Jabuticaba: fruta 100% brasileira

Nativa da Mata Atlântica, a jabuticaba apresenta poucas calorias e carboidratos, mas grandes quantidades de vitamina C e E, ácido fólico, Niacina, Tiamina e Riboflavina, além de minerais como potássio, cálcio, magnésio, ferro, fósforo, cobre, manganês e zinco.

Um grande diferencial são as propriedades da sua casca, que é rica em antocianidina, ou vitamina R, mais potente que as vitaminas E e C, possui propriedades antioxidantes e ajuda a combater os radicais livres. Outra substância importante, contida na casca da jabuticaba, é a pectina, que é uma fibra solúvel.

Benefícios da casca da jabuticaba:

Antocianidina: Como ela possui propriedade antioxidante e é capaz de reduzir e combater os radicais livres, que são responsáveis por inflamações, intoxicações e o envelhecimento da nossa pele, as antocianidinas podem trazer vários benefícios:

  • Ajuda na recuperação da elasticidade e firmeza da pele, sendo uma boa combatente de rugas, e até mesmo podem ajudar na queda de cabelo;
  • Auxilia na redução da produção de histamina, desta maneira, ela pode ajudar a aumentar a resistência do corpo, diminuir o colesterol ruim e combater os radicais livres;
  • As jabuticabas também ajudam a fortalecer os vasos sanguíneos, prevenindo doenças relacionadas a eles, como varizes e derrames;
  • Podem auxiliar na melhora da memória, pois protegem células do cérebro, sendo muito recomendadas para pessoas com idade mais avançada;
  • Melhoram a resistência física, incluindo a disposição energética e elasticidade muscular, e até mesmo podendo melhorar a visão;
  • Possuem propriedades anti-cancerígenas;
  • Por ajudar na estabilização da taxa de açúcar no sangue, podem ser muito recomendadas para diabéticos;
  • Sua propriedade anti-inflamatória pode ajudar a aliviar as dores da artrite e outras doenças inflamatórias;

Pectina: Esta fibra solúvel tem a capacidade de reduzir a velocidade de absorção das propriedades dos alimentos conforme estes são ingeridos. Desta maneira, os benefícios da jabuticaba advindos da pectina são:

  1. Além de também ser indicada para pessoas com hipoglicemia ou diabetes, por equilibrar o nível de glicose no sangue, contribui também para a desintoxicação do nosso corpo, pois auxilia na remoção de alguns metais pesados e substâncias tóxicas. Desta forma, melhora a função da vesícula biliar e diminui o risco de cálculos biliares;
  2. A pectina também ajuda no combate de colesterol alto e da obesidade;
  3. A pectina também pode auxiliar no funcionamento saudável do trato digestivo, proporcionando movimentos intestinais mais regulares e prevenindo contra a constipação e diarreia;
  4. Se feito um chá da casca da jabuticaba e acrescentado mel (ou fazer um xarope), os benefícios da jabuticaba estendem para auxiliar pessoas com anemia, estresse, asma, bronquite, amigdalite, gripes e resfriados.

Benefícios da polpa da jabuticaba:

  • O ferro contido na sua polpa pode combater a anemia;
  • O fósforo, juntamente com outros minerais, pode auxiliar no melhor desempenho do metabolismo de energia no nosso corpo; ele também ajuda a combater o estresse e a aumentar a imunidade do organismo;
  • A vitamina C é conhecida como uma aliada do nosso corpo no combate à gripe, também pode ajudar em infecções no geral, e ainda auxiliar em casos de alergia, asma, glaucoma, varizes, hipertensão arterial, anemia, fadiga crônica, etc;
  • A Niacina, ou também chamada de vitamina B3, se não ingerida em quantidade suficiente, pode causar indigestão, erupções na pele e fraqueza muscular;
  • Como a polpa desta fruta possui altos níveis de minerais como o cálcio, potássio e magnésio, os benefícios da jabuticaba podem se estender aos nossos ossos e dentes, pois estes minerais ajudam a fortalecê-los, prevenindo de doenças mais graves, como a osteoporose;
  • Por possuir ácido fólico e ferro, esta fruta também pode ser muito recomendada à mulheres grávidas, pois pode auxiliar no crescimento e desenvolvimento do feto.

Fibras: já consumiu hoje?

Em outros posts, já falamos sobre as virtudes das favas como fontes de antioxidantes, mas é necessário lembrar que elas estão entre os alimentos mais ricos em fibras. Favas têm os dois tipos de fibras: insolúveis, que ajudam o sistema gastrointestinal a eliminar dejetos mais rapidamente, e as solúveis, que formam um gel no intestino, auxiliando na redução do nível do LDL, o colesterol ruim, retirando-o do corpo.

Pesquisas mostram que 175 g de favas ao dia conseguem baixar o colesterol em até 10% em apenas seis semanas. Nenhum alimento natural tem mais fibras. E toda essa fibra, além das proteínas, significa que as favas têm um nível baixo do índice glicêmico, uma medida do impacto dos alimentos no nível de açúcar no sangue.

Os produtos Pinheirense são integrais, livres de conservantes e feitos artesanalmente.

Mas favas não são o tipo de alimento que ingerimos várias vezes por dia. É mais provável que você adquira a maior parte das fibras de pães, cereais e massas. Pães integrais e cereais consumidos no café da manhã constituem mais de 75% de todas as porções de alimentos integrais ingeridas. Entretanto, a maioria das pessoas não ingere a quantidade suficiente desses produtos.

Então, como trocar o pão por um mais saudável? Dê preferência aos integrais, sem conservantes e outros aditivos químicos. Sua saúde agradece!

Poder de cura das ervas

Ao preparar uma refeição, acrescentar uma pitada de ervas pode significar mais do que dar um toque diferente e especial aos pratos. Diversas ervas usadas para fins culinários e medicinais têm um alto teor de antioxidantes-chave que podem prevenir infartos, alguns tipos de câncer e retardar o envelhecimento.

Dentre as ervas que se mostram boas fontes desses antioxidantes estão: a sálvia, o endro, a segurelha, o coentro, o tomilho, o alecrim e o orégano, sendo que este último é o que possui a maior atividade antioxidante.

Não só as propriedades antioxidantes em algumas dessas ervas foi maior do que os valores registrados de vitamina E, elas superaram em muito os teores de alimentos ricos em antioxidantes como as frutas silvestres e alguns legumes e verduras.

Acrescentar essas ervas em suas refeições diárias traz enormes benefícios para a sua saúde. Aproveite!

Mais saúde: maximize a regeneração

Existem quatro estratégias para nutrir o sistema de reparo do corpo, ou seja, para rejuvenescê-lo e protegê-lo contra doenças. A saúde está em primeiro lugar, e quanto mais cedo nos conscientizamos e tomamos as medidas necessárias para preservá-la, melhor.

1ª estratégia – Mexa-se: Uma caminhada diária mais três sessões de treinamentos de força toda semana: a nova fonte da juventude. A atividade física liga o interruptor da juventude, sinalizando para o seu corpo ficar mais jovem enquanto repara, mantém e regenera. Os principais sistemas corporais beneficiados são: músculos, cérebro, coração, ossos.

2ª estratégia – livre-se do estresse: o cérebro das pessoas está programado para viver em grupo. Então, quando estamos isolados, nossos níveis de estresse aumentam. Para o nosso subconsciente, longos períodos de isolamento não são seguros nem naturais. Por isso, livre-se do estresse, conecte-se.

3ª estratégia – “Você é o que você come”: O seu corpo não conseguirá se regenerar com os alimentos errados. Toda vez que você come fast-food, açúcares, grãos refinados (pão branco, gordura trans e alimentos processados), está fazendo muito mal ao seu organismo, acelerando o envelhecimento do corpo e ficando mais vulnerável a diversas doenças. Dê preferência às proteínas magras, nozes, peixes e, em especial, às frutas e hortaliças ricas em antioxidantes.

4ª estratégia – livre-se do que te atrapalha: fumo, fumo passivo e excesso de bebida frustram a regeneração do corpo. Mas estudos provam que o sistema de reparação volta a funcionar na hora em que se cortam esses hábitos. Em minutos após parar de fumar, os pulmões e o sistema cardiovascular começam a reparar-se. A pressão arterial fica mais próxima do saudável em 8 horas. Em 24 horas, o risco de infarto começa a diminuir. Em um mês, os pulmões funcionam melhor. Mude seus hábitos. Respeite a sua saúde! É o bem mais valioso que possui.

Chia: confira os diversos benefícios dessa semente

Muitas pessoas ainda não conhecem, ou experimentaram as sementes de chia, que oferecem diversos benefícios para a saúde – ajudam a combater a diabetes, melhoram a digestão, diminuem o nível de colesterol LDL, contêm propriedades anti-inflamatórias, etc.

Você pode estar pensando, que se trata de um alimento nada agradável ao paladar, contudo, seu sabor neutro não altera o gosto dos outros alimentos. Além disso, são várias as opções de consumo da chia: com o seu iogurte predileto, ao leite, no mingau de aveia, na salada, em pudins, geleias, gelatinas, na vitamina, nas sopas e caldos, na lasanha e no arroz de forno, nas almôndegas, e por aí vai.

Conheça os principais componentes da semente de Chia:

-Ômega 3: A semente da chia é uma das mais ricas fontes conhecidas, tanto animal quanto vegetal. Possui teor muito maior do que o encontrado na linhaça e no salmão!

-Cálcio: apresenta cinco vezes a concentração do mineral encontrada no leite de vaca. Foi recentemente descoberto, que ele também ajuda a queimar gordura no organismo.

-Magnésio: possui duas vezes mais do que em castanhas e nozes .

-Manganês e fósforo: três vezes mais do que no espinafre.

-Proteínas:  É uma fonte de proteína completa, que fornece todos os aminoácidos essenciais que o homem precisa.

-Fibras: a alta concentração de fibras alimentares faz da chia um aliado do emagrecimento e na boa digestão. São também extremamente ricas em vitaminas e minerais, sendo uma das fontes vegetais mais ricas que se tem conhecimento até hoje.

-Antioxidantes: a presença do flavonoide kaempferol e, em menor quantidade, os ácidos cafeico e clorogênico presentes conferem à chia três vezes mais antioxidantes que as famosas uvas-do-monte.

Contra-indicação: Qualquer pessoa pode ingerir a semente. Porém, devido ao alto teor calórico, o excesso pode levar ao ganho de peso. Cada colher de sopa cheia possui aproximadamente 75 calorias. Há também pessoas com a chamada “síndrome do intestino irritável”, devendo ficar atentas com o consumo de sementes em geral.

Dica de consumo:

Misture as sementes de chia nos pães de forma Pinheirense, que além de integrais, são feitos artesanalmente e não apresentam conservantes em sua composição. 

Eczema: amenize os sintomas

O eczema é uma erupção escamosa e pruriginosa habitualmente causada por sensibilidade a alimentos e a certas substâncias químicas, ou a condições ambientais como clima seco, por exemplo. Por isso, é bom evitar alimentos que desencadeiem ou agravem o eczema, além de causas externas como o atrito de roupas de algodão com a pele.

Nem sempre, a erupção é uma reação alérgica propriamente dita, mas uma reação do sistema imunológico a alguma substância geralmente inofensiva. Os sintomas variam e podem aparecer em qualquer parte do corpo em poucos minutos, ou mesmo horas, após a exposição ao alimento ou à substância desencadeante. O eczema pode ser genético, e pessoas com asma, febre do feno e urticária tendem a desenvolvê-lo.

Fique de olho na alimentação:

Certos alimentos como frutos do mar, nozes, ovos e derivados do leite desencadeiam o eczema. O ideal é submeter-se a exames que testem alergias a alimentos para evitar restrições alimentares desnecessárias.

Consuma mais antioxidantes: O clima seco também pode provocar eczemas ao desencadear a formação de radicais livres. Dessa forma, antioxidantes como o betacaroteno ajudam a combater o problema. Frutas e legumes que tenham cores fortes tais como o damasco, a abóbora, a manga, a cenoura e a batata-doce são boas alternativas.

Consuma alimentos ricos em ácidos graxos essenciais: alimentos como óleos vegetais, peixes com alto teor de gordura e linhaça podem diminuir os inchaços, ao ajudar a produzir hormônios chamados prostaglandinas, que reduzem as inflamações.

Vitamina B6: alguns pesquisadores acreditam que uma alimentação rica em vitamina B6 protege contra erupções sensíveis. Boas fontes dessa vitamina são o óleo vegetal, ovos, peixes gordos, legumes, arroz integral, germe de trigo e verduras de folhas verdes.

Como incluir mais frutas no dia a dia

Saborosas, fáceis de digerir, fontes de energia e ricas em vitaminas e minerais, as frutas são essenciais para todas a pessoas que buscam qualidade de vida. As cítricas, que apresentam altas quantidades de vitamina C e conseguem neutralizar os radicais livres, auxiliam, ainda, na produção de colágeno, mantendo a pele firme. As frutas vermelhas também ajudam a retardar o envelhecimento da pele, pois contêm antocianina e ácido elágico, substâncias que evitam a formação de rugas.

Apesar de todos os benefícios que as frutas proporcionam, muita pessoas ainda têm dificuldades de incluir esses alimentos em sua dieta diária. Confira dez formas de comer mais frutas:

1- No café da manhã, coma seu cereal com banana, kiwi e frutas silvestres fatiadas ou frutas secas como passas ou damascos, e beba um pequeno copo de suco.

2- Recheie um melão-cantalupo ou outro melão com queijo cottage desnatado.

3- Leve para o trabalho, como lanche, porções individuais de frutas sem açúcar.

4- Coloque na pasta, bolsa, mochila ou porta-luvas frutas fáceis de carregar, como maçãs, peras, bananas, tangerinas ou frutas secas.

5- Faça uma vitamina com iogurte, leite ou bebida à base de soja misturada com uma variedade de frutas silvestres frescas ou congeladas.

6- Misture um prato de iogurte desnatado com frutas.

7- Adicione uma xícara (250 ml) de frutas silvestres frescas ou congeladas à massa de panqueca. Recheie as panquecas com maçã cozida ou compota de ruibarbo.

8- Nos restaurantes, peça frutas como entrada ou sobremesa.

9- Não jogue fora bananas maduras demais. Descasque e congele e use para fazer pão de bana ou muffins.

10- Adicione fatias de frutas como maçãs, peras e tangerinas a saladas verdes.

 

É possível aproveitar as bananas bem maduras, para preparar pães, por exemplo.

 

Eczema

O eczema é uma erupção escamosa e pruriginosa habitualmente causada por sensibilidade a alimentos e a certas substâncias químicas, ou a condições ambientais como clima seco, por exemplo. Por isso, é bom evitar alimentos que desencadeiem ou agravem o eczema, além de causas externas como o atrito de roupas de algodão com a pele.

Nem sempre, a erupção é uma reação alérgica propriamente dita, mas uma reação do sistema imunológico a alguma substância geralmente inofensiva. Os sintomas variam e podem aparecer em qualquer parte do corpo em poucos minutos, ou mesmo horas, após a exposição ao alimento ou à substância desencadeante. O eczema pode ser genético, e pessoas com asma, febre do feno e urticária tendem a desenvolvê-lo.

Fique de olho na alimentação:

Certos alimentos como frutos do mar, nozes, ovos e derivados do leite desencadeiam o eczema. O ideal é submeter-se a exames que testem alergias a alimentos para evitar restrições alimentares desnecessárias.

Consuma mais antioxidantes: O clima seco também pode provocar eczemas ao desencadear a formação de radicais livres. Dessa forma, antioxidantes como o betacaroteno ajudam a combater o problema. Frutas e legumes que tenham cores fortes tais como o damasco, a abóbora, a manga, a cenoura e a batata-doce são boas alternativas.

Consuma alimentos ricos em ácidos graxos essenciais: alimentos como óleos vegetais, peixes com alto teor de gordura e linhaça podem diminuir os inchaços, ao ajudar a produzir hormônios chamados prostaglandinas, que reduzem as inflamações.

Vitamina B6: alguns pesquisadores acreditam que uma alimentação rica em vitamina B6 protege contra erupções sensíveis. Boas fontes dessa vitamina são o óleo vegetal, ovos, peixes gordos, legumes, arroz integral, germe de trigo e verduras de folhas verdes.