Melancia: a fruta do verão

Saborosa, barata e refrescante, a melancia é a fruta da estação! Além de manter o corpo hidratado, ela ainda ajuda a deixar você em forma e saudável durante os dias mais quentes do ano.

Isso porque a melancia tem a capacidade de diminuir a pressão sanguínea e a temperatura corporal, reduzindo o risco de ter um derrame. O licopeno auxilia o coração a funcionar melhor, enquanto o betacaroteno mantém seu coração jovem, prevenindo as doenças cardíacas habituais que surgem com o passar dos anos.

Cerca de 90% da polpa dessa fruta tem água. Isso diminui os níveis de ácido úrico e melhora o funcionamento dos rins, o que nos dá mais vontade de fazer xixi. A composição da melancia ajuda também a hidratar o corpo, principalmente em dias muito quentes e após atividades físicas.

Antioxidante e diurética, ajuda a reduzir a retenção de líquidos e, graças ao combate que faz à presença excessiva de radicais livres no corpo, também previne alguns tipos de câncer — principalmente do pâncreas, pulmão, cólon e próstata.

Diversos alimentos são verdadeiros calmantes naturais, e a melancia é um deles. Neste caso, especificamente, é recomendado ingeri-la separadamente das sementes, que são bastante oleosas.

Uma boa dica é juntá-la a cerejas sem caroço. Essa combinação é um excelente método natural para combater o estresse, ajudando, ainda, nos cuidados com a pele.

Receitas saudáveis para o verão

Feitos com pães integrais, carnes magras e vegetais frescos, os sanduíches naturais são uma opção saborosa para saciar a fome sem cair nas armadilhas dos fast-foods. 

Um sanduíche feito com a carne branca de frango, por exemplo, pode oferecer inúmeros benefícios à saúde de seu corpo. O frango não somente é fonte de proteína magra, mas contém diversas vitaminas.

Confira uma receita de sanduíche natural de frango com mistura verde, que, além de saborosa e nutritiva, é super fácil de fazer:

Ingredientes:

500 gramas de peito de frango cozido e desfiado;

1 pacote de pão de forma integral Pinheirense;

1 xícara de salsinha picada;

1 xícara de salsão picado;

1 xícara de aipo cortado;

2 xícaras de casca de melancia;

1 limão para temperar;

1 xícara de maionese light;

Modo de Preparo:

Cozinhe o peito de frango, desfie e armazene em um refratário;

Lave a melancia, descasque-a e rale a casca com o auxilio de um ralador;

Leve as cascas ao fogo até a fervura e verifique se possuem maciez, nesse caso, retire do fogo;

Pique e corte todos os ingredientes e misture-os;

Acrescente a maionese e tempero com sal e limão a gosto;

Disponha o recheio sobre uma fatia do pão de forma integral Pinheirense e ponha a segunda fatia sobre o recheio;

Sirva o sanduíche em seguida.

Pinheirense: linha de pães suecos

Desde 1937, a Pinheirense produz, artesanalmente, pães integrais e isentos de conservantes, feitos com grãos rigorosamente selecionados e ingredientes ricos em fibras e efeitos medicinais.

O tempo passou, mas a marca permanece fiel às suas raízes e, sobretudo, à qualidade. E a clientela, também! Ao longo de seus 81 anos, a Pinheirense se tornou um desses raros exemplos em que a tradição do antigo se renova no frescor de cada fornada.

Além dos pães integrais de forma, temos a linha de pães tipo Sueco:

Pão Sueco tradicional

Pão Sueco com gergelim

Pão Sueco com linhaça

Pão Sueco com kummel

Pão Sueco light tradicional

Pão Sueco light de aveia

Fatores psicológicos e bruxismo

Geralmente, o problema está relacionado a fatores psicológicos, como o alto nível de tensão emocional, que acaba gerando ou intensificando o ranger e o apertar dos dentes. Tal comportamento pode causar desgastes dentários exagerados, mobilidade dental e perda de estrutura óssea alveolar, responsável por manter os dentes em posição normal dentro do arco dentários. Em casos extremos, o bruxismo pode provocar perda prematura dos dentes.

Na maioria dos casos, a perda do controle de tais hábitos parafuncionais é notada por pessoas próximas, que ouvem o ruído à noite ou observam alguma anormalidade na fala do indivíduo.

Nesse caso, é bom procurar um dentista, que irá produzir uma peça muito simples para uso interno, removível, conhecida como placa de mordida. A peça é adaptada ao maxilar superior, sendo inserida na boca pelo próprio paciente apenas na hora de dormir, não representando qualquer incômodo. Quando a causa do bruxismo ocorre devido a questões emocionais sérias, o indicado é também um tratamento psicológico.

A princípio, o bruxismo pode se desenvolver em qualquer pessoa. Sua incidência é bem comum, atingindo cerca de 60% da população. Apesar de serem mais frequentes em jovens, os idosos também podem sofrer deste mal.

Alimentação: reduza o sal

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o consumo de menos de 2 g de sódio por dia, o que equivale a 5 g de sal. Contudo, no Brasil, a população consome, aproximadamente, 12 gramas.

O excesso de sal causa muitos males à saúde e ao corpo, como a retenção de líquido, a elevação da pressão arterial, risco de Acidente Vascular Cerebral (AVC), insuficiência cardíaca, osteoporose, insuficiências renal, dentre outros.

Confira cinco formas de reduzir o sal e proteger a sua saúde:

1- Use temperos que não contenham sódio, como ervas frescas, alho fresco ou em pó, cebola desidratada em flocos (em vez de sal de cebola), mostarda desidratada, coentro, limão, menta, cominho, tomilho, manjericão, folhas de louro secas, gengibre, pimenta, pimentão, cebolinha e salsa.

2- Prepare seu próprio molho para saladas em vez de comprar a versão enlatada. Use vinagres temperados em vez de sal para temperar a comida.

3- Coma mais frutas, verduras e legumes frescos ou congelados. Se preferir vegetais enlatados, selecione os com sódio reduzido. Compre batata fresca e evite as empacotadas; pepino fresco e não picles. Adicione temperos e ervas no lugar do sal à água em que cozinhar os legumes.

4- Coma peixe fresco ou congelado no lugar das variedades enlatadas ou desidratadas. Prefira rosbife fatiado ou frango a carnes processadas, à bolonhesa ou salame.

5- Reeduque seu paladar: experimente a comida antes de adicionar sal. Prepare os alimentos desde o início em vez de comprar alimentos pré-preparados. Adapte suas receitas prediletas usando metade da quantidade de sal indicada.

Verão: quando a saúde do coração requer mais cuidados

Nos dias mais quentes do ano, muitas pessoas abusam de atividades físicas e cometem excessos na alimentação. Saiba que, no verão, os cuidados com a saúde do coração devem ser redobrados.

Não adianta passar a maior parte do ano sem praticar alguma atividade física e, de repente, correr para a academia, achando que irá transformar o seu corpo em apenas algumas semanas. Além disso, há aqueles que, sem recomendação de um nutricionista, começam a fazer uso indiscriminado de suplemento alimentares.

Cautela é a palavra de ordem, principalmente, para aqueles indivíduos que fazem parte do grupo de risco e, portanto, não podem fazer exercícios físicos sem uma avaliação médica prévia, tampouco abusar da alimentação. Os frutos do mar, por exemplo, têm alto teor de colesterol, principal fator desencadeante da aterosclerose.

Sendo assim, dê preferência à alimentos mais leves e bem cozidos. Muito cuidado ao pedir salada crua e peixe cru. Os raios solares e as temperaturas altas podem favorecer a oxidação da pele em contato com o alimento. Já o calor intensifica o risco de  proliferação de fungos e bactérias nos alimentos, principalmente, em carnes e cereais.

Pastas e molhos com maionese caseira, ou seja, preparada com ovo cru, devem ser evitados. Estes alimentos aumentam o risco de intoxicação por salmonela, uma bactéria perigosa, transmitida via alimentos contaminados. Caso já exista alguma contaminação, o calor irá aumentar o potencial de intoxicação por salmonela.

O limão e outras frutas cítricas são outros alimentos perigosos de serem ingeridos no verão.  Em contato com a epiderme exposta ao sol, esses alimentos mancham a pele. A causa é a furocumarina, substância presente no limão que tem a capacidade de captar a luz, causando manchas na pele que demoram até dois meses para saírem.

Beba muita água! Atenção redobrada a cardiopatas que fazem uso de medicamentos. No verão, o calor extremo e a umidade aumentam a perda de água e sais minerais através da transpiração e da respiração. Por isso, para evitar a desidratação, a melhor saída é ingerir bastante líquido nesta época do ano, principalmente pacientes de maior faixa etária e que fazem uso de diuréticos.

Salada cremosa de camarão no Pão Sueco

Muito comum na culinária escandinava, a salada cremosa de camarão (Krämig räksallad pa toast) é servida no Pão Sueco ou sobre torradas bem fininhas de pão tostado. A Pinheirense fabrica, artesanalmente, o Pão tipo Sueco integral e sem conservantes. A seguir, compartilhamos a receita escandinava, que, além de saborosa, é uma ótima pedida para os dias quentes.

Ingredientes:

200 g de camarão descascado;

1 colher de sopa de rabanete picadinho;

1 colher de sopa de cebolinha bem picada;

1 colher de sopa de endro bem picado;

1 colher de sopa de pimentão picado;

1 colher de café de pimenta vermelha bem picada;

1/4 de xícara de creme de leite fresco;

1 colher de sopa de limão espremido;

1 gema;

2 colheres de chá de mostarda;

meia xícara de azeite;

sal e pimenta do reino;

pão Sueco Pinheirense;

ovas frescas e endro/dill para finalizar.

Modo de fazer: 

Pique bem os camarões, o rabanete, a cebolinha, o endro, o pimentão e a pimenta. Coloque-os em uma tigela e reserve. Misture bem o limão ao creme de leite e reserve. Em outra tigela, bata a gema até que ela espume. Junte a mostarda e bata novamente. Sem parar de bater, vá despejando o azeite, até que fique um creme amarelado.

Adicione o creme de leite com limão à maionese e bata mais um pouco. Acrescente os ingredientes picados, misturando-os completamente. Tempe a gosto com sal e pimenta do reino.

Despeje o creme de camarão sobre o Pão tipo Sueco Pinheirense. Para finalizar, coloque um pouco de ovas frescas e um raminho de dill. Sirva em seguida.

Guardado em recipiente apropriado e refrigerado, a salada cremosa de camarão dura por até três dias.

Você também pode substituir o pão sueco pelo pão integral de forma da Pinheirense, que também não possui conservantes.

Como a caminhada aperfeiçoa a memória

Não é segredo que a prática de atividades físicas traz inúmeros benefícios à saúde e à qualidade de vida, certo? O hábito de caminhar, por exemplo, reduz o inchaço das pernas e tornozelos, previne a obesidade e ajuda a emagrecer, melhora a circulação sanguínea, fortalece todos os músculos do corpo, melhora a ansiedade e o estresse, previne complicações cardiovasculares, etc. São muitos os motivos para aderir à essa prática.

Recentemente, uma nova pesquisa realizada em conjunto pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, e a Universidade de Tsukuba, no Japão, provou que até exercícios de baixa intensidade e executados por um curto período de tempo podem contribuir para melhorar a capacidade cerebral. Isso mesmo!

Os neurocientistas pediram a 26 voluntários saudáveis, com pouco mais de 20 anos, que fizessem exercícios leves por 10 minutos, como ioga ou caminhada, antes de passarem por um teste de memória, que foi então repetido nos mesmos voluntários, sem o exercício.

Pelo monitoramento das atividades cerebrais dos participantes, descobriram que após a atividade física, o hipocampo — região importante no armazenamento da memória — e as regiões cerebrais envolvidas na lembrança vívida das memória, estavam com seu funcionamento aguçado.

Que tal começar o ano com o pé direito? Ou melhor, com os dois pés no chão? Bastam dez minutinhos de caminhada por dia para o seu corpo e sua memória sentirem os benefícios!