Páscoa 2016: como fazer ovos decorados

Durante a Páscoa, cristãos do mundo inteiro festejam a Ressurreição de Jesus. Em 2016, o domingo de Páscoa cai no dia 27 de Março. Em festas e celebrações religiosas, como o Ano Novo e a Páscoa, utiliza-se o ovo como símbolo de criação ou renascimento. No México, por exemplo, o primeiro dia do ano é comemorado com ovos pintados, recheados de confetes.

Os ovos, no entanto, não são populares apenas pelo que representam. Decorá-los é um passatempo muito divertido. Ovos coloridos servem como enfeites de mesas ou transformam-se em “gotas” originais se usados num móbile. Quando recheados com gesso em pó, formam pesa-papéis.

Ovos decorados são também uma excelente forma de manter viva a lembrança de uma ocasião especial, ou, então, de divertir as crianças, pintando os ovos com motivos engraçados ou o rosto de seu personagem favorito.

Preparação do ovo

Em geral, os ovos brancos têm superfície mais adequada, pois resultarão cores mais puras. Mas, para efeitos especiais e na pintura de rostos, os ovos caipiras proporcionam resultados mais satisfatórios. Os ovos escuros imitam bem o tom da pele.

Você pode decorá-los cozidos ou vazios. Os cozidos, mais fáceis de trabalhar, são os indicados para as crianças. O ovo cozido terá maior durabilidade se você o ferver em fogo brando por meia hora.

Como esvaziar o ovo

Coloque o ovo cru num cálice especial, com o lado menor para baixo. Pegue uma agulha de costura comprida e faça um furo no alto. Vire-o ao contrário e repita a operação, fazendo desta vez o furo ligeiramente maior. Mantenha o ovo sobre uma tigela e, usando um canudinho ou colocando a boca sobre o furo menor, sopre o conteúdo para dentro da tigela.

Caso não saia com facilidade, sacuda o ovo ou pegue uma agulha comprida e fure a gema. Quando tiver esvaziado, encha o ovo de água, sacudindo levemente para limpá-lo. Tampe os furos com vela derretida e lave-o bem por fora, antes de começar a decorá-lo.

Técnicas de decoração

Tingimento

Utilize corantes vegetais de alimentos ou corantes de tecidos. Os últimos têm a vantagem de apresentar uma grande variedade de cores. Use o corante de acordo com as instruções da embalagem, mergulhando e rolando o ovo na tintura com uma colher. Assim, você obterá um tingimento uniforme.

Há uma grande variedade de técnicas de tingimento que proporcionam efeitos diferentes na superfície do ovo. Você conseguirá efeitos surpreendentes também com pingos de tinta a óleo numa vasilha com água: encha de água 3/4 de uma tigela e dissolva nela 10 g de gelatina sem sabor; pingue na água um ou mais tons de tinta a óleo. Mexa para misturar um pouco as cores. Passe pelos furos do ovo um arame fino de florista; com a ajuda do arame, role o ovo lentamente na superfície de água de modo que recolha a tinta. Banhe cada ovo apenas uma vez, e cada um deles ganhará um colorido diferente.

Pintura

É sempre útil, na pintura com pincel, colocar o ovo no cálice próprio, pintando primeiro uma das extremidades, depois a outra. Use tinta de escrever, guache, caneta hidrográfica, ou qualquer tinta de artesanato. Você conseguirá o efeito de pérola pintando o ovo com várias camadas de esmalte de unha, cintilante. Deixe secar a primeira camada, antes de passar a seguinte.

Prancha de secar

Há muitas maneiras de secar um ovo pintado, como por exemplo, um cálice especial, ou uma prateleira. Mas o melhor método é colocar o ovo suspenso num prego batido numa prancha.

Queijo brie com geleia de damasco

Receita prática e muito saborosa, cai super bem em diferentes ocasiões. Vai receber os amigos no sábado à noite, por exemplo, e ainda não sabe o que servir como aperitivo? O queijo brie com geleia de damasco faz muito sucesso. Experimente servi-lo com os pães suecos da Pinheirense. Delícia de combinação!

- 1 queijo brie (cerca de 200 g);

-3 colheres de sopa de geleia de damasco;

-1 pacote do Pão tipo Sueco Pinheirense.

Coloque o queijo brie no micro-ondas por 1 minuto. Ele irá derreter, mas sem desmontar. Se quiser ainda mais derretido, pode deixá-lo por mais tempo. Em seguida, cubra-o com a geleia de damasco.

Se for receber aproximadamente 10 pessoas, siga a receita abaixo:

- 6 caixinhas ou triângulos de queijo brie;

-1 pote grande de geleia de damasco;

-6 pacotes do pão tipo sueco Pinheirense, aproximadamente.

Descasque o queijo, tirando toda a capinha branca. Corte em camadas médias. Em uma travessa de vidro pequena, intercalar as camadas de queijo e a geleia de damasco, até acabar o queijo, começando pelo queijo e terminando pela geleia. Leve ao microondas por 1 minuto, depois mais 1 minuto, até que o queijo derreta, misturando-se com a geleia. Em seguida, sirva com os pães tipo sueco Pinheirense.

 

Cuidando do bebê

Os bebês merecem e têm direito a um cuidado todo especial. Por isso, os pais devem estar sempre atentos e procurar as melhores soluções, para aliviar e tratar incômodos recorrentes nesta fase da vida. Selecionamos algumas dicas que, além de eficientes, são baseadas em tratamentos naturais, ou seja, livres de produtos químicos.

Um remédio para assaduras colhido no jardim

A calêndula, uma prima da margarida, tem sido há muito usada para tratar assaduras da pele. Por isso, mantenha uma loção feita em casa para aliviar a pele do seu bebê. Corte as flores da calêndula e deixe-as secar. Pique as pétalas em uma vasilha e coloque 1 colher (sopa) delas em outro recipiente.

Despeje 720 ml de água recém-fervida sobre as pétalas, deixe descansar durante 1 hora e coe para uma garrafa. Aplique sobre as nádegas do bebê ou sobre outras áreas vermelhas e irritadas até quatro vezes por dia.

Um substituto temperado para o talco

Já se demonstrou que o fenacho, ou feno-grego, cura a assadura proveniente do uso da fralda. Aplique-o sobre a pele, como o talco, ou, se preferir, misture com um poco de água para formar uma pasta e passe-o sobre as áreas irritadas.

Camomila para congestão?

Se o seu bebê tem seis meses ou mais, tente aliviar a congestão com um chá fraco de camomila, ou seja, um saquinho de chá de camomila em 480 ml de água quente por não mais que 3 minutos. Ponha o chá morno na mamadeira e faça-o sugar 2 a 3 vezes ao dia. Mas converse antes com a (o) pediatra. A camomila pode desencadear reações alérgicas em alguns bebês.

Aliviando a dor de garganta

Caso o seu bebê seja grande o suficiente para ingerir alimentos sólidos, as bebidas mornas, como um chá ou um caldo, podem melhorar a dor de garganta. Mas não ponha mel no chá, pois pode conter esporos. O suco gelado de maçã é um outro recurso bastante eficaz para aliviar a dor de garganta de um bebê ou de uma criança pequena.

Salada de queijo feta e grão de bico

O queijo feta grego é preparado com leite de ovelha e possui um sabor ácido e pouco salgado. Já o feta de leite de vaca feito em outros países apresenta um sabor mais suave. Todos dois podem ser utilizados nesta salada mediterrânea clássica, com tomate maduro, pepino, azeitonas e grão-de-bico. Pode ser servido com o pão tipo sueco Pinheirense!

Para 4 pessoas. Tempo de preparo: cerca de 20 minutos.

Ingredientes:

1 alface-romana cortada irregularmente;

4 tomates maduros picados;

1 pimentão verde sem sementes e cortado em pequenos quadradinhos;

1 cebola roxa pequena cortada em fatias finas;

1 pepino cortado em quatro, ao comprido, e depois em pedaços;

1 lata de grão-de-bico, aproximadamente 400 g, escorrido e enxaguado;

60 g de azeitonas pretas sem caroço;

150 g de queijo feta cortado em cubinhos;

Molho de salsinha e mostarda:

3 colheres de sopa de azeite de oliva extravirgem;

1 ½ colher de sopa de suco de limão;

1 colher de chá de mostarda;

3 colheres de sopa de salsinha fresca picada;

Pimenta-do-reino.

Preparo:

Misture todos os ingredientes do molho numa saladeira grande, temperando com pimenta-do-reino a gosto;

Adicionar a alface, o tomate, o pimentão, a cebola, o pepino, o grão-de-bico e as azeitonas, e misturar delicadamente até combinar todos os ingredientes no molho;

Espalhe por cima da salada os cubos de queijo feta, torne a misturar e sirva com o pão tipo sueco Pinheirense!

Campeões de nutrição

As leguminosas estão entre os alimentos vegetais mais nutritivos – ricos em proteínas, vitaminas do complexo B, ferro, potássio e outros minerais. Elas fornecem grandes quantidades de fibras, inclusive as solúveis, importantes no controle dos níveis de colesterol no sangue.

Estudos mostram que as pessoas que comem mais legumes têm menos chance de ter doenças cardíacas. Os legumes contêm uma variedade de fitoquímicos importantes que apresentam várias propriedades que previnem doenças. Alguns dos mais importantes são: isoflavonas, que protegem contra doenças cardíacas e câncer; saponina, que ajuda a reduzir o colesterol; e fitosteróis, que têm propriedades anticancerígenas e de redução do colesterol.

Os legumes também são muito importantes para os diabéticos, pois seu conteúdo equilibrado de carboidratos complexos e proteínas fornece uma fonte lenta e regular de glicose, em vez do aumento súbito que pode ocorrer após a ingestão de carboidratos simples.

A maioria das leguminosas possui poucas calorias e gordura; a soja e o amendoim, entretanto, são ricos em óleos insaturados.

Perdendo peso

Se você está tentando emagrecer, uma porção de legumes ajuda a matar a fome mais rapidamente. O alto teor de fibras dos legumes enche o estômago e provoca apenas uma ligeira elevação dos níveis de açúcar, saciando a fome por mais tempo e fornecendo energia constante.

 

Como evitar alérgenos

Uma vez que os alérgenos tenham sido identificados, cortá-los da alimentação deve resolver o problema. Porém, talvez isso seja mais complicado do que parece. Alguns dos alérgenos mais comuns são ingredientes ocultos em muitos alimentos processados.

Além disso, muitos alimentos são quimicamente relacionados. Uma pessoa alérgica a limão, por exemplo, também pode ser alérgica a laranja e a outras frutas cítricas. Em alguns casos, o real culpado pode ser um contaminador ou um aditivo indireto no alimento.

Indivíduos alérgicos a alimentos podem ter reações alérgicas a pratos considerados “inofensivos”, devido aos seguintes fatores:

- Contaminação do alimento pelo manuseio impróprio;

- Rótulos enganadores, por exemplo, quando ovos são listados como emulsificantes;

- Troca de ingredientes, por exemplo, quando a falta de um óleo vegetal resulta na substituição por um óleo tropical como o óleo de coco.

O que fazer? 

- Ler os rótulos com frequência;

- Ser absolutamente cauteloso quando comer em restaurantes ou quando for convidado para comer na casa de alguém. Não tenha vergonha de perguntar sobre todos os ingredientes da receita;

- Evitar alimentos processados;

- Levar com você uma injeção de epinefrina para o caso de exposição acidental.

Dicas para evitar a ressaca

A quantidade de álcool necessária para provocar uma ressaca não é igual para todas as pessoas e também depende do tipo de bebida ingerida. As destiladas, como uísque e gim, têm um impacto mais imediato do que vinhos e cervejas, e o álcool é absorvido mais rapidamente quando misturado com bebidas gasosas.

Uma vez na corrente sanguínea, o álcool chega ao cérebro em minutos. No início, age como um estimulante, provocando euforia, que logo dá lugar à depressão do sistema nervoso e a uma sensação de torpor, levando, finalmente, ao sono ou à inconsciência.

O fígado necessita de um tempo para conseguir metabolizar o álcool, mas em muitos casos as pessoas ultrapassam os limites, bebendo mais do que o órgão consegue metabolizar. Uma dica é não beber com o estômago vazio, pois o álcool vai muito mais rápido na circulação sanguínea.

Quando a bebida é ingerida após a pessoa ter se alimentado, o fígado consegue metabolizar aos poucos o álcool, evitando, assim, que o órgão fique sobrecarregado. Castanhas, nozes e outras sementes oleaginosas são indicadas.

Um costume que pode evitar a indesejável ressaca é o de beber muita água, que dilui e ameniza os efeitos do álcool no organismo. A desidratação dificulta o trabalho do fígado e dos rins, porque o sangue fica mais espesso. Beber água ajuda a limpar o organismo.

Outra regra que deve ser respeitada é não misturar bebidas destiladas, como vodca, cachaça e uísque, com as fermentadas, como cerveja e chope.

A gravidade de uma ressaca é parcialmente influenciada pelos congêneres, subprodutos do processo de fermentação que contribuem para o sabor e aroma das bebidas alcoólicas. O brandy é a bebida com o maior número de congêneres, seguido por vinho tinto, rum, uísque, vinho branco, gim e vodca.

Dicas para manter o bronzeado

Fonte de energia, o sol fortalece os ossos, melhora a elasticidade da pele e anima o astral. Além disso, deixa a pele com aquele tom dourado do verão. Contudo, se os devidos cuidados não forem tomados, a radiação solar resseca a pele e se torna responsável pelas indesejáveis rugas e envelhecimento.

Procure tomar sol até às 11 horas e após às 16 h e, claro, não esqueça de usar o filtro solar, protetor labial, chapéu e óculos.

Dicas para manter o bronzeado:

-Hidrate muito bem o corpo com uma alimentação rica em frutas e muito líquido;

- Após o banho, passe hidratante em todo o corpo, massageando a pele com movimentos circulares. O bom hidratante apresenta substâncias que evitam a ardência e nutrem a pele;

- Tome banhos mornos ou frios, pois a água quente resseca a pele;

- Aplique máscara hidratante no rosto – região do corpo que exige mais cuidados ( existem produtos específicos para cada tipo de pele);

- Para garantir a beleza, saúde e o bem-estar, não deixe de lado uma atividade importantíssima: beber muita água.

- Para um tom de bronzeado bonito, vale a pena ingerir legumes e frutas de cor vermelha, laranja e amarela, ricos em betacaroteno.

-Alimentos ricos em antioxidantes – Frutas, legumes, verduras, grãos e alimentos integrais – ajudam na redução da inflamação da pele durante os dias de exposição, além de protegê-la dos danos causados pelo sol.

- Complementar o bronzeado usando autobronzeadores é uma bela forma de reforçar a cor do verão quando não estiver mais na praia ou piscina.

Alimentos que hidratam ( porcentagem de água):

Pepino: 96%

Rabanete: 95%

Escarola: 94%

Repolho: 93%

Melancia: 92%

Melão: 90%

Pêssego: 88%

Laranja: 87%