Cuidados com queijos mofados

Alguns queijos, tais como o roquefort, o azul dinamarquês e o stilton, foram feitos para mofar. Mas aquele bloco de cheddar esquecido no fundo da geladeira está mofado porque foi invadido por esporos de fungos.

A boa notícia é que ele pode ser salvo. Basta retirar a região bolorenta mais uns 2 cm de queijo sem mofo e jogar fora. Caso encontre mofo em brie, queijo de cabra ou qualquer outro queijo cremoso, ele não pode ser aproveitado. Jogue-o fora ou você corre o risco de passar muito mal.

Talvez, você já tenha ouvido falar que é possível “tratar” o mofo de um queijo passando um pano embebido em vinagre sobre o bolor. Não é verdade. Assim como o conselho, errôneo de que colocar o queijo mofado dentro de um saco plástico com cubos de açúcar serve para absorver o mofo.

Quando você já é capaz de enxergar placas de mofo em um queijo, o bolor já começou a criar suas raízes invisíveis. Por isso, são necessários cortes bem profundos para remover o mofo de queijos duros.

Outro conselho: não deixe queijo fora da geladeira por mais de 2 horas e fique de olhos bem abertos para qualquer pontinho de mofo.

Pão e queijo

Certos tipos de pães combinam melhor do que outros com determinados queijos. Os azuis, por exemplo, caem muito melhor com os pães que levam passas ou figos, visto que o sabor adocicado contrasta com o gosto picante do queijo azul. Já os queijos fortes combinam mais com os pães integrais ou com grãos. No entanto, com tortas e queijos suaves, as melhores opções serão os pães de trigo candial, mais suaves.

Síndrome do Intestino Irritável

A Síndrome do Intestino Irritável aflige cerca de 20% dos adultos e, normalmente, se caracteriza por contrações musculares anormais no intestino, resultantes de um excesso ou de uma escassez de líquidos no cólon. Os sintomas variam de pessoa para pessoa. Algumas têm diarreia, enquanto outras sofrem de cólon espástico, com surtos alternados de diarreia e de prisão de ventre, além de dores abdominais, cãibras, inchaço abdominal, gases e náusea, principalmente após as refeições. 

É comum que o estresse e a ansiedade excessiva piorem os sintomas da síndrome do intestino irritável. Dessa forma, vale muito a pena investir em técnicas de relaxamento, como a meditação. Exercícios físicos também podem contribuir significativamente para amenizar as crises.

O primeiro passo para aprender a controlar os sintomas da SII é identificar as causas, ou seja, os alimentos prejudiciais, assim como as situações de estresse que desencadearam o problema. Procure fazer várias refeições pequenas por dia em vez de refeições grandes; coma devagar; beba muita água; evite alimentos gordurosos, o açúcar e o álcool. 

Há muito tempo, a hortelã é usada para acalmar o trato digestivo. Para aliviar a SII, os adeptos da medicina alternativa recomendam a ingestão de uma a duas cápsulas de óleo de hortelã entre as refeições. Contudo, esse tratamento não é recomendado às pessoas que sofrem com o refluxo ácido.