Primavera: flores que informam as horas

Diariamente, as plantas usam um “relógio” interno. Todos os seres vivos, incluindo os humanos, têm relógios internos que coordenam vários processos biológicos. No caso das plantas, atividades como o fechamento dos estômatos à noite são baseadas em um ritmo circadiano (um ciclo diário – do latim circa dies, “cerca de um dia”).

Esse ciclo foi observado pelo botânico Carl Lineu, no século XVIII. Ele percebeu que as flores de algumas plantas se abriam e se fechavam em determinadas horas do dia. A maravilha (Mirabilis jalapa), por exemplo, abre suas flores todos os dias por volta das quatro da tarde.

A dormideira (Mimosa pudica) pode retrair-se com a velocidade de um raio em reação ao toque. Comum nos trópicos, ela tem folhas compostas, formadas por numerosos folíolos, que se fecham em questão de segundos à primeira “mordiscada” de um inseto.

Já que as plantas reagem a estímulos, será que também são capazes de se comunicar?

Castanha-do-pará e seus diversos benefícios

São vários os benefícios provenientes do consumo da castanha do Pará, que pode ser consumida torrada, em doces e sorvetes, in natura, na forma de farinhas, em receitas salgadas e doces.

Muita rica em nutrientes, é composta por fibras, proteínas, cálcio, ferro, potássio, zinco, selênio, vitamina e ácido fólico. As gorduras mono e poliinsaturadas presentes na castanha do Pará ajudam a reduzir os níveis de colesterol ruim do sangue (LDL) e a aumentar o bom colesterol (HDL).

Já é comprovado que também auxilia no combate à propagação do câncer, diminuindo a sua incidência. Além de melhorar o sistema imunológico, ajuda a equilibrar a atuação dos hormônios da tireoide. Como se não bastasse, é um poderoso antioxidante.

Ao se mastigar apenas uma única castanha-do-pará, pode-se superproteger as unidades microscópicas do organismo, devido ao selênio, que é um mineral muito importante para se ter uma vida longa e saudável, combatendo o envelhecimento celular causado pela ação dos radicais livres.

Devido a grande quantidade de selênio presente na castanha do Pará, o consumo de uma única unidade diária supre as necessidades do corpo. Justamente por ser um mineral antioxidante, o selênio combate os radicais livres, fortalece o sistema imunológico e ainda ajuda a evitar tumores.

O zinco, presente na castanha-do-pará, tem papel fundamental na produção de glóbulos brancos. Ajuda a controlar a pressão e a amenizar sintomas da tensão pré-menstrual, sem falar no potássio, um grande aliado no desenvolvimento dos músculos.

Confira a receita de arroz integral com castanha do Pará

Ingredientes:

½ xícara de chá de arroz integral;

1 xícara de chá de leite de soja;

¼ de colher de chá de noz moscada moída;

1 pitada de sal

8 castanhas do Pará picadas

Preparo:

Coloque o arroz integral, o leite de soja, a noz moscada e o sal em uma panela média;

Levar ao fogo e mexer de vez em quando; tampar a panela e reduzir o fogo;

Deixe cozinhar por 45 minutos. Acrescentar as castanhas do Pará;

Rendimento: 8 porções.

Tenha seu jardim medicinal

Que tal cultivar seu próprio jardim medicinal? Basta investir um pouco de tempo, adquirir as sementes, para, em seguida, poder preparar infusões, chás e bálsamos.

É importante escolher um local ensolarado e um solo fértil para preparar o jardim. As plantas perenes vão passar de estação a estação, enquanto as anuais devem ser replantadas ou transplantadas.

Manjericão: Anual. Colha as folhas novas do “rei das ervas” quando precisar. Usos: flatulência, falta de apetite, cortes e arranhões.

Camomila: Anual. Utilize as flores para infusões e pomadas. Usos: indigestão, ansiedade, inflamações cutâneas.

Tanaceto: Perene. Utilize flores e folhas para chás. Mastigue as folhas para aliviar a dor de cabeça. Usos: dores de cabeça, artrites, problemas da pele.

Erva-cidreira ou melissa: Perene. Da família da menta, a erva-cidreira é uma versátil erva medicinal. Usos: ansiedade, insônia, feridas, herpes, picadas de insetos, flatulência.

Salsa: Bianual. Semelhante à sua prima crespa P. crispum, essa erva é carregada de nutrientes. Usos: flatulência, dificuldade de respirar.

Sálvia: Perene. Seu nome significa “curar”, refletindo sua utilização primitiva como erva medicinal e não culinária. Usos: inflamações da boca e da garganta.

Hipérico: Perene. Suas folhas brilhantes e flores amarelas são as partes principais dessa erva. Usos: depressão leve a moderada.

Tomilho: Perene. O ativo principal do tomilho, o timol, é um forte antisséptico. Usos: tosses, congestão, indigestão, gases.

Pão sueco de gergelim: isento de conservantes

Assim como os demais produtos da Pinheirense,  o Pão tipo Sueco com Gergelim é integral, artesanal e isento de conservantes. 

Os muitos benefícios da semente de gergelim para a saúde derivam de seu teor nutricional, incluindo vitaminas, minerais, óleos naturais, e compostos orgânicos que consistem em cálcio, ferro, magnésio, fósforo, manganês, cobre, zinco, fibra, tiamina, vitamina B6, folato, proteína e triptofano.

O gergelim também auxilia no tratamento da hemorroida, do diabetes, na perda de peso, na prevenção do envelhecimento precoce, na manutenção de ossos saudáveis, além de melhorar a respiração, evitar a asma e ajudar na prevenção de doenças cardiovasculares.