Vinagrete apimentado de abacate no Pão Sueco

Muitas vezes ficamos em dúvida em relação ao que servir em reuniões, festas e encontros especiais, e acabamos por nos enrolar com receitas difíceis e demoradas. Os canapés, por sua vez, são práticos, saborosos e ainda podem ter uma aparência bonita. Você pode fazer de vários tipos – agridoces, com carnes, legumes, queijos, etc.

Hoje mostraremos como preparar um canapé de vinagrete apimentado de abacate, que pode ser servido com qualquer tipo de pão, mas optamos pelo nosso sueco, que é integral, artesanal, isento de conservantes, e ideal para essa receita. Anote aí:

Ingredientes:

1 abacate picado;

1/2 cebola vermelha picada;

suco de um limão;

1 colher de sopa de azeite;

sal e tabasco a gosto;

cebolinhas cortadas para decorar o canapé;

sementes de papola (para decorar);

Pão sueco Pinheirense.

Preparo: Basta misturar todos os ingredientes, adicionando o sal e o tabasco a gosto. Coloque a misture no topo de cada pão sueco, decorando com a cebolinha e as sementes de papola. 

Nosso pão sueco é artesanal, integral e sem conservantes.

Cachorro-quente de pão de forma sem conservantes

Indispensável em festas julinas, o bom e velho cachorro-quente é uma delícia e fácil de fazer. Para fugir um pouco da receita tradicional, que tal preparar o seu cachorro-quente ao forno, com pão de forma integral e sem conservantes, e linguiça tipo calabresa? Você também pode substituir o molho de tomate industrial pelo caseiro e natural.

Ingredientes: 

1 pacote de pão de forma integral Pinheirense;

linguiça tipo calabresa;

molho de tomate caseiro;

200 gramas de mussarela;

1 lata de creme de leite com soro;

1/2 lata de leite;

2 colheres de requeijão;

2 colheres de sopa de catchup;

1 colher de mostarda;

1/2 xícara de água;

batata palha.

Nossos pães são integrais, artesanais e sem conservantes

Preparo:

-Dissolva o molho de tomate na água e espalhe-o em uma forma;

-Coloque as fatias de pão em cima do molho de tomate. Em seguida, misture o creme de leite, o leite, o requeijão, o catchup e a mostarda, espalhando toda essa mistura por cima das fatias de pão. Distribua as linguiças fatiadas e cubra-as com as fatias de mussarela.

-Deixe no forno até gratinar por, aproximadamente, vinte minutos. Quando estiver pronto, espalhe a batata palha.

Molho de tomate caseiro:

-1 kg de tomates italianos maduros;

-1 cebola;

-1 colher de sopa de azeite;

- sal e pimenta-do-reino moída na hora

Preparo:

-Leve uma panela grande com água ao fogo alto para ferver. Enquanto isso, lave os tomates e, com uma faca, corte um x na base de cada um. Prepare uma tigela com água e gelo.

-Assim que a água começar a ferver, mergulhe os tomates (aos poucos) e deixe cozinhar até a pele começar a soltar. Com uma escumadeira, transfira os tomates para a tigela com água e gelo- com o choque térmico fica mais fácil descascar. A partir do corte em x, puxe e descarte a pele. Transfira os tomates pelados para uma tigela conforme for derretendo para manter a água bem fria.

-Descasque e pique fino as cebolas. Leve uma panela grande ao fogo médio. Quando aquecer, regue com o azeite, junte a cebola e tempere com uma pitada de sal e pimenta. Refogue por cerca de 15 minutos até dourar.

-Enquanto isso, corte os tomates ao meio e descarte as sementes. Bata os tomates em etapas no liquidificador (sem acrescentar água): para preparar um molho mais rústico, com pedaços, bata no modo pulsar para triturar; se preferir um molho tradicional mais fluido bata até ficar liso.

-Unte os tomates batidos à cebola refogada, tempere com sal e misture bem. Deixe cozinhar em fogo médio até começar a ferver, só então abaixe o fogo e deixe cozinhar por mais 1 hora e 30 minutos, mexendo de vez em quando, até o molho ficar encorpado – atenção, dependendo do tamanho de sua panela, se mais funda ou mais larga, o tempo total de cozimento pode variar. Prove e tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto (se quiser adicione 1 maço de manjericão fresco e deixe cozinhar por mais 2 minutos para perfumar).

Plantas medicinais: prevenção e cura

Pessoas que sofrem com as alergias típicas do inverno estão familiarizadas com sintomas como coriza, olhos inchados, coceira nasal, dentre outros. E para prevenir e tratar esses sintomas, além de gripes e resfriados, é possível abrir mão dos remédios sintéticos e recorrer às plantas medicinais, como o eucalipto, a raiz-forte, camomila, urtiga, etc. É fácil e vale a pena preparar chás ou fazer inalação com essas ervas. Confira abaixo:

Inale os vapores do eucalipto: Ferva folhas secas de Eucalyptus globulus amassadas; deixe descansar de 4 a 5 horas e coe os pedacinhos de folhas antes de aquecer o líquido para ser inalado. Você também pode adicionar de 5 a 10 gotas de óleo de eucalipto à água fumegante.

Coloque o recipiente na ponta de uma mesa, sente-se, incline a cabeça sobre ele e cubra-a com uma toalha para formar uma “tenda”. Respire a fumaça por cerca de 10 minutos, tomando cuidado para não ficar perto demais do vapor. Seus pulmões ficarão limpos e você ainda ganha um tratamento facial de bônus.

Contra a bronquite: O aroma penetrante da raiz-forte ralada, acompanhado do cheiro ácido do limão, ajuda a dissolver o muco nos canais dos seios da face e dos brônquios. Para fazer um xarope para tosse, rale um pedaço de raiz-forte sem casca em um recipiente ( ou use-a já preparada). Em seguida, transfira 50 g da raiz-forte ralada para um recipiente menor. Junte 80 ml de suco de limão e misture bem. Beba 1/2 colher de chá da mistura de duas a três vezes ao dia. A ação expectorante deve provocar a tosse depois de cada dose, ajudando seus pulmões a se livrarem do muco.

Chá antialérgico: Para um chá antialérgico, esmague 2 a 3 colheres de chá de flores de camomila alemã, despeje 240 ml de água fervente, deixe descansar por 10 minutos, coe e beba de três a quatro vezes ao dia.

Cuidado: embora a camomila seja uma erva tradicional no combate à febre, ela pode agravar os sintomas de qualquer pessoa alérgica à tasna, também conhecida como erva-de-santiago, uma prima da camomila. Para as demais pessoas, o azuleno contido na camomila contém propriedades anti-inflamatórias, indicadas no tratamento de infecções do trato respiratório e alergias.

Rinite: Caso consiga urtiga fresca ( uma erva daninha comum em jardins), use luvas quando a colher e ao lavar as folhas. Adicione 120 g da folha a 6 xícaras de água fervente, reduza o fogo e cozinhe até a água ficar verde. Coe o líquido em peneira fina para um bule de chá grande.

Em épocas de rinite alérgica, beba uma xícara do chá de urtiga pela manhã e outra à tarde. Pode adoçar com mel.

Pesto de salsa com queijo de cabra

Pesto é um molho italiano originário de Gênova, na Ligúria, norte da Itália. É composto tradicionalmente de folhas de manjericão moídas com pinhões, alho e sal, queijo parmesão ou pecorino ralados e, no fim, misturados com azeite extra virgem e temperado com pimenta preta.

No post de hoje, compartilhamos a receita de pesto de salsa com queijo de cabra, que, além de deliciosa, é fácil de fazer.

Você vai precisar de: 

15 gramas de salsa;

2 colheres de sopa de penholes;

4 colheres de sopa de queijo parmesão ralado;

1 dente de alho picadinho;

1 colher de sopa de azeite;

Sal e pimenta-do-reino;

100 gramas de queijo cremoso de cabra;

20 folhas de salsa para decorar;

Pão tipo Sueco Pinheirense.

Preparo:

Coloque a salsa, os penholes, o queijo parmesão, o alho e o azeite em um processador, até que os ingredientes formem uma pasta. Adicione o sal e a pimenta à gosto. Use uma colher de chá para adicionar uma camada de pesto e outra de queijo de cabra no Pão Sueco Pinheirense. Decore com as folhas de salsa.

Todos os nossos pães são integrais, artesanais e sem conservantes

Inverno: como cuidar da pele do bebê

Durante o inverno, muitos pais se perguntam como cuidar adequadamente da pele do bebê, que costuma ficar ressecada devido a diferentes fatores, e não somente à temperatura mais fria.

Bebês e crianças podem ter crises da chamada dermatite atópica, que se manifesta em qualquer parte do corpo e, principalmente, nas dobras do pescoço, joelhos e cotovelos, através de placas vermelhas e coceira.

Nos recém-nascidos, a camada mais externa da pele – extrato córneo- é bastante sensível e precisa ser protegida do frio intenso, da água muito quente e de certos tecidos e produtos.

Na hora do banho, os responsáveis devem evitar esfregar a pele do bebê e usar água muito quente. O uso de sabonetes antissépticos e de esponjas ou buchas vegetais também não é recomendado. O ideal é dar preferência a sabonetes cremosos, lavando principalmente axilas, genitais e pés, sendo que as outras áreas devem ser lavadas apenas com a espuma de outros locais do corpo. Além disso, é essencial usar produtos hidratantes específicos para a idade, mas não sem antes consultar o pediatra.

Usar roupas de algodão, em detrimento das de lã, sobretudo na primeira camada, que fica em contato direto com a pele, também ajuda a evitar o problema, bem como não descuidar da hidratação da criança.

Para evitar o ressecamento da pele, algumas crianças, principalmente as com eczema atópico, precisam ainda usar emolientes após o banho.

Nos primeiros meses de vida, o ideal é não usar nenhum shampoo ou creme na pele do bebê. A espuma de banho da Cetaphil, por exemplo, é indicada, e pode ser usada da cabeça aos pés. Além disso, o creme, também da Cetaphil Dermopediatrics, é indicado para hidratação do rosto e corpo, e pode ser utilizado desde o primeiro dia de vida.

Antepasto de shitake servido com Pão Pinheirense

Está à procura de uma entrada rápida e saborosa para aquela refeição especial? O antepasto de shitake é saboroso, fácil de fazer, e fica ainda melhor quando servido com os Pães Pinheirense – integrais, artesanais e livres de conservantes.

Os benefícios do shitake para a saúde são muitos. Além de ajudar a emagrecer, reduz o colesterol, auxilia no combate ao câncer, combate os radicais livres, fortalece o sistema imunológico, controla a pressão arterial, protege o sistema cardiovascular e previne a trombose. Motivos para incluir esse alimento não faltam, certo? Selecionamos uma receita prática e deliciosa de antepasto de shitake:

Ingredientes: 1 cebola média, ½ pimentão, 1 tomate, 100g de shitake, azeitonas picadas, sal, azeite, salsinha, orégano, Pão Sueco  ou de forma Integral Pinheirense.

Preparo: 

Corte os ingredientes em tiras finas.

Refogue a cebola até dourar e acrescente o pimentão.

Adicione o shitake.

Tempere a gosto e deixe em fogo brando por aproximadamente 5 minutos.

Sirva com o Pão Sueco ou com o de forma integral da Pinheirense.

Rubor facial em excesso e sistema nervoso simpático

O rubor facial sempre foi relacionado à timidez, porém, em algumas pessoas, ele não tem como causa apenas fatores emocionais. O rubor facial em excesso, aquele que ocorre sem causa aparente, está relacionado a uma disfunção ao nível do nervo simpático, que ao emitir uma mensagem errada e exagerada ao sistema nervoso central, causa os sintomas – rubor, sensação de queimação e ardência em todo o rosto, taquicardia e, em alguns casos, sudorese.

Diagnostica-se que uma pessoa possui a disfunção do nervo simpático torácico quando apresenta o rubor facial em excesso com muita frequência e por qualquer motivo, sem que, para tal, precise estar constrangida, por exemplo. Além disso, quem tem essa doença, manifesta outros sintomas, como taquicardia, ansiedade excessiva e falta de ar.

“O rubor em excesso ocorre em pessoas que apresentam uma disfunção ao nível do nervo simpático, localizado no interior do tórax. Em razão disso, é lançada uma mensagem exagerada (errada) que provoca no organismo a liberação de adrenalina, dilatando as artérias da face e/ou pescoço e/ou tórax e/ou braços, gerando o rubor em excesso e uma sensação de ardência e/ou calor e/ou queimação nos locais (especialmente na face)”, explica o Dr. Antonio Malucelli, especialista em medicina do tórax. Aproximadamente 0,2% da população mundial sofre desse mal. Há uma maior incidência em indivíduos da mesma família e em descendentes de poloneses, alemães e outros povos de pele clara.

A simpatectomia torácica é realizada sob anestesia geral, através de 2 incisões (0,7 a 1 centímetro) no tórax. Coloca-se o toracoscópio adaptado a uma microcâmera – vídeo-cirurgia do tórax – cirurgia minimamente invasiva. Esse sistema visualiza a região interna do tórax, com aumento de 20 vezes, lançando a imagem para dois monitores de vídeo. A partir daí, procede-se à cirurgia, clipando (clip de titânio) um ou mais segmentos do nervo ou realizando a secção de um ou mais segmentos do nervo (com bisturi elétrico, tesoura, laser, ultracision, bisturi ultra-sônico ou harmônico, etc).

A simpatectomia torácica é realizada sob anestesia geral, através de 2 incisões (0,7 a 1 centímetro) no tórax.

O paciente já sai do centro cirúrgico, em aproximadamente 98% dos casos, sem a sensação de calor e/ou ardência e/ou queimação no rosto, ou seja, não sentirá mais os efeitos do rubor. Ocorre também a diminuição e/ou eliminação da intensidade (cor do vermelho) e da frequência do rubor, em aproximadamente 50 a 80% dos pacientes.

Os inúmeros tratamentos que têm sido realizados por mais de 40 anos no mundo inteiro não surtem bons resultados e, quando geram alguma melhora, esta é temporária. O uso de medicamentos é um exemplo – o tratamento clínico é realizado com o uso de medicamentos orais tais como calmantes, antidepressivos, ansiolíticos que tratam a depressão e a ansiedade. Contudo, não tratam a causa do rubor facial que é uma disfunção no sistema simpático e não no sistema nervoso central.

“O rubor em excesso é devido a uma disfunção do nervo simpático, e pode ser desencadeado (só em quem possui essa disfunção) tanto quando a pessoa fica nervosa, ansiosa, em situações constrangedoras, quanto na ocorrência de situações normais (conversando com amigos, realizando sozinha qualquer atividade, etc).

O rubor facial também não pode ser confundido com a rosácea, que é uma doença da pele.

Chá de tangerina: previne de resfriados a tumores

Além de ser fonte de vitamina C (uma fruta de tamanho médio fornece cerca de 60% da Ingestão Diária Recomendada- IDR – para um adulto), as tangerinas são mais ricas em vitamina A (na forma de betacaroteno) do que qualquer outra fruta cítrica.

A casca da tangerina, que costumamos jogar no lixo, também traz diversos benefícios para nosso organismo. Ela é capaz de baixar o colesterol, tem antioxidantes e é usada para o combate ao câncer, para auxiliar na digestão, acalmar o estômago, equilibrar o nível do açúcar no sangue, desintoxicar o fígado e aliviar o estresse. Como se não bastasse, é diurética e, por isso, ajuda no emagrecimento.

Chá de tangerina

A casca da tangerina possui concentrações elevadas de vitaminas A, C, cálcio e fósforo, podendo ser usada no preparo de doces, geleias e chás. Na medicina tradicional chinesa, a casca de tangerina é utilizada para auxiliar no processo de digestão, acalmando o estômago, além de equilibrar a taxa de açúcar no sangue, desintoxicar o fígado e aliviar o estresse.

O chá de tangerina ajuda a manter a temperatura do corpo, e acompanhado por gengibre e alfazema, é um ótimo aliado para as épocas em que gripes e constipações são males comuns.

Primeiramente, é necessário desidratar as cascas. Para isso, basta colocá-las em uma forma e deixar ao sol por alguns dias. Em seguida, guarde as cascas lacradas dentro da geladeira, onde podem ser conservadas por até dois ou três meses. Para preparar o chá, adicione as cascas em água fervente e deixe em infusão durante 3 minutos. Após esse período, é só coar. Não use açúcar, mel, nem adoçante.

Presunto Parisiense com Pão Sueco

O pão tipo sueco é um alimento versátil, usado no preparo de diferentes pratos. No post de hoje, compartilhamos uma receita super fácil e que cai bem naquela reunião com os amigos, em uma vérnissage, em festinhas, como lanche rápido e prático, etc.

Receita de Presunto Parisiense com Pão Sueco: 

Você vai precisar de:

-90 g de manteiga

-1 colher de chá de mostarda Dijon

-200 g de presunto defumado

-20 pepinos em conserva, para decoração

Preparo:

Misture a mostarda com a manteiga e faça a base do Pão Sueco. Corte o presunto em meia lua e o adicione no topo da manteiga, decorando com o pepino.

Muito fácil, né? E saboroso. De quebra, você ainda consome o pão tipo sueco da Pinheirense – artesanal, integral e sem conservantes!

Salmão defumado com raiz forte e pão sueco

Experimente o pão tipo sueco Pinheirense com o salmão defumado e raiz forte. Uma delícia! E ainda cai bem em diferentes ocasiões. Foto: Alessandra Pimentel

O pão tipo sueco é um alimento versátil, que proporciona o preparo de diversos pratos, para diferentes ocasiões. A Pinheirense fabrica artesanalmente, desde a década de 30, deliciosos pães suecos integrais e sem conservantes.

No post de hoje, compartilhamos uma receita de salmão defumado com raiz forte, que cai super bem com nossos pães tipo sueco – tradicionais, de gergelim, linhaça, kümmel, light tradicional e light de aveia. Todos deliciosos e saudáveis!

Ingredientes: 125 ml de coalhada; 1 colher de sopa de raiz forte; 150 g de salmão defumado; pimenta do reino a gosto; azeitona e endro para decoração.

Como fazer: Misture a coalhada e a raiz forte, e coloque a misture no topo de cada Pão Sueco da Pinheirense. A seguir, ponha os pedaços de salmão no topo, e decore com as azeitonas cortadas ao meio e com endro.