Filmes para celebrar o dia dos namorados

O Dia dos Namorados, comemorado oficialmente no dia 12 de junho, deveria, na verdade, ser lembrado todos os dias pelos casais apaixonados. Afinal, um relacionamento, para que seja sólido e baseado no respeito, companheirismo, na amizade e lealdade, precisa ser reconstruído diariamente.

No post de hoje, sugerimos algumas películas que tratam da temática AMOR – essencial na vida de todos nós.

As Pontes de Madison ( direção: Clint Eastwood): Robert Kincaid (Clint Eastwood) é um fotógrafo profissional contratado pela revista National Geographic para tirar fotos das belas pontes do condado de Madison, Iowa. Perdido, ele pede informações na fazenda dos Johnsons. Francesca Johnson (Meryl Streep – indicada ao Oscar em 1996 por sua atuação nesse filme) é uma dona de casa, casada há quinze anos e com dois filhos adolescentes. Duas vidas unidas pelas estradas do destino. Dois mundos completamente diferentes, tentando resistir a um inesperado romance. Robert e Francesca. Uma paixão que surge apenas uma vez na vida. Talvez, a única chance de viver um grande amor…

Um Homem, Uma Mulher ( direção: Claude Lelouch): O filme despertou os olhares do mundo para a obra do premiado diretor Claude Lelouch. Vencedor dos Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Roteiro Original, além da Palma de Ouro em Cannes, o longa faz uso de uma fotografia belíssima e da música dos talentosos Vinícius de Moraes e Baden Powell, para mostrar o despertar do amor entre um solitário convicto e uma mulher precocemente viúva. Ele, um piloto de corridas de automóveis (Jean-Louis Trintignant); ela, roteirista de cinema (Anouk Aimée), tentam conduzir um relacionamento sincero e bem humorado em meio às insistentes demandas familiares e profissionais. Uma linda história de amor à francesa que conquistou o mundo, mas que poderia muito bem acontecer com você.

Amour (direção: Michael Haneke): Georges (Jean-Louis Trintignant) e Anne (Emmanuelle Riva) são um casal de aposentados apaixonados por música. Eles têm uma filha musicista que vive em outro país. Certo dia Anne sofre um derrame e fica com um lado do corpo paralisado. O casal de idosos passa por graves obstáculos que colocarão o seu amor em teste. Um filme belíssimo, que consegue mostrar, de maneira singular, como o verdadeiro amor supera todas as dificuldades e obstáculos.

Saraband ( direção: Ingmar Bergman): a aclamada sequência do vencedor do Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro “Cenas de um Casamento” é a última declaração de Ingmar Bergman em filme, – um poderoso e ferino rugido final de um grande velho homem do cinema – (Richard Corliss, Time). Trinta anos após o divórcio, Marianne (Liv Ullman, em uma reprise do seu papel premiado pela National Society of Film Critics) impulsivamente decide visitar Johan (Erland Josephson) no seu isolado retiro no interior. Além da sua chegada, ela testemunha o relacionamento atormentado entre seu amargo ex-marido, seu odioso filho Henrik (Börje Ahlstedt) e uma neta de 19 anos, Karin (Julia Dufvenius). Incapaz de lidar com a recente morte de sua esposa, Henrik expressa seu sofrimento através de uma nada saudável obsessão com sua filha adolescente. Ignorando os protestos de seu filho, Johan oferece mandar a garota para um prestigiado conservatório de música, forçando Karin a escolher entre seu futuro promissor como uma violoncelista ou ficar com seu atormentado pai.

Amantes Eternos ( direção: Jim Jarmusch): A história de amor entre dois vampiros eruditos, Eve (Tilda Swinton) e Adam (Tom Hiddleston), cansados da sociedade atual e profundamente incomodados com a evolução da humanidade. Há séculos eles vivem uma relação de cumplicidade e muito amor, que pode ser abalada pela aproximação da irresponsável irmã caçula da vampira, Ava (Mia Wasikowska).

De Olhos bem Fechados ( direção: Stanley Kubrick): Bill Harford (Tom Cruise) é casado com a curadora de arte Alice (Nicole Kidman). Ambos vivem o casamento perfeito até que, logo após uma festa, Alice confessa que sentiu atração por outro homem no passado e que teria sido capaz de largar Bill e sua filha pelo desconhecido. A confissão desnorteia o sujeito, que sai pelas ruas de Nova York assombrado com a imagem da mulher nos braços de outro. Ele acaba em meio a uma reunião secreta em uma mansão afastada. Último filme do cultuado diretor Stanley Kubrick.

Pra que serve o amor? ( direção: Louis Clichy): A história de amor (e loucura) de dois jovens, contada a partir da música A Quoi Ça Sert L’amour?, de Edith Piaf e Théo Sarapo. O curta é, na verdade, um videoclipe animado para a música da Edith Piaf, feito pelo diretor e ilustrador francês Louis Clichy. Maravilhoso!!!

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current ye@r *