Pasta de quinoa e Pão Pinheirense

A quinoa foi classificada como uma das melhores fontes de proteína do reino vegetal. Alimento rico em ferro, fibras, fósforo, cálcio, vitaminas A, B1, B2, B3, B6, C e E, a quinoa tem alto poder nutritivo. Existem várias receitas à base desse poderoso grão e, no post de hoje, selecionamos a de pasta de queijo branco com quinoa, que cai super bem com os Pães Pinheirense, tanto os de forma integral quanto os tipo Sueco. Experimente e faça você mesmo:

Ingredientes100 g de queijo branco amassado; 1 xícara de quinoa cozida; salsa e cebolinha picada; azeite de oliva; 2 colheres de maionese Light.

Preparo: Basta misturar todos os ingredientes, gelar e servir. A pasta de queijo branco com quinoa pode ficar na geladeira por até uma semana. Cuidado para não deixar a sua receita muito salgada, pois a quinoa absorve muito sal durante o cozimento ;)

Todos os produtos da linha light da Pinheirense contêm quinoa, além de serem livres de conservantes. Experimente!

Enxaqueca e Alimentação

Muitos alimentos, aditivos e outros componentes alimentares podem causar enxaquecas, mas os fatores desencadeantes variam muito de uma pessoa para outra. Confira as causas mais comuns:

- Queijos envelhecidos, creme de leite e alguns derivados do leite.

- Alimentos fermentados, como picles, molho e pastas.

- Chocolate.

- Miúdos e carnes salgadas, secas, curadas, defumadas ou que contenham nitritos.

- Sardinha, anchova e arenque em conserva.

- Álcool, especialmente vinho tinto;

- Temperos e aromatizantes, principalmente adoçantes artificiais.

- Sulfitos usados como conservantes de vinhos e frutas secas.

- Glutamato Monossódico (GMS).

O que comer:

-Cenoura, gengibre, maçã e kiwi: alimentos antioxidantes que ajudam no bloqueio da síntese de prostaglandinas (substâncias responsáveis pelos processos inflamatórios). 

-Arroz, frutas, nozes, queijo branco, iogurte, verduras, pães integrais, grãos e cereais, leite desnatado e carnes e peixes magros: proporcionam bem-estar, porque são fontes de carboidratos e triptofano, que estimulam a liberação de serotonina. 

-Peixes de água fria, como salmão e sardinha: são ricos em ômega-3, substância que ajuda a evitar inflamações que provocam dores. 

-Castanha-do-pará e amêndoa: ricas em selênio, atuam no sistema nervoso central e ajudam a diminuir a intensidade das crises. 

-Ovo, espinafre, escarola, agrião, couve: alimentos ricos em vitaminas do complexo B, que são antioxidantes e favorecem as funções cerebrais. 

-Aveia, feijão, batata, ervilha, sementes e tomate: possuem magnésio, substância que costuma faltar no organismo de quem tem enxaqueca.

Ervas para alívio da enxaqueca:

Tome uma ou duas cápsulas de camomila (matricária) para reduzir episódios de dores de cabeça. Doses regulares de camomila reduzem a frequência e a intensidade de enxaquecas e da náusea que a acompanha. Comece devagar, porque a camomila pode provocar reações alérgicas. Se você não tiver efeitos colaterais, pode seguir a ingestão indefinidamente.

 

Vitamina D: nutriente essencial

Aproximadamente 80% das pessoas que vivem em um ambiente urbano são carentes em vitamina D. Além de fundamental para a saúde dos ossos, essa substância também age no coração, cérebro e no mecanismo de proliferação e inibição das células. É eficaz no fortalecimento do sistema de defesa do organismo, auxiliando no combate de doenças como diabetes, hipertensão, esclerose múltipla e doença de Crohn, pois tem o poder de modular o sistema imunológico.

As vitaminas são classificadas de acordo com sua forma de absorção e armazenamento no corpo. As vitaminas A, D, E e K, por exemplo, são solúveis apenas em gordura. E o que isso quer dizer?

Esse tipo de vitamina precisa de gordura para ser absorvida pelo fluxo sanguíneo do trato intestinal. Portanto, portadores de distúrbios de má-absorção de gordura podem desenvolver sintomas da deficiência, embora se alimentem de quantidades adequadas da vitamina. Em contrapartida, quantidades tóxicas podem se acumular no organismo caso a pessoa tome altas doses de suplementos.

Vitamina D: Existem duas formas dessa vitamina: D2, proveniente das plantas, e D3, que é sintetizada pelo corpo quando a pele é exposta a raios solares ultravioleta (UV). O corpo precisa receber vitamina D, para poder absorver cálcio. Essa vitamina também promove a absorção de fósforo e impede os rins de excretarem proteína na urina. Devido à sua relevância na absorção de minerais, a vitamina D possibilita o desenvolvimento de ossos e dentes fortes.

A deficiência dessa substância causa raquitismo nas crianças e osteomalacia (forma adulto de raquitismo) nos adultos. Outros sintomas são convulsão e espasmos musculares. Além disso, é necessária para a manutenção do tecido ósseo; tem influência considerável no sistema imunológico, sendo relevante para o tratamento de doenças autoimunes, como a artrite reumatoide e a esclerose múltipla, e no processo de diferenciação celular. A falta desse nutriente favorece 17 tipos de câncer.

A principal fonte de produção da vitamina D se dá por meio da exposição solar, já que os raios ultravioletas do tipo B (UVB) são capazes de ativar a síntese desta substância. Alimentos como peixes gordos são fontes de vitamina D, mas é o sol o responsável por 80 a 90% da vitamina que o corpo recebe. Ela também pode ser produzida em laboratório e ser administrada na forma de suplemento, quando há a deficiência, assim como para a prevenção e tratamento de uma série de doenças.

Como obter a Vitamina D

Para evitar a carência da substância é importante tomar de 15 a 20 minutos de sol ao dia. Braços e pernas devem estar expostos, pois a quantidade de vitamina D que será absorvida é proporcional à quantidade de pele exposta.

Todos os alimentos fontes de vitamina D são de origem animal porque as fontes vegetais não conseguem sintetizar a vitamina da maneira como os alimentos provenientes de animais. Até mesmo o salmão, alimento com as maiores quantidades da substância, apresenta somente 6,85% das necessidades diária de vitamina D em uma porção de 100 gramas. Sendo assim, tomar sol é fundamental para evitar a carência do nutriente.

Os suplementos de vitamina D podem ser utilizados em casos de constatação de carência da substância ou no tratamento de algumas doenças. A falta do nutriente é constatada após exame de sangue.

Receitas de Sucos Medicinais

Os sucos são uma importante fonte de nutrientes e, além de saborosos, acompanham bem qualquer refeição. Consumir frutas e hortaliças frescas é uma das melhores formas de evitar diferentes doenças. Selecionamos algumas receitas de sucos que são indicados para uma série de males, como o colesterol alto, a insônia, a gripe, etc.

Suco contra colesterol alto: Ingredientes – 5 g de gengibre; 1 copo (americano) de água; 3 ramos de salsinha; 1/2 cenoura; 1 maçã média. Preparo: Pique em pedaços pequenos o gengibre, a maçã e os ramos de salsinha. Coloque no copo de liquidificador, junto com os demais ingredientes, e bata. Coe e beba em seguida.

Suco antidepressivo: Ingredientes: 5 g de folhas de maracujá; 2 folhas de limão; 20 ml de suco de uva; 20 ml de suco de maracujá; 20 ml de suco de maçã; 10 ml de chá de camomila; 1 copo (americano) de água. Preparo: Primeiro, faça um chá de folhas de limão e maracujá. Junte o chá de camomila, ferva a água e jogue na mistura. Leve ao liquidificador, junto com o restante dos ingredientes. Bata.

Suco contra pressão alta: Ingredientes: 1 limão siciliano grande; 1 copo (americano) de água mineral; 1 dente de alho. Preparo: Esprema o limão e junte o suco aos demais ingredientes no liquidificador, bata e beba em seguida.

Suco contra a Insônia: Ingredientes: 1 copo (americano) de água; 4 g de camomila; 2 g de melissa; 2 g de hortelã-pimenta; 1 folha de alface. Preparo: Fazer o chá por infusão das ervas e tomar logo em seguida.

Suco contra a gripe: Ingredientes: 3 ramos de agrião; 1 colher (sopa) de mel; 1 copo de água de coco; 3 ramos de hortelã. Preparo: Faça um chá com a hortelã e o agrião. Junte o chá com os demais ingredientes e bata no liquidificador.

Suco contra gota: Ingredientes: 1 copo (americano) de água de coco; 4 fatias médias de melancia; adoçante. Preparo: bata a melancia no liquidificador com as sementes, coe e acrescente a água de coco. Beba logo em seguida.

Segurança na estrada em dias chuvosos

Em períodos chuvosos, a atenção dos motoristas deve ser redobrada. Vale, portanto, anotar algumas dicas para que seu veículo esteja em perfeito equilíbrio dinâmico na hora de pegar a estrada.

Começando pelos pneus, é crucial que eles estejam em bom estado, com as ranhuras profundas e bem definidas, além, é claro, de estarem sempre calibrados conforme a especificação do fabricante. O mesmo vale para o estepe. As rodas também devem estar alinhadas e balanceadas, para que o veículo aproveite ao máximo – e sem vibrações – o potencial de aderência dos pneus.

Observados estes procedimentos, é hora de verificar a cambagem e o caster de cada uma das rodas.

Camber é o ângulo vertical da roda quando o carro é observado pela frente ou por trás. Se a base das rodas estiver projetada para fora, o carro terá mais aderência para percorrer curvas e menos aderência para acelerar ou frear em linha reta. Se, por outro lado, os pneus estiverem perfeitamente perpendiculares ao piso, então o carro terá muita aderência para acelerações e frenagens, mas deverá se mostrar escorregadio em curvas. Aqui, mais uma vez o ideal é seguir a recomendação do fabricante, que para a maioria dos carros gira em torno de 1º de inclinação externa.

Já o caster se mede pela inclinação para frente ou para trás da linha central do pivô de sustentação da roda. Sua aferição rotineira é importante, porque ao subir em calçadas ou colher buracos em estradas, as rodas – principalmente as dianteiras – podem sofrer pequenos recuos, alterando negativamente o comportamento do carro. Se uma roda estiver mais recuada que a outra, a direção do veículo irá puxar para o lado mais recuado. E mesmo que as duas rodas estejam igualmente recuadas, ainda assim o carro irá perder estabilidade e sensibilidade.

Com estas questões resolvidas, vale observar também a distribuição de peso dentro do automóvel. Se possível, distribua os passageiros de maneira que um lado do carro não fique muito mais pesado que o outro. A distribuição da bagagem também pode ajudar nessa tarefa, e é sempre conveniente que as malas mais pesadas sejam colocadas ao fundo do porta-malas, próximas ao banco traseiro. Assim garante-se um comportamento mais neutro por parte do veículo quando percorrendo curvas acentuadas.

Por fim, tenha a certeza de que seu carro está freando de forma similar em todas as quatro rodas (experimente frear levemente numa linha reta e sem inclinações, para ver se ele guina ou puxa para algum dos lados), e jamais dirija próximo a outros veículos. Esteja atento a manchas de óleo ou à presença de lama na pista, avisando sempre a quem vem no sentido contrário, e às autoridades competentes sobre os riscos encontrados.

Seguindo estas medidas simples, e observando o estado de molas e amortecedores, você estará no caminho certo para curtir este e muitos outros feriados.

Superalimentos com proteínas

Um suculento peito de frango assado. Um ensopado com pedaços de carne magra. Bife de peru com legumes quentes. Esses pratos ricos em proteínas não apenas dão água na boca, como também ajudam a manter os músculos e a imunidade fortes. Ricos em vitaminas e minerais essenciais, que, com o passar dos anos, tornam-se ainda mais importantes para a boa saúde, também promovem a saciedade, reduzindo o apetite por mais tempo.

Encontradas em grande quantidade especialmente em alimentos de origem animal, como carne, ovos, leite ou queijo, as proteínas são moléculas formadas em decorrência da ligação dos aminoácidos, macronutriente fundamental na alimentação de pessoas de qualquer idade, especialmente para as crianças e pessoas que praticam muitas atividades físicas. Esse nutriente ajuda na correta contração dos músculos, no fortalecimento do sistema imunológico, evita alterações hormonais e auxilia na transformação dos alimentos ingeridos.

Além disso, ao lado dos carboidratos e gorduras, a proteína integra os três nutrientes principais que o organismo necessita para gerar energia e funcionar adequadamente.

Um peito de frango assado sem pele, por exemplo, tem entre 120 e 140 calorias, e vem com toda a proteína que você pode querer com menos da metade da gordura de um bife. É versátil e pode ser o ingrediente principal de tudo- desde uma canja de galinha no almoço até um frango assado no jantar de domingo.

Uma porção de 115 g de peito de peru fornece 60% da proteína de que você precisa por dia, sem a gordura que existe em muitos cortes de carne bovina e suína. Já a carne vermelha é mais saudável do que se pode imaginar. Cortes magros como a chuleta e o filé mignon têm pouca gordura. Metade dos ácidos graxos presentes em uma porção de carne magra é do tipo monoinsaturado, o mesmo encontrado no azeite de oliva.

Segundo pesquisadores, esses ácidos graxos são benéficos ao coração e baixam o colesterol. Melhor ainda: 1/3 da gordura saturada da carne é um ácido graxo singular chamado ácido esteárico, que tem efeito redutor ou neutro sobre o colesterol.

Uma porção de carne bovina é uma excelente fonte de cinco nutrientes essenciais: proteína, zinco, vitamina B12, selênio e fósforo, e uma boa fonte de outros quatro- niacina, vitamina B6, ferro e riboflavina.

É a mesma história com a carne de porco: o lombinho é magro, suculento e totalmente saudável em porções moderadas.

Exercite-se nesta primavera!

Exercícios físicos propiciam diversos benefícios para a sua vida. Portanto, aproveite o espírito de renovação da primavera, inspire-se e mexa-se! Experimente usar pequenos truques que modificam sua rotina de treinamento e ajudam a aumentar o pique:

- Tenha objetivos claros: saiba por que está malhando, ou seja, se deseja emagrecer, melhorar a saúde e a qualidade de vida, por exemplo. O importante é estar consciente de seus objetivos;

- Estabeleça metas a serem atingidas: planeje coisas que realmente estão ao seu alcance. Tente estipular pequenas metas que ajudam a manter e até a aumentar seu interesse pelos exercícios;

- Conheça novos aparelhos: procure conhecer todos os aparelhos disponíveis na academia. Malhar sempre nos mesmos equipamentos acaba desmotivando;

- Faça avaliações físicas regularmente: um teste sério e completo ajuda você a notar melhor sua evolução. Descobrir os resultados de seu esforço aumenta a vontade de malhar;

- Experimente fazer aulas variadas: os circuitos ( aula de ginástica localizada com exercícios aeróbicos) normalmente são mais dinâmicos, animando bastante e espantando o tédio;

- Tente unir esporte e malhação: encare a academia como um treinamento, em que você melhora, e muito, seu condicionamento físico para desenvolver melhor suas qualidades de atleta;

- Converse sempre com seu instrutor: ninguém consegue malhar por muito tempo se fizer algo de que não goste. Por isso, conte ao seu instrutor o que lhe interessa.

Evite alimentos com conservantes

Desde a antiguidade há processos para a conservação de alimentos que se revelam prejudiciais à saúde. Antes do uso de freezers e refrigeradores, por exemplo, a prática de armazenar carne mergulhada em gordura de porco era muito comum, o que levava seus consumidores a ingerirem quantidades enormes de gordura.

Atualmente, os perigos são outros. O uso de corantes, aromatizantes, conservantes, antioxidantes, estabilizantes e acidulantes são comprovadamente prejudiciais à saúde. Além dos casos óbvios de alergia e intolerância alimentar, outras doenças mais graves podem ser causadas pelo efeito cumulativo dos conservantes no corpo humano.

Alguns deles se ligam ao DNA, provocam mutações e geram alterações celulares, que levam ao desencadeamento do câncer, principalmente, no fígado, rins, intestino e estômago. Outros estudos mostram que o sistema nervoso central também é afetado pelo uso contínuo de aditivos alimentares.

Muitos alimentos, que parecem inofensivos, podem causar sérios problemas à saúde, também por conterem conservantes.

Atualmente, não resta qualquer dúvida de que, quando preparados e armazenados com total controle higiênico, os alimentos mais seguros são aqueles produzidos sem uso de conservantes e aditivos químicos. Consumir alimentos frescos, sem a necessidade de conservantes industriais, continua sendo a forma mais saudável de se alimentar.

Todos os produtos da Pinheirense não contêm conservantes. Além disso, são integrais, artesanais e muito saborosos.

Portanto, mesmo com a correria diária e falta de tempo, procure dar mais atenção à alimentação, optando por alimentos mais saudáveis e livres de conservantes e outros produtos químicos. Afinal, “você é o que você come”.

Todos os produtos Pinheirense são livres de conservantes e outros produtos químicos. A produção é artesanal e os pães possuem combinações variadas de sementes.