Antepasto de berinjela e Pão Sueco

Selecionamos uma receita de antepasto de berinjela que cai super bem com o pão sueco da Pinheirense. Prática, saudável e saborosa. Experimente!

Anote aí:

Ingredientes: 3 berinjelas grandes cortadas em tirinhas; 1 pimentão verde cortado em tirinhas; 1 pimentão amarelo cortado em tirinhas; 1 pimentão vermelho cortado em tirinhas; 2 cebolas grandes cortada em tirinhas; 250 ml de azeite; 1 xícara de vinagre de vinho tinto; orégano a gosto; 1 vidro pequeno de azeitonas sem caroço; sal a gosto.

Modo de preparo:

- Corte as berinjelas, os pimentões e as cebolas. Arrume em camadas a berinjela, o pimentão e por cima a cebola, em placa de alumínio;

- Coloque por cima o azeite, o vinagre, o sal, o orégano, cubra com papel alumínio e leve ao forno pré-aquecido bem quente (mais ou menos 150º graus) por 15 minuto;

- Tire do forno, acrescente as azeitonas fatiadas, dê uma ligeira misturada e leve novamente ao forno (continua com o papel alumínio) até que a berinjela seque e fique escura (mais ou menos 1 hora e meia);

- Tire do forno, espere esfriar e leve à geladeira;

- Se puder esperar que fique marinando 2 ou 3 dias na geladeira, fica bem mais gostoso;

- Sirva com pão tipo sueco Pinheirense e, se quiser, com carnes.

Ronco: muito mais que um mero incômodo

Estatísticas sugerem que 45% das pessoas roncam ao menos ocasionalmente, ao passo que uma a cada quatro adultos são roncadores habituais – a maioria homens, com algum nível de sobrepeso. Trata-se, portanto, de um tema bastante relevante, especialmente quando se tem em vista que boa parte destes roncadores crônicos sofre também de apneia do sono, tornando este um problema potencialmente letal.

Ocorre, no entanto, que o ronco é um sintoma não específico, que pode estar vinculado a um sem-número de causas, tais como idade, sobrepeso, formato e posição da mandíbula, tabagismo, consumo de álcool, menopausa e até mesmo a posição em que se dorme. Cada uma destas causas está atrelada a problemas das mais diferentes gravidades, que podem variar desde apenas um incômodo noturno, de influência decisiva para muitas crises conjugais, até o próprio risco de morte por conta de repetidas paradas respiratórias.

Desnecessário dizer, portanto, que cada caso pede um tratamento específico. Deste modo, é crucial que o roncador tenha seu caso acompanhado regularmente por um otorrinolaringologista, de forma que seja identificada e tratada a causa correta do seu problema.

Interesses comerciais e as “soluções milagrosas”

Um dos maiores riscos em relação ao problema do ronco é que, justamente por afetar e incomodar parcela tão significativa da população economicamente ativa, ele possui um potencial mercadológico bilionário. Não é de se admirar, portanto, que somente nos EUA existam mais de 300 patentes registradas de produtos que prometem eliminar o problema de maneira simples e instantânea. Da mesma forma, não chega a surpreender que na internet seja possível encontrar tantos sites recheados de matérias de teor publicitário, motivadas por razões financeiras.

Numa navegação rápida é fácil encontrar “soluções” que vão desde o uso de um anel especial a uma espécie de touca que se estende até o queixo e mantém a boca fechada durante o sono. Ainda que alguns destes produtos possam ser recomendados para casos específicos, sempre sob orientação especializada, a imensa maioria deles flutua entre os que simplesmente mascaram o sintoma sem atacarem a causa, os que não causam efeito algum e outros que podem até piorar a situação ou gerar novos problemas.

De modo simples, quando tantas causas estão ligadas a um mesmo sintoma, apenas a avaliação médica poderá identificar o tratamento mais adequado.

Hábitos recomendáveis

Existem, no entanto, hábitos saudáveis e sem contraindicações, que exercem impacto positivo na prevenção de diversas das causas do ronco. Entre eles estão a adoção de diferentes posições ao dormir, especialmente evitando ficar com a barriga virada para cima; o controle do peso corporal; a manutenção de uma rotina de exercícios orientados por profissional da área; a redução do tabagismo e do consumo de álcool; a preferência por refeições mais leves antes de dormir e o tratamento rápido de quaisquer inflamações nas vias aéreas, tão logo sejam diagnosticadas.

Sempre reforçando que, para além da adoção de hábitos mais saudáveis, o acompanhamento profissional continua sendo a única forma segura e eficaz de tratar as causas individuais do problema.

Amendoim: aliado da dieta e do coração

Ao contrário do que muitos imaginam, o amendoim não é da família da amêndoa, mas uma leguminosa de origem vegetal que traz diversos benefícios para a saúde. É uma fonte de proteína e rico em gorduras monoinsaturadas, que ajudam a reduzir o “mau colesterol” (LDL).

Uma porção de 30 g de amendoim contém 40 mcg (microgramas) de ácido fólico, ou 16% da Ingestão Diária Recomendada, além de boas quantidades de potássio, tiamina, niacina, vitamina E, fósforo, magnésio, cobre, selênio e zinco. O amendoim também possui resveratrol (a substância encontrada no vinho tinto), além de outros flavonoides e antioxidantes.

Status de Superalimento 

Quando consumido regularmente, o amendoim pode reduzir tanto o risco de doenças do coração quanto o de diabetes tipo 2 nas mulheres. Para as pessoas que desejam emagrecer, esse alimento também é um bom aliado, pois ajuda a saciar a fome, proporcionando uma sensação de saciedade por mais tempo do que alimentos à base de carboidratos.

Pão Pinheirense e pasta de amendoim integral

A pasta de amendoim é uma opção prática, saudável e saborosa que combina com diferentes alimentos. É muito consumida por atletas, pois apresenta uma boa concentração de proteína, gorduras boas, fibras, vitaminas, minerais e zero de açúcar! Ela pode ser usada tanto como um hipercalórico natural para auxiliar na hipertrofia, ou como supressor natural de apetite (em quantidades menores) para quem está em fase de definição.

Experimente o Pão Integral Pinheirense com pasta de amendoim! Você vai ter energia de sobra para o seu treino! Todos os produtos da Pinheirense são integrais, artesanais e isentos de conservantes.

Alimentação que afeta o humor

Nossos pensamentos, emoções, humores e atitudes, assim como nossas funções nervosas e musculares estão centrados no cérebro. Os tipos de alimentos consumidos, a quantidade, assim como a hora em que você os ingere também afetam seu humor. Comer pouco, mas com frequência, ao longo do dia, pode manter mais constantes os níveis de energia e o humor.

Pular refeições pode ter efeitos negativos, assim como fazer refeições grandes pode provocar sonolência e cansaço. Alguns pesquisadores acreditam que, além da química, ainda há mais fatores que afetem a conexão entre humor e alimentação. Associações aprendidas e sentimentos conhecidos que você tenha ao comer determinado alimento também teriam considerável influência. 

A substância encontrada em alimentos mais conhecida por alterar o humor é a cafeína, um estimulante presente no café, no chá, nos refrigerantes de cola e no chocolate. Uma xícara de café, por exemplo, pode manter-nos acordados, mas o excesso de cafeína causa palpitações, insônia e ansiedade.

O álcool é a segunda substância mais usada para alterar o humor. É uma substância depressiva que retarda certos processos fisiológicos, como a respiração, diminuindo o fornecimento de oxigênio ao sistema nervoso central. Na verdade, o álcool pode causar depressão, além de interferir no sono, causando irritabilidade e ansiedade.

Pão Integral com Goji Berry e Amaranto

A Pinheirense produz o pão de trigo integral com goji berry e amaranto, que além de saboroso, é uma ótima opção para quem procura alimentos mais saudáveis.

O goji berry é o fruto da planta Lycium barbarum, originária das montanhas do Tibet. Ele se destaca por ser rico em vitamina C, nutriente que melhora o sistema imunológico, o humor, evita problemas oftalmológicos e derrames, além de contribuir para a perda de peso.

A fruta também tem ação antioxidante e anti-inflamatória, equilibra os níveis do colesterol e protege o coração e o cérebro. O alimento ainda é a maior fonte conhecida de carotenoides, substância importante para a saúde da pele e da visão.

Já o grão do amaranto possui cerca de 15% de proteínas com alto teor biológico (aquelas com todos os aminoácidos essenciais que o corpo não produz). De acordo com estudos, ela se compara com a proteína do leite. É fonte de cálcio biodisponível (melhor absorção no organismo), o que não acontece com outros tipos de vegetais, além de ser fonte de fibras, zinco, fósforo e outros nutrientes.

Em 1937, surgia a Pinheirense, empresa paulistana fundada por talentosos imigrantes europeus, que encontraram no Brasil a oportunidade de lançar a seleta receita preservada até os dias de hoje. Há mais de 70 anos, é mantida viva a tradição artesanal que garante a qualidade e sabor inconfundíveis de seus produtos.

O sucesso e longevidade comprovam o diferencial dessa empresa familiar, preocupada em conceber produtos saborosos e saudáveis, livres de conservantes e produtos químicos.

Netiqueta: educação sem fronteiras

Com certeza, você já ouviu falar em regras de etiqueta – conjunto de normas convencionadas pela sociedade para ajudar o relacionamento entre os indivíduos. A Internet, que hoje já possui bilhões de usuários em todo o mundo, apresenta inúmeras vantagens e permeia diferentes níveis de comunicação. Nesse contexto surge a “netiqueta”.

A partir do momento em que o ciberespaço começou a ser compartilhado, o internauta sentiu a necessidade de adequar ao ambiente virtual as famosas regras de etiqueta estabelecidas pela sociedade ao longo dos anos.

De acordo com Julio Stutz, professor universitário, “a netiqueta vem sendo elaborada – uma vez que ela não é um conjunto fechado de sugestões – pelos internautas, para que suas interações sejam mais civilizadas ou educadas”.

Quando a relação homem-máquina-internet se torna mais habitual e complexa, torna-se oportuno criar e propagar normas de condutas, para intermediar as relações estabelecidas através de um novo meio de comunicação e informação, que se encontra em permanente transformação.

Basicamente, as regras de etiqueta para a Internet são similares às normas de educação “de praxe”, estabelecidas pela cultura ocidental.

“Ninguém gosta de pessoas falando de boca cheia, ou que interrompem as conversas dos outros. Então, muitas das regras da netiqueta são adaptações ou interpretações da etiqueta que usamos no dia a dia. Na etiqueta temos regras de como devemos interagir durante uma conversa ou em um evento social, e na Netiqueta temos regras para saber usar o e-mail de forma elegante…”, explica Julio.

O professor lembra que a Internet possui diferentes formatos de interação e que cada um deles segue regras de etiqueta distintas. Além disso, alguns, por serem muito recentes, ainda não apresentam normas específicas ou um consenso por parte de seus usuários.

Separamos algumas dicas úteis e indispensáveis para o ciberespaço:

•Trate os outros como gostaria de ser tratado;

•Lembre-se de que há uma pessoa do outro lado da sua mensagem;

•Saiba onde está e use o bom comportamento apropriado;

•Desculpe os erros de outras pessoas, especialmente os novatos;

•Mantenha sempre a calma, especialmente se alguém o insultar (ou se você achar que foi esse o caso);

•Evite usar TEXTO EM MAIÚSCULAS para ênfase – alguns usuários encaram isso como uma maneira de “gritar”;

•Não use linguagem inadequada ou ofensiva;

•Nunca envie ou encaminhe mensagens indesejadas (normalmente chamadas de spam);

•Evite discussões constantes e inflamadas ou “flame wars”;

•Verifique sua ortografia, seja conciso e envie mensagens curtas;

•Siga as mesmas regras de bom comportamento que seguiria fora da Internet;

•Use emoticons para ajudar a comunicar humor e sarcasmo e aprenda os acrônimos comuns online.

Quinoa: proteína em grão

A quinoa foi classificada como “uma das melhores fontes de proteína do reino vegetal, pela Academia Nacional de Ciências dos EUA. Alimento rico em ferro, fibras, fósforo, cálcio, vitaminas A, B1, B2, B3, B6, C e E, a quinoa tem alto poder nutritivo.

O consumo regular desse cereal previne doenças como câncer de mama, osteoporose e problemas cardíacos, controla os sintomas da menopausa, contribui com o sistema imunológico, reduz problemas gastrointestinais, gera vitalidade, acelera a cicatrização, renova as fibras musculares e facilita a digestão, sem contar que ajuda a combater anemias, problemas urinários, tuberculose e doenças do fígado. Os benefícios são vários!

É um alimento útil às crianças por conter lisina, um componente relacionado ao desenvolvimento da inteligência, da rapidez de reflexos e funções como memória e aprendizagem.

Embora as folhas verdes da quinoa sejam comestíveis, as sementes são usadas com mais frequência. Por cozinhar rapidamente, transforma-se em um prato delicado, com um leve sabor de cereais, que se presta a diversos usos. Pode substituir o arroz, a batata e outros alimentos com amido.

Todos os produtos da linha light da Pinheirense contêm quinoa, além de serem livres de conservantes. Experimente!

Caminhada contra o estresse e a depressão

O título deste post ficou ambíguo, mas não por acaso. A caminhada contra o estresse e a depressão é árdua e requer muito esforço, força de vontade e disciplina. Não basta colocar na cabeça que se quer levar uma vida mais saudável, é necessário transformar a ideia em hábito, colocá-la em prática.

Hoje, nos detemos a falar sobre o quanto a caminhada contribui para a redução e controle do estresse e da depressão.

Uma vez irritado (a) ou deprimido (a), os sentimentos negativos ativam uma enxurrada de compostos químicos projetados para você correr. O coração bate mais rápido e com mais força, os pulmões absorvem mais oxigênio, o fígado libera mais glicose para dar energia aos músculos e o sistema imune se prepara para possíveis lesões.

Ao ficar sentado, toda a energia fisiológica fica retida, sem ter para onde ir, o que causa danos a sistemas corporais importantes, prejudicando o sistema imune, contribuindo para a perda óssea, o enfraquecimento dos músculos e a arteriosclerose e, ainda, aumentar o nível de insulina, o que pode elevar o nível de gordura abdominal.

Mexa-se! Apenas 20 minutos de corrida ou step aliviam mais a ansiedade, a depressão e o estresse, do que ficar sentado em um lugar silencioso durante o mesmo período de tempo.

A atividade física não somente reduz a ansiedade e ajuda a controlar a depressão. Ter um bom condicionamento atua como proteção contra os efeitos danosos do estresse, como a pressão alta.

Os Jogos Olímpicos têm incentivado pessoas de todas as idades a praticarem alguma atividade física. Por que não começar, você também, a exercitar-se contra o estresse e a depressão? ;)

 

Fadiga crônica: sintomas e tratamento

A Síndrome da Fadiga Crônica apresenta sintomas semelhantes aos da gripe, não possui causa aparente e cura comprovada. Fadiga persistente e debilitante, dores de cabeça, gânglios linfáticos sensíveis, dores musculares e fraqueza, dores de garganta, nas articulações, sono não reparador, dificuldade de concentração, exaustão pós-exercício, que dura 24 horas, e problemas de memória passageiros estão entre as principais queixas daqueles que sofrem com o problema. Também pode haver febre crônica ou febre baixa e constante.

De acordo com o critério de diagnóstico estabelecido pelos Centros para Controle e Prevenção de Doenças, a fadiga crônica e pelo menos outros oito sintomas não específicos precisam perdurar por no mínimo seis meses. Alguns estudos sugerem que predisposição genética, doenças infecciosas prévias, faixa etária, estresse e fatores ambientais tenham influência na história natural da enfermidade. Condições como hipoglicemia, anemia, pressão arterial baixa ou viroses misteriosas também são lembradas, mas a verdade é que as causas da síndrome da fadiga crônica são desconhecidas.

A recomendação é a de que a pessoa coma bastante massas, arroz, cereais e pães integrais para obter carboidratos complexos; frutas, legumes e verduras por conterem vitamina C; alimentos ricos em ácidos graxos essenciais como peixe, linhaça, nozes e sementes, óleo de canola e germe de trigo; alimentos salgados ( se tiver pressão baixa).

Reduza: cafeína, especialmente antes de dormir. Evite o consumo de álcool. A prática de atividades físicas e a manutenção do equilíbrio emocional também podem ajudar bastante.