Cozinha: cuidado com utensílios de madeira e plástico

Tanto a madeira quanto o plástico estão muito presentes em utensílios de cozinha-tábuas, colheres, moedores, soquetes etc. Porém, eles são, constantemente, condenados por serem nocivos à saúde.

madeira acumula grande quantidade de fungos e bactérias, e mesmo com uma boa higienização, esses germes continuarão vivos e se misturarão aos alimentos na primeira oportunidade. Por ser um material vivo, cheio de células, que, em contato com outro material orgânico, puxa os sulcos, a madeira, neste caso, oferece riscos à saúde. E não há uma metodologia correta, eficiente para a higienização. E por higienização, entende-se desinfecção e limpeza, que é o que deve ser feito com tudo que usamos na cozinha.

Ao saber dessa informação, muita gente pensa: “Bom, então o melhor a fazer é comprar utensílios de plástico!” Péssima ideia. Muitos tipos de plástico, como o PVC, podem lixiviar para alimentos e bebidas. A lixiviação aumenta quando o plástico entra em contato com alimentos oleosos e gordurosos – durante o aquecimento -, ou tem seu processo potencializado em plásticos velhos ou rachados, causando impactos negativos à saúde.

Além disso, a maioria dos plásticos precisam de aditivos e estabilizantes para tornarem-se utilizáveis. O chumbo, por exemplo, é muitas vezes adicionado para tornar o plástico mais resistente, enquanto plastificantes são agregados para dar maior flexibilidade ao material.

Além de todo o mal que fazem à saúde, esses aditivos tóxicos também contribuem para a poluição.

Se tanto utensílios de plástico quanto os de madeira são prejudiciais, o que fazer nesse caso? A resposta é bastante simples: bambu! Utilizado, há milênios, pelos asiáticos, o material vem se destacando e, pouco a pouco, começa a ser mais valorizado pelos brasileiros. Por não apresentarem poros, as fibras do bambu não acumulam resíduos, além de possuir ação bactericida natural. Diferente da madeira, que necessita do uso de bactericidas em sua composição, o bambu possui uma propriedade natural que elimina as bactérias.

Por serem leves e resistentes, os utensílios produzidos a partir do bambu são de fácil manuseio e longa durabilidade. Além disso, o seu preço também é muito acessível!

Em uma época onde se fala tanto em sustentabilidade, vale ressaltar que o bambu é um material 100% ecológico, uma vez que é renovável e não polui o meio ambiente.

A cada vez que um bambu é cortado, imediatamente um novo broto está nascendo para ser utilizado dali a 4 anos.

A adoção de utensílios de alumínio também é aconselhável. Escumadeiras, conchas e colheres de alumínio não oferecem riscos consideráveis à saúde, porque o tempo de contato com o alimento é curto. No entanto, armazenar comida em recipientes de alumínio por tempos longos não é indicado, já que os resíduos eliminados podem ser prejudiciais à saúde.

 

Ervas Culinárias

Ervas culinárias não são tão potentes quanto as medicinais, mas podem conferir algum benefício à saúde. Fornecem uma ampla variedade de substâncias fitoquímicas ativas que promovem a saúde e protegem contra doenças crônicas.

Alecrim: As folhas contêm um óleo usado em analgésicos tópicos para aliviar dores musculares. O chá alivia dores de cabeça.

Cebolinha: Estas pequenas parentes da cebola possuem compostos de enxofre que podem baixar a pressão sanguínea caso ingeridas em grande quantidade.

Coentro: Folhas muito frescas podem ser mastigadas para facilitar a digestão.

Endro: Muito usado em picles, molhos de saladas e pratos de peixe, o endro também é usado para aliviar gases intestinais e o seu chá pode aliviar cólicas em bebês.

Manjericão: Ingrediente básico de muitos pratos, ele também é usado como tônico e contra resfriado.

Menta: Mastigar as folhas pode refrescar o hálito. O chá de menta é um auxiliar digestivo.

Orégano: Cozido como chá, parece ajudar na digestão e aliviar a congestão.

Salsa: Quando consumida em porções de no mínimo 30 g, esta erva contém quantidades úteis de vitamina C (salsa fresca apenas), cálcio, ferro e potássio. Também é rica em bioflavonóides, monoterpenos e outros compostos anticancerígenos.

Sálvia: Seu chá pode ser usado como digestivo, desinfetante oral ou em gargarejos, a fim de aliviar aftas, dores na gengiva ou dores de garganta.

Tomilho: Cozido como chá, pode ser usado para restabelecer o intestino irritável, fazer gargarejos para dores de garganta ou como xarope para tosse ou congestão.

Cozinha: adesivos para cobrir os azulejos

Nosso lar merece toda atenção, carinho e cuidado necessário, para que possamos desfrutá-lo com prazer e satisfação. De acordo com as possibilidades financeiras de cada pessoa, é possível, sim, deixar cada cantinho da casa muito agradável e aconchegante tanto para os seus moradores quanto para as visitas.

E a cozinha, claro, sendo um local especial da casa, onde preparamos nossos alimentos e, em muitos lares, considerada, ainda, como o local ideal para desfrutar de todas as refeições e estabelecer conversas e momentos de confraternização ao lado de parentes e amigos, merece investimentos que a deixem sempre convidativa.

Tendências atuais de decoração são os desenhos e materiais próprios para cobrir os azulejos da cozinha. Há desde estampas com apelo retrô até aquelas com imitações de ladrilho hidráulico.

As alternativas mais usadas para proteger e finalizar as paredes da cozinha continuam sendo o azulejo (ou porcelanato) e a tinta acrílica, que podem ser aplicados numa base de massa feita de cimento e areia (emboço) ou, no caso de reforma, na cerâmica existente.

Além dos fatores estéticos, a decisão sobre qual caminho seguir depende do orçamento e do tempo disponível para a obra. Se você optar por não remover o revestimento antigo, economizará a mão de obra de demolição e a retirada de entulho. Com o objetivo de evitar surpresas durante e após a reformulação, observe alguns cuidados.

Ao trocar os azulejos, verifique se a espessura do novo modelo é parecida com a do anterior para não haver necessidade de adaptar a guarnição das portas e janelas ou de substituir o acabamento dos registros hidráulicos. Já no caso de pintura ou sobreposição das peças cerâmicas, confira se a base está totalmente limpa e desengordurada.

Atenção: não pode existir infiltração ou vazamento de água, e convém retirar as unidades soltas e sem resistência mecânica (quebradiças ou com a superfície fraca).

 

Como afastar os insetos da sua cozinha

Não é necessário fazer uso do inseticida ou de armadilhas para deixar a cozinha livre das formigas. O segredo: limão.

Primeiro, esprema um pouco de suco de limão na soleira das portas e nos peitoris das janelas. Em seguida, coloque o suco em todos os buracos e rachaduras para onde se dirigem as formigas.

Por último, espalhe algumas pequenas fatias de casca de limão em volta da porta de entrada. As formigas entenderão a mensagem de que não são bem-vindas.

Os limões também funcionam contra baratas e pulgas: junte o suco de 4 limões (com a casca) e 2 litros de água, e lave o chão com essa mistura; pulgas e baratas odeiam o cheiro de limão.

Cozinha: utensílios com dupla função

Descascador de legumes: passe o descascador pelos cantos de um bloco de queijo ou chocolate, para criar tiras espessas e abundantes, que poderão ser usadas para enfeitar saladas ou pudins.

Escorredor de macarrão: use para cozinhar legumes no vapor. Coloque 5 cm de água numa assadeira, deixe-a ferver, ponha um escorredor de metal cheio de legumes e cubra-o.

Concha para sorvete: unte levemente uma concha de sorvete e use-a para colocar quantidades iguais de massa de bolinhos ou muffins em forminhas. O mecanismo extrator da concha ajudará a retirar toda a massa da colher, e você não desperdiçará nem um pingo dela.

Garrafas de vinho vazias: se você não tiver um rolo de abrir massa nem um martelo para amaciar carne, use uma garrafa de vinho vazia como se fosse um rolo na hora de abrir a massa ( passe farinha antes) ou como se fosse o martelo na hora de amaciar carnes, para um cozimento mais uniforme.

Peixes com finesse

Mantenha distante o cheiro de peixe: Antes de preparar peixe fresco, corte um limão-siciliano ao meio e esfregue as metades cortadas nas mãos para evitar que absorvam o cheiro de peixe. Se a fritura for seu método culinário favorito, lave a frigideira que usou na hora de fritar o peixe e despeje 1 cm de vinagre branco dentro dela; o ácido acético deverá eliminar qualquer cheiro que tiver permanecido na panela.

Tire as escamas com a ajuda do vinagre: Quando for retirar as escamas de um peixe, esfregue vinagre branco nelas e espere 10 minutos. As escamas se soltarão com tanta facilidade que é possível que venham a fazer mais sujeira do que o normal; portanto, antes, coloque o peixe em um saco plástico.

Mantenha o peixe poché firme: Ao preparar um peixe poché, adicione suco de limão-siciliano ao líquido usado no cozimento para ajudá-lo a cozinhar de maneira uniforme. Para cada 500 g de peixe, use o suco de meio limão-siciliano.

Preserve a umidade enquanto assa: Peixes com baixo teor de gordura- como badejo, linguado e vermelho – podem secar muito rapidamente enquanto estão sendo assados. Pra preservar a umidade, embrulhe cada um dos filés em papel alumínio antes de colocá-los no forno.

Livre as mãos do odor de cebola, alho e peixe

Esfregue as mãos numa superfície de aço inoxidável: Este truque usado por chefs de cozinha funciona: esfregue as mãos com cheiro de alho numa superfície plana de aço inox, e ficarão sem cheiro;

Alecrim: Esfregue as mãos com raminhos de alecrim para livrá-las dos cheiros de alho e de cebola;

Vinagre branco: Use vinagre branco como bálsamo para as mãos. Para evitar que fiquem com cheiro de cebola, esfregue-as com vinagre antes de começar a descascá-las;

Sal: Polvilhe sal nas mãos e esfregue uma na outra para remover o cheiro de alho ou cebola. Enxágue e seque;

Lave-as com açúcar: Coloque uma colher de sopa de açúcar na palma da mão, adicione uma colher de chá de sabão líquido e esfregue as mãos;

Pasta de dente: Manusear peixes pode deixar suas mãos com um odor que não vai embora nem tão cedo. Esprema pasta de dente num esfregão umedecido com água fria e esfregue-as;

Limão-siciliano: Corte o limão, esprema uma boa parte do suco sobre as mãos e esfregue-as, assim como os dedos. Enxágue em água corrente.

Faça hambúrgueres mais saborosos

É possível deixar os hambúrgueres ainda mais deliciosos. Veja alguns truques simples:

- Deixe-os suculentos:

Para hambúrgueres grelhados mais suculentos, acrescente 100 ml de água fria à carne moída e molde-os como faria normalmente. Faça isso um pouco antes de grelhá-los;

- Passe-os rapidamente pelo freezer:

Para que os hambúrgueres não rachem na grelha, coloque-os no congelador durante 5 minutos, um pouco antes de irem para a grelha;

- Faça uma mossa:

Use o indicador para fazer uma ou duas mossas no meio do hambúrguer antes de colocá-lo na grelha. Isso faz com que o calor seja distribuído de maneira mais eficaz e que o hambúrguer cozinhe de forma mais uniforme;

- Toste ervas aromáticas:

Dê mais sabor e aroma a hambúrgueres preparados numa churrasqueira acrescentando ervas aromáticas aos carvões em brasa. É só jogar ervas frescas, como manjericão e alecrim, sobre o carvão.

Cozinhando em vaso de plantas

Cozinhar em recipientes de barro é uma tradição de milhares de anos. Lave um vaso de barro sem verniz e sem pintura com água quente e sabão, e deixe-o secar naturalmente. Unte o interior e a borda do vaso com óleo vegetal até o barro não conseguir absorver mais nada.

Coloque o vaso sobre um tabuleiro forrado com papel-alumínio e leve-o ao forno frio. Aqueça o forno a gás até chegar a 200°C e apague-o imediatamente. Deixe esfriar, repita a untadura e o aquecimento, e sua nova panela estará pronta para ser usada.

Assando o pão:

1- Unte, levemente, o interior de um vaso de plantas de 15 cm de diâmetro com óleo vegetal ou spray para untar;

2- Prepare sua receita de pão favorito como de costume e faça uma bola com 250 g da massa. Coloque-a no vaso e deixe crescer de acordo com a receita;

3- Asse no forno a 180°C de 25 a 30 minutos ou até a parte de cima dourar. Deixe o pão esfriar sobre um aramado e, em seguida, bata no fundo para desenformar.

Lavando louças à mão: dicas que fazem toda diferença

 

Certamente, não precisamos ensinar a você como lavar louça, mas, no post de hoje, compartilhamos três dicas que provavelmente muita gente desconhece:

Livre-se dos germes ao colocar a louça de molho:

Para quem se preocupa tanto com germes que nem mesmo um detergente líquido bactericida é o suficiente, coloque as louças já lavadas de molho em uma solução preparada com 1 colher de sopa de alvejante para 4 litros de água. Após 5 minutos, enxágue bem com água corrente e deixe secar.

Mantenha as mãos livres de mau cheiro após o uso de luvas:

Luvas de borracha sem forro podem deixar nas mãos um cheiro parecido com o de pneus. Para evitar isso, passe um pouco de creme para as mãos antes de pôr as luvas. Você se livrará do cheiro de borracha e fará uma excelente hidratação enquanto lava a louça.

Como limpar vidro embaçado:

Assadeiras refratárias de vidro transparente podem ser marcadas com manchas leitosas mesmo estando perfeitamente limpas. Ovos, leite, queijo e outras proteínas são os culpados, mas nenhum deles resiste ao vinagre branco. Para remover as manchas, basta esfregá-las com uma esponja ou pano limpo encharcados com vinagre.