, sem ter para onde ir, o que causa danos a sistemas corporais importantes, prejudicando o sistema imune, contribuindo para a perda óssea, o enfraquecimento dos músculos e a arteriosclerose e, ainda, aumentar o nível de insulina, o que pode elevar o nível de gordura abdominal.

Mexa-se! Apenas 20 minutos de corrida ou step aliviam mais a ansiedade, a depressão e o estresse, do que ficar sentado em um lugar silencioso durante o mesmo período de tempo.

A atividade física não somente reduz a ansiedade e ajuda a controlar a depressão. Ter um bom condicionamento atua como proteção contra os efeitos danosos do estresse, como a pressão alta.

Os Jogos Olímpicos têm incentivado pessoas de todas as idades a praticarem alguma atividade física. Por que não começar, você também, a exercitar-se contra o estresse e a depressão? ;)