Hipertensão: prevenção e combate

Promovida pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, a Campanha Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, que acontece todos os anos, no dia 26 de abril, é um alerta para a importância da prevenção contra a doença. De acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão, a taxa de incidência chega a mais de 50% na terceira idade.

Conforme o sangue circula pelo corpo, ele executa variados graus de força sobre as paredes arteriais. Os médicos se referem a essa força como pressão arterial. Milhões de pessoas no mundo têm pressão arterial muito elevada, o que chamamos de hipertensão.

Nos estágios iniciais, a pressão alta não apresenta sintomas, portanto, muitos indivíduos não percebem que estão sofrendo de uma doença perigosa. Caso o problema não seja diagnosticado, a pressão arterial alta causa danos ao coração e aos vasos sanguíneos, e pode resultar em derrame cerebral, infarto ou outras consequências mais graves à saúde.

Em aproximadamente 5% dos casos, há uma causa subjacente para a pressão alta, como, por exemplo, uma artéria renal estreitada, gravidez, distúrbio de glândula supra-renal ou efeito colateral de algum medicamento. na maioria das vezes, a causa não é identificada; refere-se a isso como hipertensão primária ou essencial.

A pressão arterial sobe quando as arteríolas, as menores artérias do corpo, estreitam-se e comprimem-se, exigindo que o coração pulse com mais força para bombear sangue por elas. O aumento de volume sanguíneo, muitas vezes devido à tendência de o corpo reter sal e líquidos em excesso, eleva a pressão arterial, da mesma forma que níveis altos de adrenalina e outros hormônios que levam os vasos sanguíneos a se contraírem.

Fatores subjacentes

Com a idade, a pressão arterial sobe um pouco, mas ainda não se sabe precisamente o que causa a hipertensão, embora um conjunto de fatores pareça estar envolvido. Por geralmente acometer membros da mesma família, suspeita-se de propensão genética. Diabetes, obesidade e outros distúrbios aumentam os riscos.

O estresse estimula um aumento repentino de liberação de hormônios supra-renais e uma elevação elevação temporária da pressão arterial; alguns pesquisadores acreditam que o estresse constante possa contribuir para o desenvolvimento da hipertensão. Outros fatores são o tabagismo, o abuso de álcool e um estilo de vida sedentário.

Controle a Pressão Sanguínea com a Dieta Dash

A maior prova em favor das dietas como meio de controlar a pressão arterial é resultado de dois experimentos subsidiados pelo National Institutes of Health, nos EUA. Reunidos, os estudos são conhecidos como dieta DASH – sigla em inglês para Abordagem Alimentar para Redução da Hipertensão.

A dieta DASH fornece alimentos ricos em fibras, cálcio, magnésio e potássio; alimentos que vêm sendo associados à pressão mais baixa. Também é pobre em gordura saturada. O plano da dieta lista de oito a dez porções de frutas e vegetais e de duas a três xícaras diárias de derivados do leite com baixo teor de gordura. A seguir, apresentamos as instruções gerais que podem ser seguidas em seu plano alimentar:

- Cereais e produtos à base de cereais: de sete a oito porções diárias;

- Frutas e vegetais: de quatro a cinco porções diárias de cada;

- Derivados do leite com pouca gordura ou 0% de gordura: de duas a três porções diárias;

- Carne vermelha, ave e peixe: duas ou menos porções ( de 85 g) diárias;

- Nozes, sementes ou legumes: de quatro a cinco porções semanais;

- Gorduras: de duas a três porções diárias; evite gordura saturada;

- Doces: cinco por semana.

Limite a ingestão de sal:

Uma alimentação rica em sal também contribui para que pessoas com tendência genética de reter sódio desenvolvam a doença; nesses casos, a redução de sal iniciada em idade jovem reduz o risco de se desenvolver a hipertensão.

 

Pão Pinheirense: saudável, versátil e saboroso

Há mais de 70 anos é mantida viva a tradição artesanal que garante a qualidade e sabor inconfundíveis dos pães Pinheirense. Livres de conservantes, são ideais para aqueles que se preocupam com a saúde e a qualidade de vida, sem abrir mão de alimentos saborosos.

Além de todas essas qualidades, o Pão Integral Pinheirense, enriquecido com grãos e fibras, combina com tudo, possibilitando o preparo de diferentes receitas. Confira:

Cachorro-quente diferente:

Ingredientes: 1 pacote de pão integral Pinheirense; 2 colheres de sopa de manteiga derretida; 3 colheres de sopa de mostarda; 3 colheres de sopa de ketchup; 6 salsichas aferventadas; 100 gramas de queijo fresco cortado em 6 tiras.

Preparo: Preaqueça o forno. Misture metade da manteiga com a mostarda e o ketchup e reserve. Afine um pouco as fatias (previamente cortadas) do pão Pinheirense com o rolo e besunte-as com a mistura reservada. Coloque uma salsicha e uma tira de queijo sobre cada uma. Arrume as fatias do pão numa forma e pincele com a manteiga restante. Leve ao forno por cerca de 10 minutos e sirva em seguida.

Sanduíche de frango com mistura verde 

Ingredientes: 500 gramas de peito de frango cozido e desfiado; 1 pacote de pão de forma integral Pinheirense; 1 xícara de salsinha picada; 1 xícara de salsão picado; 1 xícara de aipo cortado; 2 xícaras de casca de melancia;1 limão para temperar; 1 xícara de maionese light;

Todos os produtos da Pinheirense são integrais, livres de conservantes e feitos artesanalmente.

Modo de Preparo:

Cozinhe o peito de frango, desfie e armazene em um refratário; Lave a melancia, descasque-a e rale a casca com o auxilio de um ralador; Leve as cascas ao fogo até a fervura e verifique se possuem maciez, nesse caso, retire do fogo; Pique e corte todos os ingredientes e misture-os; Acrescente a maionese e tempero com sal e limão a gosto; Disponha o recheio sobre uma fatia do pão de forma integral Pinheirense e ponha a segunda fatia sobre o recheio; Sirva o sanduíche em seguida.

Sanduíche de atum: 

Ingredientes: Pão Integral Pinheirense; 1/2 lata de atum light; 1 colher de sobremesa de azeite de oliva extravirgem; 1/2 cebola pequena cortada em cubos; Folhas de rúcula à vontade; 5 tomates cereja cortados ao meio; 3 unidades pequenas de mussarela de búfala cortada em rodelas.

Como fazer:

Tempere o atum com o azeite, a cebola e o sal a gosto; Coloque a pasta de atum sobre uma fatia de Pão Integral Pinheirense, disponha as folhas de rúcula, a mussarela de búfala e, por último, os tomates cereja; Junte a outra fatia de Pão Integral Pinheirense.

 

Consciência ambiental: você tem?

A degradação ambiental está colocando em risco a nossa saúde e a saúde do planeta, por isso, nenhuma tecnologia fará sentido e funcionará enquanto não houver uma real conscientização da população. As pessoas precisam urgentemente entender que o ser e o meio estão interligados e um tem influência nas atitudes do outro. É uma reação em cadeia, o que fazemos tem um reflexo no ambiente e também nas ações das pessoas que nos cercam.

Reduza, reutilize e recicle:

A preferência por produtos que precisam de pouca ou nenhuma embalagem é um modo fácil de reduzir o que entra em sua casa e o que acaba no aterro sanitário. Reutilizar em vez de jogar fora é econômico – além de ser divertido inventar maneiras criativas para reaproveitar artigos domésticos. E tudo o que você encaminhar para a reciclagem, retornará em outros produtos.

Dicas para reduzir o lixo:

-Experimente usar sacos de papel, em vez de plástico, para embalar frutas e legumes no mercado.

-Leve sacolas reutilizáveis com você quando fizer compras.

- Prefira produtos que venham com o mínimo de embalagem, que usem embalagens recicláveis ou que venham em recipientes recarregáveis e/ou retornáveis. Algumas lojas de produtos naturais até incentivam os clientes a levarem seus próprios recipientes.

-Prefira produtos que podem ser reutilizados, como baterias recarregáveis, em vez das opções descartáveis.

Lista de reciclagem

Podem ser reciclados:

-garrafas e potes de vidro: remova as tampas;

- Papéis: jornais, revistas, catálogos de telefone, envelopes, embalagens, papelão, caixas de pizza;

-Latas de aço;

-Latas de aço de aerossol;

-Tampas de aço de potes de geleia;

-Tampas de metal de garrafas;

-Latas de alumínio;

-Embalagens de leite e suco;

- Garrafas PET;

-Lixo de jardinagem ( primeiro, use como adubo).

Alimentos para o bem-estar

Uma alimentação nutritiva é essencial em períodos de estresse, que quando prolongados, perturbam as necessidades digestivas e nutricionais. O alimento fornece energia, vitaminas e minerais para suportar o estresse e ajuda a combater os efeitos negativos do sistema imunológico do corpo.

Nenhuma dieta em especial afastará o estresse. Contudo, há medidas que você pode tomar para se alimentar bem durante os períodos em que ocorre:

Tome café da manhã: É mais difícil combater o estresse de estômago vazio.

Coma devagar: Comer rápido, geralmente, está associado a indisposições digestivas, que- combinadas com o estresse- podem dificultar a digestão de alimentos.

Não faça dietas: mudar hábitos alimentares é estressante até nos melhores períodos da vida.

Limite a ingestão de cafeína e álcool: Podem afetar o humor e o sono, além de aumentar a sensação de depressão.

Escute seu corpo: Evite alimentos que causem desconforto ou indisposição digestiva.

Frutas cítricas, pimentão verde e batata assada são ricos em vitamina C e ajudam o corpo a manter a resistência contra infecções resultantes do estresse. Alimentos ricos em zinco – como frutos do mar, carne, aves, leite, ovos, cereais e nozes – também ajudam a manter a saúde do sistema imunológico.

Lembre-se de que você é capaz de enfrentar os reveses da vida, caso esteja se alimentando adequadamente, dormindo bem e mantendo uma perspectiva positiva.

Prepare doces mais saudáveis

Já há algum tempo, confeiteiros industriais e caseiros desenvolveram versões de bolos, biscoitos e tortas com baixo teor de açúcar e gordura. Alguns desses produtos, contudo, perdem o sabor e a textura dos seus correspondentes tradicionais.

O bolo tipo alemão Pinheirense é uma ótima opção para aqueles que buscam consumir doces mais saudáveis.

Uma dica é não deixar de tentar fazer as suas receitas prediletas, reduzindo um terço ou mais da quantidade de gordura e mais da metade da de açúcar, sem prejudicar substancialmente o sabor e a textura do seu prato. Confira algumas dicas para a redução da quantidade de gordura e açúcar:

- Substitua parte da gordura de suas receitas de biscoitos e bolos por purê de maçã, ameixas, bananas amassadas ou qualquer outra fruta, que acrescenta a umidade e a textura da gordura, e ainda ressalta o gosto doce e confere mais sabor ao prato;

- Reduza ou elimine o açúcar em tortas de frutas adicionando mais canela e outros condimentos para ressaltar o sabor;

- Reduza a gordura das tortas usando só uma camada de massa. Diminua ainda mais, substituindo-a por uma massa feita de biscoitos com baixo teor de gordura;

- Descarte metade das gemas de ovos e aumente o número de claras ao preparar bolos e biscoitos. Isso eleva a quantidade de proteína e reduz a gordura e o colesterol;

- Substitua o leite condensado por creme de leite em glacês e recheios. Experimente coalhada no lugar do cream cheese gorduroso para a cobertura e o recheio. Frutas e caldas de frutas são boas opções para coberturas de baixa caloria;

- Enriqueça o conteúdo nutricional e corte as calorias de gordura dos biscoitos, usando os ingredientes tradicionais, como biscoitos de aveia e barras de frutas. E você ainda pode torná-los mais saudáveis se usar farinha de trigo integral e adicionar passas e outras frutas cristalizadas no lugar de nozes.

Alimentos contra depressão

Um dos sinais indicativos de depressão é a mudança drástica dos hábitos alimentares. Enquanto algumas pessoas perdem totalmente o apetite, outras passam a comer em excesso. Alimentos nutritivos são necessários para que o corpo combata doenças, e alguns deles ajudam a amenizar os sintomas da depressão.

Ingerir alimentos adequados pode ajudar a estabilizar o humor e a manter a energia necessária para dar a volta por cima. Confira:

Carboidratos:

Alimentos como massas, pães, grãos, cereais, frutas e sucos permitem que o aminoácido triptofano penetre no cérebro, onde participa da produção de serotonina.

Obtenha mais vitamina B:

As vitaminas B6 e B12 e o ácido fólico podem ajudar a tratar certas formas de depressão. Já está provado que a vitamina B6 proporciona algum alívio às mulheres que sofrem da depressão relacionada à tensão pré-menstrual (TPM). Em parte, isso se deve ao papel da vitamina B6 em auxiliar na conversão do triptofano em serotonina no cérebro. Fontes de vitamina B6 são carne, peixes, aves, grãos integrais, banana e batata.

Algumas pesquisas revelaram que muitos depressivos apresentam deficiência de ácido fólico e de vitamina B12. O ácido fólico é encontrado em verduras, laranja, sucos, lentilha, milho, aspargo, ervilha, nozes e sementes. A vitamina B12 está presente em alimentos de origem animal e bebidas derivadas da soja e do arroz.

Triptofano

Este aminoácido é necessário para a produção de serotonina, o neurotransmissor relacionado ao humor. Pesquisas indicam que o triptofano ajuda na indução do sono e no tratamento de certos tipos de depressão. Além do peru e de produtos de origem animal, boas quantidades de triptofano são encontradas em amêndoas, sementes de abóbora e agrião.

Para o jardim: recicle a água de cozimento

 

Já que os alimentos cozidos liberam nutrientes, por que jogar fora a água usada no seu cozimento? Deixe-a esfriar e depois use para dar às plantas do jardim. Mas atenção: quando cozinhar qualquer um dos alimentos a seguir, não adicione sal à água, pois é nocivo para muitas plantas.

Ovos cozidos deixam cálcio na água de cozimento; use-a para regar plantas solanáceas, que adoram cálcio: tomates, batatas, berinjelas e pimentões.

Espinafre: As plantas também precisam de ferro. A água do espinafre lhes fornece ferro e, ainda, uma boa dose de potássio.

Massas: A água com amido vai estimular a liberação de nutrientes de plantas no solo, o que significa que o amido pode ser melhor para as plantas do que para você.

Batata: Todos os mesmos benefícios da água de cozimento de massas acima.