Chá de tangerina combate gripe e resfriado

Além de ser fonte de vitamina C (uma fruta de tamanho médio fornece cerca de 60% da Ingestão Diária Recomendada- IDR – para um adulto), as tangerinas são mais ricas em vitamina A (na forma de betacaroteno) do que qualquer outra fruta cítrica.

Uma tangerina de tamanho médio apresenta 775 UI (Unidade Internacional) ou 77 ER (Equivalentes de Retinol) de vitamina A, e 130 mg de potássio, e somente 35 calorias. Além disso, são ricas em pectina – uma fibra solúvel que ajuda a reduzir os níveis de colesterol no sangue – e também possuem tangeretina, um flavonóide mais comumente encontrado nas frutas cítricas, que, segundo alguns estudos, seriam responsáveis por interferir em uma ou mais etapas do processo de formação de tumores.

Chá de tangerina

A casca da tangerina possui concentrações elevadas de vitaminas A, C, cálcio e fósforo, podendo ser usada no preparo de doces, geleias e chás. Na medicina tradicional chinesa, a casca de tangerina é utilizada para auxiliar no processo de digestão, acalmando o estômago, além de equilibrar a taxa de açúcar no sangue, desintoxicar o fígado e aliviar o estresse.

O chá de tangerina ajuda a manter a temperatura do corpo, e acompanhado por gengibre e alfazema, é um ótimo aliado para as épocas em que gripes e constipações são males comuns.

Primeiramente, é necessário desidratar as cascas. Para isso, basta colocá-las em uma forma e deixar ao sol por alguns dias. Em seguida, guarde as cascas lacradas dentro da geladeira, onde podem ser conservadas por até dois ou três meses. Para preparar o chá, adicione as cascas em água fervente e deixe em infusão durante 3 minutos. Após esse período, é só coar. Não use açúcar, mel, nem adoçante.

Cultive seu próprio jardim medicinal

Que tal cultivar seu próprio jardim medicinal? Basta investir um pouco de tempo, adquirir as sementes, para, em seguida, poder preparar infusões, chás e bálsamos.

É importante escolher um local ensolarado e um solo fértil para preparar o jardim. As plantas perenes vão passar de estação a estação, enquanto as anuais devem ser replantadas ou transplantadas.

Manjericão: Anual. Colha as folhas novas do “rei das ervas” quando precisar. Usos: flatulência, falta de apetite, cortes e arranhões.

Camomila: Anual. Utilize as flores para infusões e pomadas. Usos: indigestão, ansiedade, inflamações cutâneas.

Tanaceto: Perene. Utilize flores e folhas para chás. Mastigue as folhas para aliviar a dor de cabeça. Usos: dores de cabeça, artrites, problemas da pele.

Erva-cidreira ou melissa: Perene. Da família da menta, a erva-cidreira é uma versátil erva medicinal. Usos: ansiedade, insônia, feridas, herpes, picadas de insetos, flatulência.

Salsa: Bianual. Semelhante à sua prima crespa P. crispum, essa erva é carregada de nutrientes. Usos: flatulência, dificuldade de respirar.

Sálvia: Perene. Seu nome significa “curar”, refletindo sua utilização primitiva como erva medicinal e não culinária. Usos: inflamações da boca e da garganta.

Hipérico: Perene. Suas folhas brilhantes e flores amarelas são as partes principais dessa erva. Usos: depressão leve a moderada.

Tomilho: Perene. O ativo principal do tomilho, o timol, é um forte antisséptico. Usos: tosses, congestão, indigestão, gases.

Chá: bebida elegante e saborosa

O chá é uma bebida milenar conhecida no mundo inteiro. Sua história teve início na China, quando o imperador Shen Nung viu uma folha cair em um recipiente com água fervida e logo depois notou que a cor da água tornou-se acastanhada. Cientista e muito curioso, Shen resolveu experimentar e achou a bebida refrescante. Desde então, tem-se registros do uso do chá no território Chinês.

Quando chegou à Inglaterra – país onde a bebida tem grande popularidade -, o chá só fazia parte do cardápio da corte. Com o passar do tempo, a bebida se popularizou e caiu no gosto de todas as classes inglesas.

Além de uma bela história, o chá possui propriedades curativas, calmantes e refrescantes. Com uma grande variedade de cores e sabores fica fácil adaptá-lo aos costumes diários. Abaixo você pode conferir alguns tipos de chás e suas características.

Chá de hortelã: auxilia na digestão, em cólicas e dores estomacais. Pode ser usado em gargarejos para melhorar o hálito e dores de garganta. Combina com: bolo de chocolate.

Chá de camomila: a camomila tem propriedades calmantes e relaxantes, assim ajuda na qualidade do sono. Também é muito usada para diminuir o rocheado e o inchaço das temíveis olheiras. Combina com: pão integral e torradas.

Chá de erva-doce: ameniza as tosses e bronquite por apresentar características expectorantes e previne a retenção de líquido comum nas épocas quentes. Combina com: rosquinhas e bolos.

Chá mate: esse talvez seja o mais famoso de todos. A erva-mate tem poder estimulante, deixa o cérebro em alerta e o corpo pronto para a prática de atividades físicas. No calor, pode ser servido gelado, pois é bem refrescante. Combina com: sanduíche e pão de queijo.

A bebida pode ser servida em qualquer hora do dia, é só escolher o sabor e se deliciar com os aromas e os sabores das ervas.