Síndrome de Stevens-Johnson

Por ser considerada uma raridade, com incidência avaliada entre um a três casos para cada milhão de habitantes, a síndrome de Stevens-Johnson ainda é praticamente desconhecida do público em geral. É pertinente tratar do assunto, no entanto, uma vez que ela pode acometer qualquer pessoa, independentemente de idade, gênero ou grupo social. Mais importante que isso, é crucial tocar no assunto, pois sua principal causa pode ser facilmente evitada.

O que é

A síndrome foi descrita pela primeira vez em 1922, quando os pediatras americanos Albert Mason Stevens e Frank Chambliss Johnson relataram os casos de dois meninos de sete e oito anos de idade apresentando um quadro de “erupção extraordinária generalizada, com febre constante, mucosa bucal inflamada e conjuntivite purulenta severa”. No entanto, muitos anos se passaram até que os sintomas fossem relacionados à aplicação de medicamentos. A rigor, apenas em 1983, a doença foi efetivamente reconhecida e identificada.

A imensa maioria dos casos é decorrente de intoxicação provocava por reação alérgica a medicamentos, a excesso de dosagem ou validade vencida. Nestes casos, portanto, a prevenção é bastante simples e importantíssima, posto que os danos à epiderme e às mucosas são potencialmente fatais. A síndrome, no entanto, também pode ser adquirida em decorrência de pneumonia por micoplasma, numa variação mais difícil de ser prevenida. Felizmente, neste caso, os sintomas são menos agressivos, e o tratamento mais simples e rápido.

Visualmente, o paciente que desenvolve a síndrome assemelha-se bastante a alguém que tenha sofrido queimaduras de 3º grau, chegando a apresentar necrose e perda de pele. Aos primeiros sinais de qualquer sintoma parecido, um médico deve ser consultado imediatamente, e alertado sobre a carga de medicação que vem sendo utilizada.

Como prevenir

Basicamente, a prevenção da síndrome de Stevens-Johnson passa pelo abandono do perigoso hábito da automedicação. Mesmo remédios considerados inofensivos e de uso comum entre a população podem levar ao desenvolvimento da síndrome, de forma que um médico deve ser sempre consultado. Além disso, é importante que se conheça o histórico familiar de alergias, antes que qualquer tratamento medicamentoso mais intenso venha a ser iniciado.

Por fim, há que se observar cuidadosamente as posologias receitadas e a validade de todo medicamento consumido.

Receita simples e saudável para dias quentes

Todos os pães da Pinheirense – tipo sueco e de forma- são feitos artesanalmente, sem a adição de conservantes e outros produtos químicos. Saborosos e saudáveis, os pães integrais da Pinheirense, enriquecidos com grãos e fibras, são ideais para o preparo de diferentes receitas.

No post de hoje, compartilhamos a receita de antepasto de sardinha com o Pão Integral Pinheirense. Super prática, cai super bem nestes dias quentes. Anote aí:

Ingredientes:

12 fatias de pão de forma integral Pinheirense;

2 latas de sardinha;

azeite de oliva;

3 ovos cozidos e picados;

rodelas de azeitona preta;

12 fatias de mozarela;

folhas de alface;

rodelas de tomate.

Modo de fazer:

Preaqueça o forno. Torre as fatias de pão e reserve. Escorra as sardinhas, limpe-as e desmanche com o garfo. Junte um fio de azeite e amasse até obter um patê. Passe uma generosa camada sobre metade das torradas. Acrescente ovo picado, rodelas de azeitona e uma fatia de mozarela. Cubra com outra torrada. Arrume os sanduíches numa assadeira untada e leve ao forno por cerca de 5 minutos. Coloque os antepastos em pratinhos individuais decorados com alface. Sirva imediatamente. :-)

Dicas para rejuvenescer

Muitas vezes nos perguntamos sobre os motivos que levam algumas pessoas a estarem sempre com a aparência mais jovem, conservada, enquanto outras envelhecem rapidamente. E que fique claro: não estamos falando daquelas que recorreram à cirurgias plásticas e que têm recursos financeiros para se cuidar com frequência em clínicas de estética.

É claro que a questão genética deve ser levada em conta. Mas vários especialistas dão dicas simples e acessíveis para aqueles que procuram sempre cuidar da saúde e da aparência. Confira alguns sábios conselhos:

“Você é o que você come”

1. Equilíbrio alimentar: não é apenas um alimento ou alguns nutrientes que irão deixar o corpo mais bonito, mas, sim, a combinação entre os elementos dos diferentes grupos alimentares (proteínas, carboidratos, frutas e vegetais) que vai fornecer uma alimentação adequada e boa para a saúde;

2. Dê preferência por alimentos ricos em água e com baixa quantidade calórica. São as frutas, legumes e verduras. Eles fornecem vitaminas e minerais importantes para a beleza do corpo;

3. Opte por alimentos na versão integral. Aveia, arroz e massas integrais são fontes de fibras e auxiliam o bom funcionamento do intestino. Dessa forma, o organismo consegue eliminar as toxinas; 

4. Consuma a quantidade calórica adequada, evitando o excesso de peso. O corpo fica mais saudável, bonito e mais disposto para realizar as tarefas do dia a dia sem sobrecarregar o organismo;

5. Proteínas estão envolvidas em diversas funções do organismo. Uma delas é a reparação dos tecidos. Os alimentos fonte desses nutrientes são as carnes (opte sempre pelas mais magras); leguminosas (feijão, soja, ervilha, grão de bico); leite e derivados.

Hábitos saudáveis

6. Pratique exercícios físicos sem exageros, pois eles vão te dar mais ânimo e te deixar com corpinho e pique de jovem;

7. Procure alguma atividade mais tranquila, como yoga, ou alguma terapia alternativa que proporcione equilíbrio emocional, pois, elas te deixam com uma fisionomia mais leve;

8. Durma bem. Uma boa noite de sono é fundamental, pois, é enquanto dormimos que as toxinas são drenadas. Se acumuladas, elas causam olheiras e bolsas ao redor dos olhos, deixando o rosto bem mais envelhecido e cansado. Além disso, uma boa noite de sono é sinônimo de mais disposição e bom humor.

Cuidados com a pele

9. Use óculos escuros ao se expor ao sol para evitar as rugas de expressão em torno dos olhos. Na praia ou piscina, use chapéu ou boné, pois eles ajudam a proteger o rosto.

10. Em hipótese alguma dispense o filtro solar na face, pescoço e mãos. Os com fator 30 (ou mais) são os ideais, e lembre-se de repassar a cada quatro horas, no mínimo.

11. Limpe sempre a pele antes de dormir para eliminar impurezas, a oleosidade e evitar a acne. Se estiver com maquiagem, jamais durma com ela. O hábito acelerará o envelhecimento da pele porque obstrui os poros e dificulta a oxigenação do tecido.

12. Aposte em um hidratante específico para sua pele. Se for oleosa, opte pela versão em gel.

13. Cuidado com o uso de produtos caseiros. Alguns alimentos, como o figo e o limão, têm ácidos que, se forem expostos à luz, causam marcas na pele. O melhor remédio caseiro é a água gelada. Compressas de água gelada na face e olhos reavivam qualquer visual.

Caminhada contra o estresse e a depressão

O título deste post ficou ambíguo, mas não por acaso. A caminhada contra o estresse e a depressão é árdua e requer muito esforço, força de vontade e disciplina. Não basta colocar na cabeça que se quer levar uma vida mais saudável, é necessário transformar a ideia em hábito, colocá-la em prática.

Hoje, nos detemos a falar sobre o quanto a caminhada contribui para a redução e controle do estresse e da depressão.

Uma vez irritado (a) ou deprimido (a), os sentimentos negativos ativam uma enxurrada de compostos químicos projetados para você correr. O coração bate mais rápido e com mais força, os pulmões absorvem mais oxigênio, o fígado libera mais glicose para dar energia aos músculos e o sistema imune se prepara para possíveis lesões.

Ao ficar sentado, toda a energia fisiológica fica retida, sem ter para onde ir, o que causa danos a sistemas corporais importantes, prejudicando o sistema imune, contribuindo para a perda óssea, o enfraquecimento dos músculos e a arteriosclerose e, ainda, aumentar o nível de insulina, o que pode elevar o nível de gordura abdominal.

Mexa-se! Apenas 20 minutos de corrida ou step aliviam mais a ansiedade, a depressão e o estresse, do que ficar sentado em um lugar silencioso durante o mesmo período de tempo.

A atividade física não somente reduz a ansiedade e ajuda a controlar a depressão. Ter um bom condicionamento atua como proteção contra os efeitos danosos do estresse, como a pressão alta.

Motivos para incluir o sorvete em seu cardápio neste verão

 

Excelente fonte de cálcio, o sorvete apresenta uma quantidade considerável de proteína, assim como de vitamina A e riboflavina. Uma ótima escolha para fechar a refeição com uma sobremesa gelada são os sorvetes de fruta, que têm baixo teor de gordura.

Os frozen yogurts com pouca gordura também são bons substitutos para o sorvete; meia xícara com cobertura de frutas frescas e de germe de trigo torrado pode satisfazer o desejo de quem quer uma sobremesa gelada, e ainda funciona como um bom suplemento de cálcio, de vitaminas e de fibras.

Sirva seu sorvete predileto com o Pão tipo Sueco Pinheirense, que além de saboroso, é integral, livre de conservantes e produzido artesanalmente. Delícia de combinação!

Fibras alimentares e seus benefícios para a saúde

Em outros posts, já falamos sobre as virtudes das favas como fontes de antioxidantes, mas é necessário lembrar que elas estão entre os alimentos mais ricos em fibras, já que apresentam tanto as insolúveis, que ajudam o sistema gastrointestinal a eliminar dejetos mais rapidamente, quanto as solúveis, que formam um gel no intestino, auxiliando na redução do nível do LDL, o colesterol ruim, retirando-o do corpo.

Pesquisas mostram que 175 g de favas ao dia conseguem baixar o colesterol em até 10% em apenas seis semanas. Além disso, têm um nível baixo do índice glicêmico, uma medida do impacto dos alimentos no nível de açúcar no sangue.

Todos os pães da Pinheirense são integrais, artesanais e isentos de conservantes

Mas favas não são o tipo de alimento que ingerimos várias vezes por dia. É mais provável que você adquira a maior parte das fibras de pães, cereais e massas. Pães integrais e cereais consumidos no café da manhã constituem mais de 75% de todas as porções de alimentos integrais ingeridas. Entretanto, a maioria das pessoas não ingere a quantidade suficiente desses produtos.

Então, como trocar o pão por um mais saudável? Dê preferência aos integrais, sem conservantes e outros aditivos químicos. Sua saúde agradece!

Mantenha a mente saudável

Caso você pense que fadiga mental, esquecimento e doenças de Alzheimer são inevitáveis, a ciência do envelhecimento tem novidades: ao exercitar a mente de forma produtiva, é possível diminuir o risco de declínio mental. E não é necessário um sofisticado programa de computador ou coisa do tipo. A saída é a “calistenia cerebral” simples (um cientista a chama de neuróbica – aeróbica para as células cerebrais), que envolve novas maneiras de fazer as tarefas do dia a dia.

Essa ideia provém de uma notável descoberta. Em necropsias de 137 residentes de asilos cujo estado mental havia sido avaliado durante a vida, descobriu-se que dez deles possuíam as clássicas alterações cerebrais da doença de Alzheimer, apesar de terem apresentado poucos sinais desse mal durante a vida – seus desempenhos mentais foram tão bons quanto os de residentes cujos cérebros não apresentaram alterações após a morte.

Os cientistas encontraram uma explicação possível: o cérebro desses pacientes pesava mais e tinha mais neurônios do que o de residentes da mesma idade sem as alterações cerebrais da doença de Alzheimer. Outra razão possível: as pessoas tinham uma “reserva cognitiva” maior – uma “poupança” de vias extras que lhes permitia contrabalançar as mudanças e funcionar bem por mais tempo. Desde então, estudos sugerem que até 20% das pessoas que não tinham sinais de Alzheimer apresentavam na necropsia alterações cerebrais características da doença.

Neurocientistas também descobriram que quem usa o cérebro com mais frequência parece ter essas reservas salvadoras. E eles acreditam que exercitar o cérebro de modo parecido com que exercitamos os músculos durante os exercícios pode torná-lo mais forte e flexível.

Pinheirense: um caso de amor

Fundada em 1937 por duas famílias de hábeis padeiros europeus, a Pinheirense continua fiel a sua missão de produzir pães artesanais, isentos de conservantes. E foi a partir de uma história de amor que nasceu essa empresa familiar.

Na década de 1930, o jovem padeiro austríaco Henrich Palme trabalhava na cozinha da Confeitaria Vienense, endereço histórico que marcou época nos anos dourados da capital paulista. Ali, ele conheceu o alemão Albert Neubauer, um experiente boulanger, que antes de se mudar para o Brasil, durante a Primeira Guerra Mundial, teve durante muitos anos a própria padaria, em Kiel. Os dois colegas tornaram-se amigos. Mas foi por causa da filha de Albert, Else – também funcionária da Vienense-, que a amizade deles se estreitou.

Henrich apaixonou-se por Else. Casaram-se, selando um matrimônio duplamente duradouro. De um lado, o amor entre homem e mulher. Do outro, a frutífera sociedade entre sogro e genro, que culminou com o nascimento da Pinheirense, em 1937, na Rua Coropés, no bairro de Pinheiros.

A produção artesanal seguia a receita original trazida da Alemanha por Albert. É  a mesma até hoje. Elaborada com farinha de trigo integral, processada pela própria empresa, e ingredientes selecionados, não leva nenhum conservante. São duas linhas de produtos: o Pão Sueco-aquelas conhecidas casquinhas crocantes-, e o Pão Integral- perfumadíssimo e muito fresco!

O tempo passou, mas a marca ainda se mantém fiel à qualidade. A clientela também! A Pinheirense é um desses raros exemplos em que a tradição do velho se renova no frescor de cada fornada.